Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura táctica média



Veículos idênticos ou relacionados:


ZIS-5
Viatura táctica média

ZIS-150 / ZIL-164
Viatura táctica média

CA-10 «Jiefang»
Viatura táctica média

ZIL-130
Viatura táctica média

 

ZIS-5
Viatura táctica média (ZIL)
ZIS-5

Projeto: ZIL
Russia
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.06
n/disponivel
2.235m
2.16M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
3.1t
N/disponivel
3000Kg
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
ZIS V6
73cv
60 Km/h
20 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
N/disponível
0Km
1+2
N/disponivel
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:

País: República espanhola
Designação Local:ZIS-5
Qtd: Máx:80 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
O auxilio soviético à república espanhola durante a guerra civil, permitiu a recepção de várias viaturas militares e também de viaturas de apoio de entre as quais se destava o camião ZIS-5.
Com base no ZIS-5 os espanhois efectuaram uma modificação conhecida como UNL-35, uma viatura blindada (auto-metralhadora) construida na região de Valência a partir de um chassis encurtado do ZIS-5.

Não é conhecido o numero exacto de viaturas UNL-35 produzidas. Estima-se que pelo menos 80 tenham sido construidas com base no chassis do ZIS-5, tendo outras 40 sido construidas com base noutros chassis.


Forum de discussão

O ZIS-5 foi um dos primeiros camiões produzidos pela industria da União Soviética. Ele é basicamente o modelo Autocar-CA, fabricado sob licença, após o governo norte-americano ter facilitado os contactos comerciais das empresas americanas com o regime comunista russo.

A Autocar foi apenas uma das muitas empresas americanas que negociaram com a União Soviética, desenvolvendo soluções «chave-na-mão» que passavam pela montagem de toda a estrutura industrial necessária para permitir aos soviéticos começar a produzir viaturas.
A Ford, foi outra das empresas que também apresentou soluções do mesmo tipo.

Inicialmente os ZIS-5 foram conhecidos como AMO (de Automobilnoe Moskovskoe Obshchestvo), mas a fabrica recebeu um nome em homenagem ao ditador comunista José Estaline e as viaturas passaram agum tempo depois a ser designadas por ZIS.

Como é natural com este tipo de viaturas o ZIS-5 foi produzido em inumeras versões. Durante a guerra a produção foi interrompida entre 1941 e 1944. A produção foi retomada com o ZIS-5V, uma versão com o minimo de acessórios e com muitos componentes em madeira para reduzir os custos de produção.
O ZIS-5 continuou em produção até 1948, quando foi substituido por uma versão modernizada conhecida como ZIS-150.

ZIS-6
Uma versão com três eixos foi apresentada em meados dos anos 30. O ZIS-6 como ficou conhecido, ficou na história por ter sido o primeiro camião a ser utilziado como plataforma base para o sistema de foguetes de artilharia desenvolvido pelos soviéticos nos anos 30 e que ficou conhecido por Katyusha.

No total foram produzidos 325,051 ZIS-5 aos quais se juntam mais 207,260 ZIS-5V.


O ZIS-6, não teve o mesmo sucesso do ZIS-5 e não atingiu o numero de unidades produzidas do seu equivalente GAZ-AAA, derivado de um modelo da Ford. Foram produzidos 21239 ZIS-6

Quando a guerra terminou, o ZIS-5 foi substituido nas linhas de montagem renovadas pelo ZIS-150.


Notas:
Pode ocorrer confusão com as designações de alguns equipamentos soviéticos. A designação ZIS também foi utilizada para uma fábrica de peças de artilharia. A designação ZIS-5 foi utilizada para uma peça de 76,2mm utilizada pelo carro de combate pesado KV-1.

Informação genérica:
Esta linha de viaturas de origem norte-americana fabricadas na União Soviética sob licença, foi uma das que motorizou a URSS desde o inicio dos anos 30.

A fábrica AMO, depois ZIS e finalmente ZIL, começou a fabricar uma cópia do modelo Autocar-CA em 1933.

O modelo ZIS-5 e os seus derivados continuaram a ser produzidos em grande quantidade até 1941, altura em que a URSS foi invadida pela Alemanha. A produção decaiu embora tenha sido mantida em menor ritmo, pelo menos até 1944.

O ZIS-5 continuou na linha de produção até uma grande modernização da fábrica moscovita entre 1946 e 1948. Após essa modernização foi lançada uma versão completamente modernizada da viatura, o ZIS-150.

O modelo ZIS-150 continuou em produção até ser ligeiramente modificado nos anos 50, com a introdução do modelo ZIL164.

Em 1964, o ZIL-164 deu lugar a uma viatura muito remodelada, o ZIL-130


A República Popular da China estabeleceu uma cooperação estreita com a União Soviética, logo a seguir à proclamação do estado comunista chinês. Como resultado dessa cooperação, vários modelos produzidos pela industria soviética passaram a ser produzidos sob licença na China.

De entre esses modelos está o CA-10, que é virtualmente idêntico ao ZIS-150 soviético.

Camiões soviéticos / influências
A industria automóvel da União Soviética, foi promovida pelo estado soviético a partir de meados dos anos 20. Foram feitos vários contactos internacionais e as melhores propostas de apoio vieram dos Estados Unidos, o país mais desenvolvido do mundo em termos automobilísticos. O estado soviético contratou várias empresas norte-americanas para montar a estrutura industrial que permitisse à URSS fabricar os seus próprios veículos.
AUTOCAR
De entre os casos mais destacados, está a fábrica ZIL, anteriormente chamada de ZIS e cujo nome inicial era AMO. A empresa foi reconstruida pelo fabricante norte americano «Autocar Company», cujo primeiro modelo foi o ZIS-5, uma cópia do modelo «CA» da própria Autocar.
FORD Outro exemplo, foi o complexo automobilístico da cidade de Gorky, que foi montado «chave na mão» pela Ford Motor Company norte americana. Como no caso da Autocar, a Ford também se comprometeu a transferir a tecnologia dos seus modelos de camiões mais recentes, como foi o caso do Ford-AA, fabricado pela GAZ como GAZ-AA.

A guerra e o apoio americano

Com a invasão alemã de Junho de 1941, a industria automóvel soviética converteu-se quase exclusivamente para a produção de armamento. A necessidade de meios de transporte logístico do exército vermelho, foi colmatada com o fornecimento de grandes quantidades de camiões norte-americanos, a partir de 1942.

Os americanos forneceram aos soviéticos quase meio milhão de camiões e viaturas automóveis, de entre as quais se destacam os modelos da 2,5t da Studebaker e os modelos de 1,5t da General Motors além dos famosos JEEP. Na fase final da guerra, quando terminou a ajuda americana, a industria soviética converteu muitas das suas industrias de armamento para produzir material de transporte.
Mais uma vez os soviéticos tomaram como referência o material americano que tinham utilizado durante a guerra.

A influência dos veículos americanos acabou por se extender à China, país que passou a produzir sob licença viaturas soviéticas.