Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo Blindado Ligeiro

Veículos idênticos ou relacionados:


AMR-33
Veículo Blindado Ligeiro

AMD 35
Veículo Blindado Ligeiro

AMR-35
Veículo Blindado Ligeiro

AMC-35
Veículo Blindado Ligeiro

 

AMD 35
Veículo Blindado Ligeiro (Panhard-Auverland)
AMD 35

Projeto: Panhard-Auverland
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.79
n/disponivel
2.01m
2.31M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
7t
8.3t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Panhard SK 6.3L
105cv
72 Km/h
0 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
N/disponível
300Km
4
40º
0.6M
0.6M
0.3M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

Resultado das doutrinas francesas estudadas no final da década de 1920, o AMD-35, também conhecido pela sua designação de fábrica de «Panhard-178», era uma autometralhadora de reconhecimento.
O seu desenvolvimento também se deveu à necessidade de viaturas melhor armadas para patrulhar as vastas regiões desérticas que a França detinha em África.

O AMD-35 ou Panhard-178 pode ser considerado o primeiro veículo de combate sobre rodas da história.

A viatura respondia à especificação francesa que pedia um veículo rápido, para reconhecimento em profundidade. O Panhard 178 deveria aproveitar a sua alta velocidade para penetrar em território inimigo e para sair mesmo tendo que cortar o contato com eventuais forças inimigas.

Após um concurso em que participaram várias empresas, a Panhard recebeu autorização para desenvolver uma viatura de protótipo em 1933.

Produção para a resistência

Um dos factos mais extraordinários na história desta viatura, é o de entre 1942 e 1943, quase 40 viaturas terem sido produzidas literalmente debaixo do nariz dos alemães, para serem entregues à resistência, em áreas da França não ocupada (Vichy).
Algumas viaturas serão montadas sem armamentos e serão utilizadas em 1944 durante a libertação da França, mas a maioria será tomada no final de 1943, quando a Alemanha invadiu a França de Vichy.

Pós guerra
O Panhard-178 foi o primeiro veículo de combate francês a ser produzido após a guerra. A produção começou em Agosto de 1944 pouco tempo depois da libertação da cidade de Paris. A produção foi retomada com o que estava disponível, em alguns casos com o armamento anterior ao conflito.

Posteriormente, foi estudada uma modernização da viatura, que passou a ser designada Panhard 178-B. O veículo foi armado com uma peça de 47mm e uma nova torre mais espaçosa.

As viaturas AMD / Panhard-178 continuaram ao serviço até 1960, altura em que a mesma Panhard desenvolveu as viaturas Panhard AML, que em muito se pareciam com o seu antepassado direto.

Informação genérica:
Autometralhadoras francesas.

Em 1931, as doutrinas determinadas pelos estrategas da cavalaria francesa decidiram introduzir nas forças, três tipos distintos de viaturas blindadas.

Estas viaturas foram designadas de autometralhadora e os três tipos foram os seguintes:


AMD
Um primeiro tipo foi designado de Autos-mitralleuses de Decouverte

Tratava-se de uma viatura de reconhecimento que deveria possuir capacidade para penetração profunda nas linhas do inimigo.
Também por isso a sua velocidade deveria ser elevada, não só para rapidamente poder desempenhar a sua missão, mas também para rapidamente quebrar o contato com o inimigo.

Este tipo de viatura poderia ter lagartas ou rodas, mas só foram desenvolvidas viaturas do tipo com rodas.


AMR
O outro tipo foi chamado de Autos-mitralleuses de reconnaissance e era basicamente uma viatura de reconhecimento para operações a curta distância.

Deveriam ter uma tripulação de doie homens e uma metralhadora de 7.5mm, O peso vazio deveria ser de até 3.000kg, enquanto que a velocidade máxima deveria rondar os 56km/h.

Dois veículos distintos foram encomendados para preencher os requisitos da cavalaria francesa, designados AMR-33 e AMR-35.


AMC
Um terceiro tipo de auto-metralhadora era designado «Auto-mitralleuses de Combat» e tratava-se de um veículo com uma blindagem mais pesada e melhor armamento.

Por esta razão o AMC-35 da Renault, é às vezes considerado um carro de combate leve, ao nível do H-35 da Hotchkiss ou do R-35 da Renault.