Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


Jagdpanzer Kanone
Caça-tanques

Marder
Veículo de Combate de Infantaria

TAM
Carro de combate médio

TAM-VCA «Palmaria»
Artilharia Auto propulsada

 

TAM
Carro de combate médio (TAMSE)
TAM

Projeto: TAMSE
Argentina
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.78
8.23m
3.29m
2.43M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
28t
30t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
MTU MB 833 Ka500 Turbodiesel 6cyl
720cv
75 Km/h
60 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
640 Litros
590Km
4
60º
40º
1.5M
2.5M
1M

Armamento básico
- 1 x 105mm L-7 (Calibre: 105mm - Alcance estimado de 4.4Km a 4.4Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Argentina
Designação Local:TAM
Qtd: Máx:240 - Qtd. em serviço:230
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
Os planos da Argentina, previam a compra de um total de 512 (quinhentos e doze) veículos TAM entre tanques e veículos de combate de infantaria, mas por causa da crise económica na Argentina a produção foi parada, sendo estimado em 350 veículos o numero produzido.

Calcula-se que o numero de tanques TAM, seja de aproximadamente 240, sendo os restantes 110, veículos de combate de infantaria, basicamente iguais ao MARDER alemão, com a diferença do motor, que é ligeiramente mais potente (720cv contra 600cv do veículo alemão).

A Argentina, efectuou várias modernizações e modificações ao TAM, além de novas versões.

Entre as versões, conta-se uma equipada com a torre Palmaria, da italiana Oto Melara, que utiliza um obús de 155mm, dos quais foram produzidos 17.

Entre as modificações previstas para o TAM, encontra-se a modernização dos sistemas ópticos, prevendo-se a aquisição de sistemas que permitam o combate nocturno.


Ainda que esteja armado com um canhão de 105mm, o TAM não está à altura para enfrentar outros veículos blindados de países vizinhos. Quer os tanques Leopard-1 e M60A3 brasileiros, quer os Leopard1A5 e Leopard2A4 do Chile são muito superiores ao TAM em blindagem embora tenham o mesmo canhão, excepção para o Leopard-2A4 chileno que está equipado com um canhão de 120mm.



Notar que os tanques TAM estão equipados com três tipos diferentes de canhão. Os primeiros estão equipados com o canhão L7, um segundo lote está equipado com o canhão alemão LTA2, e os mais recentes estão equipados com uma versão do canhão de origem francesa CN-105, o mesmo que equipa o Super Sherman, o AMX-13 ou o AMX-10RC.


Forum de discussão

Embora seja um projecto alemão, apenas os primeiros três exemplares foram produzidos na Alemanha, tendo os restantes veículos sido produzidos na Argentina pela TAMSE. O tanque TAM (iniciais de Tanque Argentino Mediano) é claramente baseado no veículo de combate de infantaria da Henschel, conhecido como MARDER, pois foi a solução encontrada para reduzir o tempo de desenvolvimento do projecto para as Forças Armadas Argentinas.

O contrato para a produção do TAM foi assinado entre a Henschell e as autoridades argentinas em 1974. O TAM é um «MARDER» ao qual foi acrescentada uma torre equipada com o famoso canhão L-7 de fabrico britânico. A blindagem parece ser idêntica, dado o TAM ter um peso ligeiramente inferior ao do MARDER. Segundo os dados conhecidos a blindagem é eficiente perante calibres até 40mm.

Os argentinos acrescentaram a possibilidade de o carro de combate ter a sua autonomia aumentada, com a inclusão de tanques adicionais de combustível (que se podem remover).

Por ser baseado num veículo de combate de infantaria, ao contrário dos carros de combate convencionais o tanque tem o motor colocado na parte da frente, à direita, com o condutor à esquerda. A parte frontal do veículo é também a mais protegida.

Informação genérica:
No final dos anos 50, o exército da República Federal Alemã, solicitou o desenvolvimento de uma família de veículos destinada a combater a cada vez maior supermacia numérica em termos de blindados dos países do Pacto de Varsóvia.

O primeiro desenvolvimento desta linha de veículos, foi directamente inspirado nos caça-tanques do III reich que tinham sido desenvolvidos na fase final da II guerra mundial. Tratava-se de uma chassis relativamente leve, com um canhão de 90mm alojado no casco.

Paralelamente, mas com um ciclo de desenvolvimento muito mais alargado, foi construido o Marder, uma viatura de combate de infantaria, com capacidade para transportar infantaria e acompanhar os carros de combate pesados.
O Marder, resultou de modificações ao projecto original e ao contrario do Jagdpanzer Kanone, possui seis rodas em vez de apenas cinco e o motor está colocado na retaguarda, quando no Marder está à frente.
Pode-se considerar que o Marder foi o primeiro veículo de combate de infantaria moderno do ocidente.

O modelo foi também utilizado como base para a construção das viaturas da familia TAM (Tanque Argentino Mediano), que acabou por se transformar na mais extensa linha de veículos militares sobre lagartas existente na América Latina.

Tendo como base o Marder, apresentado em 1970, foram concebidas na Argentina várias viaturas, a começar pelo projecto do TAM, que por sua vez evoluiu para vários outros modelos.
Entre os principais contam-se:

TAM, tanque médio com canhão de 105mm.
VCA/155: Artilharia autopropulsada.
TAM-VCTP: Veiculo blindado de infantaria.

Existem ainda versões anti-minas, veículo de comando, veículo de transporte de munições e porta-morteiro pesado.