Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura táctica Ligeira

Veículos idênticos ou relacionados:


Bantam BRC-40
Viatura táctica Ligeira

MB «JEEP»
Viatura táctica Ligeira

GaZ-67B
Viatura táctica Ligeira

M- 38A1 «JEEP»
Viatura táctica Ligeira

M-151 «MUTT»
Viatura táctica Ligeira

 

Bantam BRC-40
Viatura táctica Ligeira (Bantam)
Bantam BRC-40

Projeto: Bantam
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
3.2
n/disponivel
1.37m
1.83M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
800kg
1000kg
300Kg
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Continental BY4112 - 1835cc
60cv
0 Km/h
0 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
N/disponível
0Km
1+2
N/disponivel
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O Jipe Bantam, foi o primeiro veículo do tipo que hoje normalmente e genericamente nos referimos como JEEP.

Curiosamente o seu desenvolvimento não se deve a um pedido de nenhum governo mas sim a uma tentativa da Bantam, que se especializara na produção de viaturas ligeiras da Austin (uma tentativa falhada de vender viaturas pequenas nos Estados Unidos) para convencer os militares norte americanos da necessidade de uma viatura ligeira para utilização como viatura de reconhecimento.

Os primeiros contactos foram estabelecidos em 1938 pela Bantam, que propôs a viatura à Guarda Nacional americana, tendo fornecido para testes, três veículos baseados no Austin Roadster.

Queda da França: Motor do interesse

Entre Maio e Junho de 1940, com o avanço fulminante dos alemães em França, só então os militares americanos começaram a pensar com mais interesse na questão da viatura de reconhecimento ligeira apresentada pela Bantam
Ao interesse dos militares não foi estranha a informação sobre a rapidez de atuação das tropas alemãs e também sobre a conversão do VW carocha (Fusca) para utilização militar.
Logo no dia 19 de Junho, com a França ainda a negociar a rendição, se realiza uma reunião nas instalações da Bantam.

Em 23 de Setembro de 1940, foi apresentado o primeiro protótipo do Bantam (imagem à esquerda), cumprindo os prazos previstos e beneficiando dos estudos já previamente levados a cabo pela Bantam. Ainda com guarda lama arredondado, o protótipo será ligeiramente diferente do modelo de produção BRC-40.

A especificação determinada pelos militares americanos exige uma viatura com peso de até 1200 libras, distância entre eixos de 75 polegadas, altura máxima de 36 polegadas e velocidade de pelo menos 80km/h e capacidade para carregar 300kg.

Willys e Ford recebem projeto

Precisando de propostas alternativas e agora levados pela urgência, os militares americanos entregaram aos fabricantes Willys e Ford os planos do veículo da Bantam. Por essa razão, tanto a Willys quanto a Ford apresentaram os seus protótipos, que eram extremamente parecidos com a viatura original. Por isso se considera que o Jeep, é na realidade um projeto da Bantam e não da Willys, que produziu a maioria das viaturas e muito menos da Ford, que ficou com a produção do Jeep após o fim da Willys.

Bantam BRC-40
Em Março de 1941, a Bantam recebe finalmente uma encomenda para produzir 1500 exemplares da viatura (Ford e Willys recebem encomendas similares). O modelo de produção será o BRC-40, relativamente diferente do protótipo apresentado em Setembro de 1940 e com um motor de 60cv em vez dos 40cv do protótipo original.

Tanto a Willys como a Ford mostraram pouco interesse no projeto, porque a especificação exigia uma viatura muito leve (peso não superior a 1275 libras ou cerca de 575kg) e embora tenham apresentado protótipo, não cumpriram os prazos nem a especificação correspondia ao exigido pelos militares.

Quando finalmente a Willys a a Ford apresentaram os seus protótipos começaram as criticas entre os fabricantes. O carro da Bantam foi considerado demasiado alto. O Willys apresentado (conhecido como Quad) era demasiado pesado enquanto o Ford (modelo Pigmy) tinha um motor de trator agricola com pouquíssima potência.

Em meados de 1940, adivinhava-se a entrada dos Estados Unidos na guerra, pelo que um dos problemas que tanto a Willys quanto a Ford começaram a levantar foi o da falta de capacidade de produção da Bantam para responder às encomendas.

No imediato, a primeira grande encomenda acabou sendo ganha pela Willys, principalmente porque o seu modelo Quad custava apenas 739 dolares contra 1166 dolares do Bantam.

Ao colocar a primeira grande encomenda à Willys, o exército americano introduziu novas exigências para os modelos a entregar. A partir dessa altura, o Bantam BRC-40 deixou de corresponder à especificação.

Os Bantam não utilizados pelo exército americano foram cedidos à Grã Bretanha e à Russia. A Russia acabaria por introduzir várias características do BRC-40 no seu próprio projeto de viatura tática ligeira GAZ-67.

Um total de 2675 BRC-40 foram produzidos.

Informação genérica:
O JEEP, é nos dias de hoje uma expressão que designa normalmente uma viatura todo o terreno, com algum tipo de parecença com o modelo que se tornou familiar durante a II guerra mundial

A designação genérica de JEEP, teria resultado das das iniciais «GP» que foi interpretada como significando «General Purpose», um veículo para utilizações gerais e que podia ser utilizado para uma grande variedade de tarefas As iniciais «Gee + pee» acabaram por se juntar numa palavra que se tornou sinónimo de veículo todo o terreno.

No entanto, o exército dos Estados Unidos nunca utilizou a expressão para designar viaturas.
Considera-se que GP foram letras reservadas aos primeiros modelos de produção da Ford, que representaram menos de um por cento do total de Jeeps produzidos.

Embora o termo Jeep seja utilizado de forma genérica, apenas alguns veículos podem de facto ser apresentados ou como Jeeps ou como seus descendentes directos ou directamente associados.

O primeiro modelo foi o protótipo da Bantam que depois seria seguido por dois protótipos, um da Willys e outro da Ford. As duas empresas tinham recebido os planos da Bantam. Na imagem seguinte, os protótipos apresentados:


Depois de apresentados os protótipos, seguiram-se novos aprimoramentos e cada um dos três concorrentes recebeu uma encomenda para 1500 exemplares. Várias modificações foram introduzidas. O modelo da Willys por exemplo ficou mais de 100kg mais leve Na imagem seguinte os três modelos que foram produzidos.


Depois da produção de 1500 exemplares para cada fabricante, a Willys e a Ford receberam encomendas para os seus modelos, nomeadamente por razões de preço, tendo o modelo da Bantam sido afastado.

Só em 1942 é lançado o MB, a versão standard durante todo o resto da II guerra mundial.
O motor será o do Willys, mas a Ford vai contribuir com a grelha frontal com nove orificios verticais e com os farois protegidos.
Depois da guerra o modelo será conhecido como M38 e continuará em produção até 1952.

Nesse ano, é apresentado o M38A1, uma versão modificada com para choques e mesmo grelha frontal alterada.

Em 1960 aparece o substituto do JEEP com o MUTT, que é extremamente parecido, embora com modificações destinadas a garantir uma melhor estabilidade, entre as quais um centro de gravidade mais baixo.

A Willys lançou entretanto uma série de veículos conhecidos como CJ (civilian Jeep) conhecida como C-5 e que se distingue pela tampa do motor arredondada. Este modelo entrou ao serviço em forças armadas de vários países.

A versão original M-38 do jipe Willys foi copiada em vários países que adoptaram o conceito.

Em vários países foram desenvolvidos veículos que obedeciam ao mesmo conceito e que de alguma maneira tentaram copiar o Jeep e o conceito de uma viatura para todos os tipo de trabalho, que além de utilização militar poderia ter utilização civil.

Em vários países foram desenvolvidos veículos que seguiram este conceito e que de uma forma ou de outra podem ser considerados cópias do Jeep.

De entre elas destacam-se as seguintes:

Land Rover (Rover / Leyland)
Família de viaturas inicialmente inspiradas no Jeep que se transformou numa referência do todo o terreno

Austin Champ e Jipsy
Resposta da Austin britânica que concorreu com o Land Rover, também se inspirou no Jeep americano

GAZ / UAZ / Beijing
A União Soviética e posteriormente a China, também se inspiraram no Jeep para desenvolver uma viatura alternativa.

A União Soviética, que utilizou milhares de Jeep e produziu ainda durante a guerra um seu sucedâneo, desenvolveu posteriormente várias viaturas que obedeciam ao mesmo conceito, como os GAZ / UAZ e BJ-12 na China.

Cournil
Na França também se desenvolveram viaturas com o mesmo objetivo, embora com menos sucesso. O mais emblemático foi o Cournil, que posteriormente seria produzido em Portugal como UMM.

ARO/Portaro
Desenvolvido na Romenia com base no GAZ-69, o modelo ARO foi vendido em vários países do mundo e fabricado em países como Portugal ou Brasil.

Toyota Land Cruiser
No Japão durante a década de 1950 a Toyota lançou uma viatura claramente inspirada no Jeep que também se transformou num clássico. Este modelo no entanto derivo na década de 1980 para um grande todo o terreno de luxo.