Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


Type-97 «Chi-Ha»
Carro de combate médio

Type-97 Kai / Type-1 «Chi-He»
Carro de combate médio

 

Notícias relacionadas
Cancelada a entrega dos Pandur-II
Crise chega às Pandur-II do exército português

Type-97 Kai / Type-1 «Chi-He»
Carro de combate médio (Mitsubishi)
Type-97 Kai / Type-1 «Chi-He»

Projeto: Mitsubishi
Japão
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
5.5
n/disponivel
2.3m
2.3M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
15.2t
17t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Mitsubishi Type100 V12
240cv
44 Km/h
16 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
210Km
4
N/disponivel
0M
0M

Armamento básico
- 1 x 30mm SP-30 (Calibre: 30mm - Alcance estimado de 0.1Km a 2.5Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O Type-97 Kai «Chi-Ha», e o seu desenvolvimento posterior conhecido como Type-1 «Chi-He» foram resultado da análise japonesa após o fugaz conflito com a Rússia, que demonstrou que os carros de combate japoneses não tinham blindagem adequada, mas acima de tudo não estavam suficientemente equipados para destruir outros blindados.

Na realidade, até ali, os japoneses tinham considerado os carros de combate essencialmente como viaturas destinadas a atacar a infantaria e a atacar ninhos de metralhadoras, em apoio da sua própria infantaria. Para essa função, o armamento de 57mm e baixa velocidade do projetil com carga explosiva era perfeitamente adequado.
Quando concluiram que as peças de 57mm dos seus tanques eram pouco mais que inuteis, os japoneses solicitaram o desenvolvimento de um tanque «Chi-Ha» com armamento mais potente que a peça de 57mm.

Como não havia tempo para desenvolver uma viatura nova e como a marinha japonesa pressionava para obter mais recursos, a solução foi utilizar o mesmo veículo mas fazer alterações.
A solução mais simples, foi a introdução de uma nova torre, mas em vez de aumentar o calibre, foi decidido aumentar a velocidade do disparo.

Para isso, foi instalada uma peça de 47mm (modelo 90) que tinha uma velocidade de disparo muito superior, 823m/s contra 384m/s da peça de 57mm.

Type 97 Kai Shinhoto «Chi-Ha» (melhorado / Chi-Ha com nova torre) Surge assim a versão modificada do Type-97 que seria conhecida como «Chi-He» e distingue-se não apenas por utilizar uma nova torre, mas também uma peça principal de 47mm mais longa.
O desenvolvimento da viatura divide-se em duas partes.

Inicialmente foi utilizado o chassis basico do Type-97 «Chi-Ha», com chassis com rebites e armamento de 47mm. Esta versão ficou conhecida como Shin Hoto (ou especial com nova torre). Esta viatura só entrou em produção no inicio de 1942. Cerca de 300 exemplares do Chi-Ha com peça de 57mm foram convertidos, recebendo a nova arma de 47mm.

Type-1 «Chi-He»

O desenvolvimento continuou até se chegar a um modelo exteriormente idêntico mas ligeiramente aperfeiçoado, com blindagem soldada e placas com espessura de 50mm. Este veículo, que é dificil de distinguir, ficou conhecido como Type-1 «Chi-He» e começou a substituir o Type-97 Kai no final de 1943. Como o veículo era mais pesado, também recebeu um motor de 240cv para substituir o motor de 170cv que equipava o modelo anterior. Em 1943 foram produzidos 15 exemplares e em 1944 outros 155. O total ficou pelas 170 unidades, já que este tipo de viatura nunca recebeu grande prioridade junto dos militares japoneses. Em 1944 o interesse passou para o modelo Type-3, mas nessa altura o Japão debatia-se com dificuldades extremas de abastecimentos.

No total foram produzidos 1100 Type-97 com peça de 47mm.

Informação genérica:
Os japoneses desenvolveram o tanque Type-97 a partir de 1936, tendo em vista a necessidade de substituir o tanque Type-89 (derivado de um desenho britânico da década de 1920). No entanto não chegaram inicialmente a acordo sobre o que realmente era necessário, pois o Estado-maior do exército e o departamento de engenharia tinham visões opostas. Por isto foi decidido produzir dois modelos diferentes para testar as suas qualidades.

Esses modelos foram desenvolvidos por entidades diferentes:

Type-97 Chi-Ni

O modelo que cumpria com a especificação do Estado-maio general ficou conhecido como Type-97 «Chi-ni» e foi desenvolvido pelo arsenal de Osaka.
Ele pesava 10 toneladas, tinha uma tripulação de três (um na torre) com uma peça de 57mm e uma metralhadora Type-91 de 6,5mm. A viatura atingia 30km/h movida pelo seu motor Diesel de 6 cilindros com 135cv de potência.

Type-97 Chi-Ha

O modelo desenvolvido pelo departamento de engenharia do exército foi desenvolvido e construido pela Mitsubishi e passou a ser conhecido como Type-97 «Chi-Ha».
Ele pesava 15 toneladas, tinha uma tripulação de quatro (dois na torre) com uma peça de 57mm e duas metralhadoras de 7,7mm. A viatura atingia os 38km/h,movida por um motor a Diesel de 12 cilindros com 170cv.
Este último veículo mostrava ser inspirado no blindado médio britânico A6, que acabou sendo cancelado e tinha características inovadoras, onde se contava um motor a Diesel e um chassi monobloco. Também a blindagem era relativamente inclinada e com um perfil balístico superior ao de muitos veículos contemporâneos.

Os japoneses não decidiram produzir nenhum dos modelos e só a urgência resultante da guerra com a China, forçou a tomada de decisões.

Foi decidido produzir o modelo da Mitsubishi, que tinha mostrado ser mais rápido e melhor armado, além de ter uma torre com dois tripulantes, ainda que a mesma fosse de dimensões reduzidas.

O Type-97 era bastante sofisticado e a sua torre com dois tripulantes, permitia finalmente ao comandante do veículo comanda-lo em vez de servir a arma principal, no entanto em 1939 os japoneses foram forçados a reavaliar a situação, pois durante o combate com as forças soviéticas no que ficou conhecido como batalha de Khalkin-Gol os carros japoneses tinham demonstrado serem inferiores, especialmente em armamento. O Chi-Ha entrou em produção em 1938, tendo sido produzidos 110 exemplares. Em 1939 sairam das fábricas mais 202 e em 1940 mais 315. A produção continuou em 1941 com 507 exemplares e em 1942 ainda foram produzidos 28, elevando o número total a 1162 exemplares.

Type 97-Kai Chi-Ha / Type-1 Chi-He

A partir de 1939 é decidido estudar a instalação de um armamento mais poderoso.
Em vez de colocarem uma arma de calibre maior (o que se tornava praticamente impossível dada a dimensão da torre) os japoneses opetaram por instalar uma peça de menor calibre (47mm) mas com uma velocidade de disparo muito maior, o que permitia perfurar a blindagem dos veículos inimigos.

Este veiculo seria conhecido como Type-97 Kai Chi-Ha ou Type 97 melhorado. Foram produzidos 930 exemplares deste veículo.
Os primeiros Type-97 com a nova peça de 47mm foram utilizados na batalha de Corregidor em 1942, onde facilmente debelaram todos os oponentes que ali existiam.

Uma nova versão deste veículo seria conhecida como Type-1 «Chi-He», que era basicamente identico ao anterior começou a ser estudada quando o Type-97 Kai entrou em produção.
O novo veículo, que foi designado Type-1 Chi-He, era externamente idêntico ao Chi-Ha melhorado, mas dispunha de uma blindagem frontal de 50mm (contra 30mm no modelo anterior). Foram produzidos 170 exemplares.

Type-1 «Ho Ni»

Quando os carros equipados com peça de 47mm começaram a ser entregues, rapidamente os japoneses perceberam que ele tinha capacidade para atacar tanques, mas a peça de 47mm não tinha suficiente poder explosivo, numa guerra que era feita essencialmente contra infantaria.
A solução foi utilizar o chassis do Type-97 para desenvolver uma peça de artilharia auto-propulsada armada com uma cano de calibre 75mm.
No entanto, apenas 26 exemplares foram produzidos em 1942, tendo a produção sido encerrada.

Type-3 Chi-Nu

O desenvolvimento da arma blindada nos restates países em guerra levou o Japão a considerar o desenvolvimento de uma versão melhor armada. Esse modelo que foi desenvolvido entre 1942 e 1944 ficou conhecido como Type-3 «Chi-Nu». Era basicamente um Type-1, equipado como uma torre maior, de forma a acomodar uma peça de 75mm, uma das maiores alguma vez instaladas em carros japoneses. Pesava 19t mas mantinha o mesmo motor, vendo por isso a sua velocidade limitada a 39km/h.

Os modelos derivados do Type-97, que tinha começado a ser desenvolvido em 1937, estavam claramente obsoletos em 1943 e isso foi entendido pelas autoridades japonesas.
A partir daí, foram desenvolvidos novos veículos blindados. No entanto, embora as dimensões fossem maiores, eles continuaram a ter como base os modelos do tipo 97.



Type-4 «Chi-To»
Na falta de uma melhor plataforma, o Japão optou por utilizar a base do Type-97 para desenvolver uma viatura de maiores dimensões que pudesse acomodar armamento mais potente.

Desse estudo resultará o tanque Type-4 «Chi-To» de 30t, armado com uma peça de 75mm e com um motor de 412cv que permitia atingir uma velocidade de 45km/h. Com uma tripulação de 5, este foio o maior tanque japonês a entrar em produção, ainda que apenas dois exemplares tenham sido produzidos.

Type-5 «Chi-Ri»

Foi ainda desenvolvido o Type 5. Era um Type-4 ainda maior, com oito rodas em vez de sete e que pesava 37t. Embora inicialmente estivesse previsto instalar a mesma peça de 75mm, considerava-se que as versões de produção deveriam estar armadas com uma peça de 88mm modelo 99, utilizada pelos japoneses como artilharia anti-aérea.

Apenas um protótipo foi começado e não chegou a ser terminado.

Blindagem modular
Este veículo pode utilizar blindagem modular.
Este tipo de blindagem consiste na possibilidade de adaptar - consoante as necessidades - módulos adicionais de blindagem ao veículo, que podem ser aplicados conforme seja considerado necessário pelas condições no terreno.
Os módulos de blindagem adicional podem ser aplicados mesmo no campo de batalha ou local onde os veículos estiverem em operação, sem necessidade de o remover para uma oficina. A blindagem é aplicada aparafusando os modulos adicionais à bindagem base.
Este tipo de blindagem, tanto pode ser adaptado a veículos blindados ligeiros sobre rodas, como a veículos blindados pesados.
As características da blindagem modular mudam consoante as técnologias utilizadas no seu fabrico, mas o conceito de blindagem modular é sempre o mesmo e a sua aplicação aos veículos também é idêntica.


STANAG-III
Este veículo tem ou pode ter protecção de blindagem compatível com a especificação STANAG-4569 Nível 3
A especificação STANAG-3 implica protecção contra a seguintes ameaças:
-Capacidade para resistir a um disparo de espingarda/rifle de precisão, utilizando calibre 7.62x51AP (perfurante) considerando uma velocidade do projectil de 930m/s (disparo de qualquer ângulo e elevação inferior a 30º).
-Capacidade para resistir a um disparo de espingarda/rifle de precisão, utiliznado calibre 7.62x54R (espingarda Dragunov) a uma distância superior a 30 metros, considerando uma velocidade do projectil de 914m/s (disparo de qualquer ângulo e elevação inferior a 30º).
-Capacidade para resistir a disparo de canhão de calibre 20mm a 90 metros , com velocidade do projectil de 770m/s (disparo de qualquer ângulo e com elevação de 0 a 30º)