Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


T-62
Carro de combate médio

M-2002 «Storm tiger»
Carro de combate médio

 

M-2002 «Storm tiger»
Carro de combate médio (North Korean State Industries)
M-2002 «Storm tiger»

Projeto: North Korean State Industries
Coreia do Norte
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.95
9.65m
3.4m
2.4M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
39t
42t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Diesel
720cv
60 Km/h
25 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
500Km
4
1.1M
2.9M
0.8M

Armamento básico
- 1 x 115mm U5T - 2A20 (Rapira) (Calibre: 115mm - Alcance estimado de 1.3Km a 3Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Coreia do Norte
Designação Local:M-2002
Qtd: Máx:200 - Qtd. em serviço:200
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
O M-2002 é o mais poderoso carro de combate da Coreia do Norte. Todos os M-2002 que estão ao serviço são derivados da grande quantidade de carro T-62 que foram recebidos pela Coreia do Norte nos anos 70 e 80 do século XX.

A obolescência da frota e a necessidade de manter pelo menos parte deles operacionais terá levado nos anos 90 a um programa de modernização com a utilização de pelas e componentes fornecidos pela China.


Forum de discussão

O M-2002 aparenta ser o mais poderoso carro de combate da Coreia do Norte. Inicialmente pensou-se que o «novo» tanque seria um derivado ou uma cópia do T-72 soviético, por causa das seis rodas laterais.

O M-2002, aparentemente designado «Tigre da tempestade» pelos norte-coreanos foi concebido durante os anos 90, tendo como base as tecnologias disponíveis, nma sua maioria dos anos 80, obtidas através da China.

O M-2002 é ligeiramente mais longo que o T-62, possuindo uma sexta roda lateral. A sexta roda reduz a pressão sobre o solo e facilita o aumento da mobilidade resultado da instalação de um motor mais potente.

Em termos tecnologicos o M-2002 é extremamente limitado para a primeira década do século XXI mas mesmo assim ele é bastante mais sofisticado que a maioria dos veículos norte-coreanos. Ele possui um telemetro laser e tem capacidade de visão nocturna.

A viatura recebeu saias de protecção laterais e blindagem adicional na torre, o que lhe alterou o perfil. A blindagem adicional implicou também um aumento no peso, que foi também compensado com o aumento de potência do motor.
Aparentemente a viatura aceita módulos de blindagem reactiva, aplicados na parte frontal, mais ou menos como na modernização do T-55 (T-55AM2).

Informação genérica:
O T-62, é o resultado da análise efectuada pelos soviéticos sobre a possibilidade de sobrevivência do tanque T-54 / T-55 no teatro de operações da Europa Ocidental na presença dos tanques ocidentais como o M-47 e o M-48, bem assim como das armas anti-carro empregues pelos exércitos na NATO.

Ainda que os carros de combate T-55 estivessem equipados com uma arma principal de 100mm, um calibre superior ao standard dos países da NATO, que era de 90mm, verificou-se que aquele armamento não era eficiente contra a blindagem frontal dos carros de combate M-47 e M48-A3 de construção norte-americana.

A utilização de munição mais potente nos canhões de 100mm era considerada economicamente inviavel, pois não só a munição era cara, como reduzia ainda mais a esperança de vida do armamento principal. A solução é introduzir um novo canhão (Conhecido como Rapira) de calibre 115mm.

Mas o tanque T-55 tem um anel da torre relativamente pequeno e inadequado para a instalação da nova arma. Isso leva a que os engenheiros das fabicas de tanques soviéticas desenvolvam uma versão alonmgada do T-55 que inclui um anela da torre de maiores dimensões, permitindo então a instalação do novo canhão.

Por isso, o T-62 é muitas vezes visto como uma derivação do T-54 / T-55 pois na prática trata-se de um T-55 mais longo e com uma torre ligeiramente modificada com um novo canhão.

Assim, a característica que mais distingue este carro de combate soviético, é o canhão de 115mm, que pela sua maior potência, tinha capacidade para perfurar a blindagem dos carros de combate ocidentais a uma distância segura.

É o aparecimento do tanque T-62 que vai levar os ocidentais a apressar a introdução do canhão de 105mm britânico como armamento standard dos carros de combate na NATO.
Os carros ce combate M60, vão passar a incorporar a nova arma de 105mm e muitos dos M48 também serão convertidos para receber a nova arma.
Os alemães também vão construir os seus tanques Leopard com a mesma arma.

Os problemas mais complicados que foram detectados no T-62, é que embora ofocialmente a esperança de vida do cano fosse muito superior, na prática o canhão Rapira só podia efectuar 100 disparos antes de ter que se substituir. Em comparação o seu equivalente ocidental de 105mm, o L-7 podia efectuar até 400 disparos antes de ser necessário substituir o cano.

T-62M

O T-62 foi o carro de combate mais importnate da União Soviética durante os anos 60.

Os soviéticos introduziram entretanto o T-64, um projecto que ainda que com a mesma base era muito diferente, tinha uma suspensão radicalmente diferente e um armamento de 125mm.

O T-62 foi até meados dos anos 70 o principal veículo de combate fornecido pela URSS aos seus satélites, uma vez que o T-64 nunca chegou a ser exportado por causa do seu elevado custo.

Quando foi lançado o T-72, ele substituiu o T-62 como principal carro sovietico de exportação.

Ainda assim, durante os anos 80, foi iniciado um programa de modernização dos carros T-62. A versão do T-62 modernizado, foi conhecida como T-62M.