Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate leve



Veículos idênticos ou relacionados:


L-60 / Strv-40
Carro de combate leve

Toldi Mk.I
Carro de combate leve

Strv-42
Carro de combate médio

 

Toldi Mk.I
Carro de combate leve (Mavag)
Toldi Mk.I

Projeto: Mavag
Hungria
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.75
n/disponivel
2.14m
1.87M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
8t
9t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Bussing NAG
155cv
50 Km/h
20 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
200Km
3
N/disponivel
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O carro de combate hungaro «Toldi» é a versão hungara do carro sueco L-60.
Após analizarem as viaturas disponíveis no mercado os hungaros interessaram-se pelo modelo sueco, acabanco por adquirir uma licença de produção em 1937.

O Toldi, foi produzido pelas industrias Mavag da Hungria, mas com modificações e adaptações específicas para o exército hungaro, de entre as quais se destacava a utilização de um canhão de 20mm. O Toldi Mk.I era para 1937/1938 uma viatura aceitável como carro blindado leve. Ele era comparavel ao carro alemão PzKpfw-II

Uma versão melhorada do Toldi foi produzida a partir de 1941. A principal modificação foi a substituição do armamento principal de 20mm por um mais eficaz de 40mm e o aumento da blindagem frontal de 13mm para 35mm:


Informação genérica:
A industria sueca Landsverk começou a desenvolver viaturas blindadas durante os anos 30, com a colaboração de empresas alemãs, proibidas de desenvover este tipo de viatura no seu país por causa das limitações impostas após o final da I guerra mundial.

O primeiro verdadeiro carro de combate leve sueco foi o modelo L-10, desenvolvido na primeira metade da década de 1930 e apresentado em 1934.

A Landsverk participou na concorrência para o fornecimento de carros de combate ao exército da Suécia, tendo para o efeito desenvolvido uma versão do L-10 que foi baptizada L-60. Entre as características que davam vantagem ao modelo sueco estava o sistema de suspensão considerado de boa qualidade e superior ao da Vickers.Ele estava armado inicialmente com um canhão de 20mm e foi designado m/38.

Além do exército sueco, o exército da Hungria também demonstrou interesse neste carro de combate. Foi testado em 1936 e denominado «Toldi», tendo sido fabricado sob licença na Hungrria.

O armamento de 20mm e o atraso no desenvolvimento de um canhão mais poderosos por parte da empresa sueca Bofors, levou a que soluções alternativas fossem tentadas. Os militares suecos tinham ficado impressionados com as prestações do carro de combate Checoslovaco TNH da BMM/CKD e fizeram encomendas desse modelo. Mas como a Checoslováquia foi ocupada pela Alemanha as encomendas foram sendo canceladas à medida que o exército alemão requisitava a produção para as necessidades da guerra.

Isto levou a que os suecos voltassem a fazer encomendas do modelo da Landsverk, pedindo modificações que foram introduzidas com os modelos M/39 e o M/40, armados com canhão de 37mm. Esta viatura tinha a dimensao do PzKpfw-II (9 toneladas) mas tinha um armamento equivalente ao do ao PzKpfw-III alemão.

O desenvolvimento da arma blindada durante a guerra tornou todos os modelos suecos obsoletos e isso levou a que a industria sueca tenha desenvolvido um carro de combate de maiores dimensões e com um armamento superior. Essa viatura foi desenvolvida entre 1941 e 1942. Uma versão pesada do L-60 foi igualmente desenvolvida no final dos anos 30 e também foi adquirida pela Hungria em pequenas quantidades (16 exemplares).

Era uma versão de maiores dimensões, pesando 16t coom motor Volvo de 380cv ou dois motores Scania de 160cv cada um.

Essa viatura viria a ser desenvolvida como M-42 ou Strv-42 e estava armada com um canhão de 75mm de baixa velocidade.

Estas viaturas seriam retiradas de serviço nos anos 50 e parte delas reconvertidas, com a substituição da arma de 75mm de cano curto, por uma de mesmo calibre e cano longo, mais poderosa.

Os últimos Strv-42 modificados (Strv-74) estiveram ao serviço entre 1958 e 1984.
Na foto abaixo, um dos Strv-74 com canhão longo de 75mm e torre modificada: