Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate leve

Veículos idênticos ou relacionados:


PzKpfw 38(t) Ausf.E
Carro de combate leve

Strv M/41
Carro de combate leve

Grille ausf.H / sIG-33
Canhão de assalto

Grille ausf.M / sIG-33
Canhão de assalto

PanzerJager 38(t) «Hetzer»
Caça-tanques

 

Strv M/41
Carro de combate leve (Scania)
Strv M/41

Projeto: Scania
Suecia
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.55
n/disponivel
2.13m
2.31M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
9t
9.7t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Scania-Vabis L-603-2
160cv
40 Km/h
20 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
230Km
4
35º
N/disponivel
1.8M
0.8M

Armamento básico
- 1 x 37mm QF L/45 (Calibre: 37mm - Alcance estimado de 0.1Km a 1.8Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Suecia
Designação Local:Strv M/41
Qtd: Máx:220 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
Embora a Suécia tenha encomendado 90 exemplares do carro de combate TNH - designação alemã PzKpfw 38(t) - à CKD/BMM/Tatra, a anexação da Checoslováquia pela Alemanha, levou ao cancelamento dos fornecimentos. Restou à Suécia o fabrico da viatura sob licença, tendo sido produzidos 220 exemplares.

Ao contrário das viaturas que serviram no exército alemão, as suecas estavam equipadas com peça de 37mm da Bofors.


Forum de discussão

o modelo Strv M/41 é a versão sueca do carro de combate checoslovaco TNH.
A opção sueca por esta viatura no final dos anos 30 foi resultado dos problemas de desenvolvimento e capacidade de produção especialmente das industrias suecas Landsverk e Bofors para produzir a quantidade necessária de viaturas e para desenvolver em tempo útil uma arma principal mais poderosa que a arma de 20mm que equipava os primeiros tanques leves suecos.

O interesse dos suecos remontava a 1937 e em Março de 1940, já a guerra tinha começado, foi colocada uma encomenda para 90 exemplares deste carro de combate.
No entanto, os alemães, que preparavam a invasão da França cancelaram a encomenda e requisitaram as viaturas destinadas à Suécia para a Wermacht.
Este problema levou a Suécia a voltar-se novamente para a industria local, mas os alemães permitiram à CKD/BMM a cedência de uma licença de produção para que os suecos pudesem construir localmente a viatura.

No final de 1941 foi assinado um contrato com a Scania-Vabis para a produção local de 116 carros de combate, que receberam um motor Volvo e componentes locais.

Mas como ocorria com outros modelos, tinha-se tornado claro após a invasão da União Soviética que os carros de combate leves de aproximadmente 10 toneladas se tinham tornado completamente obsoletos para a guerra moderna.
No entanto a falta de um substituto imediato levou a que fossem encomendados mais 122 exemplares, numa versão ligeirmente modificada e com um motor mais potente, dos quais apenas 104 seriam construidos (os restantes 18 foram convertidos para uma versão «canhão de assalto»).

Os carros de combate Strv M/41 estavam obsoletos após o fina da guerra e por isso foi considerada a hipótese de os converter para a função de transporte de infantaria.

Dá-se assim inicio à família de viaturas Pbv-301/302.

Informação genérica:
Os veículos desta familia de carros de combate são baseados no tanque de origem Checoslovaca baptizado de «TNHP-S 38» pela empresa checoslovaca CKD e conhecido como LT vz 38, designação dada pelo exército da Checoslováquia. O veículo foi posteriormente baptizado pelos alemães de PzKpfw 38(t), e o (t) quer dizer Tchecoslovaco e não Toneladas.

São dos veículos menos conhecidos e muito mais importantes para o esforço de guerra alemão que o que é geralmente notado.

O PzKpfw 38(t) foi utilizado no inicio da II guerra mundial e era na altura um veículo de poder e capacidade superior aos Panzer II alemães. O calibre do seu armamento colocava-os mais próximo do tanque Panzer-III, embora o seu canhão não tivesse a mesma capacidade de perfuração.

A família deu também origem ao caça tanques Hetzer, hoje considerado o melhor blindado caça-tanques alemão (pela sua excelente relação entre preço e poder de fogo) e ao veículo de artilharia Marder.

Alguns dos veículos desta família foram exportados para O Peru e o Irão antes da guerra (versões iniciais menos blindadas e também mais leves). Durante a guerra foram exportados para a Hungria e a Romenia, e depois da guerra os Hetzer chegaram a ser exportados para a Suiça. A Suécia fabricou o tanque sob licença, sob a designação Strv-M/41 e posteriormente uma viatura blindada de transporte de pessoal com base no mesmo chassis, conhecida como Pbv-301 e que deu origem a uma linha completamente nova de veículos suecos.

Notar ainda que parte dos veículos da marca CKD/Tatra (conhecida como BMM durante a ocupação alemã), foram igualmente fabricados pela sua concorrente Skoda, para aproveitar a capacidade de produção das fábricas checoslovacas.

Carros de combate

PzKpfw 38(t) Ausf A - Modelo original checoslovaco (1939)
9,4t e canhão SKODA A-7
Blindagem frontal de 25mm e lateral de 15mm

PzKpfw 38(t) Ausf B (Jan-Mai 1940)
Introduz as primeiras modificações exigidas pelos alemães, ainda que muito ligeiras.

PzKpfw 38(t) Ausf C (Jun-Sep 1940)
Proteção adicional no anel da torre, um radio alemão: 110 produzidos

PzKpfw 38(t) Ausf D (Sep-Nov 1940)
Modificações ao nível da blindagem frontal:
105 produzidos

PzKpfw 38(t) Ausf E / Ausf F (Nov-1940 Mai-1941)
Blindagem frontal de 50mm, blindagem lataral de 15mm, com placa adicional de mais 15mm: 275 produzidos

PzKpfw 38(t) Ausf G - Versão de comando: 324 produzidos.

Canhões de assalto pesados:
- Grille ausf.H
- Grille ausf. M

Caça-tanques:
Hetzer