Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate leve



Veículos idênticos ou relacionados:


R-35
Carro de combate leve

FCM-36
Carro de combate leve

H-35
Carro de combate leve

 

Acontecimentos relacionados
Batalha de Sedan

FCM-36
Carro de combate leve (FCM)
FCM-36

Projeto: FCM
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.46
n/disponivel
2.14m
2.2M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
10.5t
12.35t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
V4 Berliet Diesel
91cv
24 Km/h
12 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
217 Litros
225Km
2
N/disponivel
0M
0M

Armamento básico
- 1 x 37mm SA-18 L/21 (Calibre: 37mm - Alcance estimado de 0.1Km a 0.5Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O modelo 36 da Forges et Chantiers de la Mediteranee (FCM-36) foi um dos três modelos aprovados para produção após um concurso elaborado pelo exército francês.

No entanto, o modelo recebeu várias críticas, entre as quais o peso considerado excessivo para a potência do motor. A velocidade máxima estava limitada a 24km/h no que era superior ao R35 mas inferior ao H35.

É importante uma referência à blindagem do FCM-36. Não só pela espessura máxima de 40mm, quando o carro alemão Panzer-III tinha uma blindagem máxima de 30mm (inicialmente 15mm) mas também pela inclinação da blindagem, que dava a este carro de combate um perfil balístico muito superior ao dos carros alemães. O FCM-36 foi o único carro de combate francês capaz de sobreviver a um taque químico, dado ser estanque.

Apesar de algumas vantagens, o FCM-36 recebeu desde inicio uma peça de cano curto de 37mm completamente desadequada para combate contra tanques, mas que era visto como suficiente para combater a infantaria.
Ocorre que a torre APX-R instalada no FCM-36 não era considerada adequada para receber a peça de 37mm de cano longo. A substituição do canhão implicava alterar ou substituir a torre

Ainda que tenha sido prevista a substituição da arma principal, os custos envolvidos e a prioridade dada aos veículos novos que estavam a sair das fábricas, para receber o armamentos mais poderosos, levaram a que os FCM-36 nunca tenham recebido armamento mais poderoso.

Os carros FCM-36 foram fabricados em relativamente pequeno número, mas eles passaram à História por estarem colocados em unidades de reserva do II exército francês.
Foram por isso os tanques franceses que tentaram deter o avanço alemão na região de Sedan, no fatídico periodo em 13 / 14 de Maio de 1940, quando os franceses perceberam que os alemães tinham rompido as linhas do exército francês dando inicio a uma operação de envolvimento que em última instância levaria à queda da França algumas semanas mais tarde.

Informação genérica:
Os carros de combate leves produzidos na França antes da II guerra mundial, foram fabricados por empresas diferentes mas possuem várias características comuns.

Renault R-35
O mais conhecido dos veículos franceses deste periodo é o Renault R-35. Trata-se de um tanque leve, adequado para apoiar a infantaria e sem capacidade para combates contra outros tanques. Essa falta de capacidade é consequência da sua deficiente mobilidade e não do seu armamento principal de 37mm.

Renault/AMX R-40
Foi produzida uma pequena quantidade de carros que ficaram conhecidos como R-40. A sua principal diferença consiste no sistema de propulsão inspirado no do carro pesado B1B. Foram produzidos cerca de 120 exemplares.

Hotchkiss H-35 / H-39
Embora a infantaria francesa tenha escolhido o R-35, os franceses também consideravam a necessidade de escolher um tanque leve, mas que em vez de servir para apoio de infantaria, estivesse ao serviço nas unidades blindadas francesas.
O Renault R-35 foi rejeitado pelos especialistas franceses em blindados e por isso é escolhido o carro de combate leve Hotchkiss modelos H-35 e H-39

Embora com um peso pouco superior ao carro R-35, o H-35 tinha um motor mais potente e por isso podia atingir velocidades mais elevadas. SE o canhão curto de 37mm era inutil contra blindados, já o canhão SA-38 de 37mm era considerado mais potente e mais capaz que os seus congéneres alemães.

AMC-35
Embora se tratasse de uma viatura destinada a combater contra blindados, armada com um canhão de 47mm, o modelo AMC-35 da Renault pode também ser incluido na família dos tanques leves, já que ele foi na prática uma versão melhor armada de uma viatura leve.