Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura táctica média



Veículos idênticos ou relacionados:


ZIS-5
Viatura táctica média

ZIS-150 / ZIL-164
Viatura táctica média

CA-10 «Jiefang»
Viatura táctica média

ZIL-130
Viatura táctica média

 

ZIS-150 / ZIL-164
Viatura táctica média (Soviet State Factories)
ZIS-150 / ZIL-164

Projeto: Soviet State Factories
União Soviética
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.72
n/disponivel
2.385m
2.18M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
N/disponivel
N/disponivel
3000Kg
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
ZIS
90cv
65 Km/h
0 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Duas rodas motrizes
150 Litros
0Km
1+2
N/disponivel
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O ZIS-150, lançado em 1947 foi uma modernização radical do camião ZIS-5 que tinha começado a ser construido na União Soviética no inicio da década de 30 do século XX.

Durante o periodo da II guerra, o ZIS-5 tinha visto a sua produção interrompida entre 1941 e 1944. Grande parte das necessidades soviéticas tinham sido supridas com o fornecimento de centenas de milhares de camiões americanos.

Quando chegou o fim da guerra, a ajuda americana terminou e a União Soviética teve que desenvolver os seus próprios veículos.
Uma das opções mais simples, era uma modernização do ZIS-5, que tinha dado provas de resistência durante o conflito e para o qual estava já montada uma estrutura produtiva.


Acima o ZIS-150B de 1956, ainda designado ZIS, mas virtualmente idêntico ao modelo seguinte. Este modelo curiosamente, apresenta uma diferença: As aberturas laterais do motor são verticais e não horizontais.


Na imagem, o ZIL-164, modelo ligeiramente modernizado do ZIS-150. A principal diferença entre estes modelos reside no facto de o ZIS-164, ter uma grelha frontal com elementos verticais, ao contrário do ZIS-150 em que esses elementos são horizontais.

Informação genérica:
Esta linha de viaturas de origem norte-americana fabricadas na União Soviética sob licença, foi uma das que motorizou a URSS desde o inicio dos anos 30.

A fábrica AMO, depois ZIS e finalmente ZIL, começou a fabricar uma cópia do modelo Autocar-CA em 1933.

O modelo ZIS-5 e os seus derivados continuaram a ser produzidos em grande quantidade até 1941, altura em que a URSS foi invadida pela Alemanha. A produção decaiu embora tenha sido mantida em menor ritmo, pelo menos até 1944.

O ZIS-5 continuou na linha de produção até uma grande modernização da fábrica moscovita entre 1946 e 1948. Após essa modernização foi lançada uma versão completamente modernizada da viatura, o ZIS-150.

O modelo ZIS-150 continuou em produção até ser ligeiramente modificado nos anos 50, com a introdução do modelo ZIL164.

Em 1964, o ZIL-164 deu lugar a uma viatura muito remodelada, o ZIL-130


A República Popular da China estabeleceu uma cooperação estreita com a União Soviética, logo a seguir à proclamação do estado comunista chinês. Como resultado dessa cooperação, vários modelos produzidos pela industria soviética passaram a ser produzidos sob licença na China.

De entre esses modelos está o CA-10, que é virtualmente idêntico ao ZIS-150 soviético.

Camiões soviéticos / influências
A industria automóvel da União Soviética, foi promovida pelo estado soviético a partir de meados dos anos 20. Foram feitos vários contactos internacionais e as melhores propostas de apoio vieram dos Estados Unidos, o país mais desenvolvido do mundo em termos automobilísticos. O estado soviético contratou várias empresas norte-americanas para montar a estrutura industrial que permitisse à URSS fabricar os seus próprios veículos.
AUTOCAR
De entre os casos mais destacados, está a fábrica ZIL, anteriormente chamada de ZIS e cujo nome inicial era AMO. A empresa foi reconstruida pelo fabricante norte americano «Autocar Company», cujo primeiro modelo foi o ZIS-5, uma cópia do modelo «CA» da própria Autocar.
FORD Outro exemplo, foi o complexo automobilístico da cidade de Gorky, que foi montado «chave na mão» pela Ford Motor Company norte americana. Como no caso da Autocar, a Ford também se comprometeu a transferir a tecnologia dos seus modelos de camiões mais recentes, como foi o caso do Ford-AA, fabricado pela GAZ como GAZ-AA.

A guerra e o apoio americano

Com a invasão alemã de Junho de 1941, a industria automóvel soviética converteu-se quase exclusivamente para a produção de armamento. A necessidade de meios de transporte logístico do exército vermelho, foi colmatada com o fornecimento de grandes quantidades de camiões norte-americanos, a partir de 1942.

Os americanos forneceram aos soviéticos quase meio milhão de camiões e viaturas automóveis, de entre as quais se destacam os modelos da 2,5t da Studebaker e os modelos de 1,5t da General Motors além dos famosos JEEP. Na fase final da guerra, quando terminou a ajuda americana, a industria soviética converteu muitas das suas industrias de armamento para produzir material de transporte.
Mais uma vez os soviéticos tomaram como referência o material americano que tinham utilizado durante a guerra.

A influência dos veículos americanos acabou por se extender à China, país que passou a produzir sob licença viaturas soviéticas.