Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc.



Veículos idênticos ou relacionados:


BUK-M1 / «SA-11 Gadfly»
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc.

BUK-M2 «SA-17 Grizzly»
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc.

 

Notícias relacionadas
Avião da Malásia abatido por BUK-M1

BUK-M1 / «SA-11 Gadfly»
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc. (Novator)
BUK-M1 / «SA-11 Gadfly»

Projeto: Novator
Russia
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
9.3
n/disponivel
3.25m
3.8M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
28t
32.34t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Multifuel
840cv
65 Km/h
35 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
500Km
1+3
60º
30º
1M
1.5M
1M

Misseis / foguetes de artilharia
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O BUK (faia em russo) é um sistema de defesa aérea de curto e médio alcance, destinado a acompanhar as forças do exército vermelho durante a sua prevista invasão da Europa durante a década de 1970/1980 no auge da guerra fria.

O primeiro sistema BUK, estava equipado com o radar de vigilância «Tube Arm» que mostrou ser completamente desadequado. Uma nova versão do sistema, agora equipada com um novo radar 9S18M1 «Snow Drift» foi lançada e recebeu a designação de BUK-M1. O BUK-M1 ficou operaqcional em 1983.

Uma bataria de SA-11 é composta normalmente por:
- Um posto de comando, modelo 9S470M1
- Um radar de aquisição de alvos 9S18M1 (alcance de 100km e altitude máxima de 25km)
- Até seis veículos transportadores auto-propulsados 9A310M1, cada um deles com capacidade para transportar quatro mísseis.
- Existe também um veículo de carga que permite recarregar os lançadores (Loader Launcher - LL - 9A39M1). O veículo transporta quatro mísseis prontos para lançamento e mais quatro que têm que ser manualmente colocados nos lançadores.

Cada regimento soviético de defesa aérea contava com quatro batarias (24 lançadores). Ao nível do comando do regimento estão disponíveis dois radares de pesquisa aérea de longo alcance.

O sistema BUK, pode ser utilizado em ligação com o posto de comando e o radar principal, mas também pode ser utilizado independentemente. O radar pode ser utilizado em modo de deteção.
O veículo de recarga pode ser utilizado como lançador, mas os dados do alvo têm que lhe ser transmitidos através de ligação por cabo.


O BUK-M1 foi lançado em 1983 mas em 1998 foi lançada uma modernização conhecida como BUK-M1-2.
Esta nova versão pode atingir aeronaves que voam a até 50% mais depressa. O BUK-M1-2 pode atingir aeronaves a 45km de distância enquanto que o BUK-M1 só tinha um alcance de 32 a 35km.
O BUK-M1 atinge uma altitude de 22km enquanto que o M1-2 atinge 26km.

O BUK-M1-2 é designado com a mesma referência utilizada para o sistem SA-17

Informação genérica:
Os sistemas de defesa aérea conhecidos no ocidente como SA-11 começaram a ser estudados na União Soviética em meados da década de 1970, com o objetivo de substituir o sistema medio/longo alcance SA-4 «Ganef» e o sistema de médio alcance SA-6 «Gainful». Esta arma era utilizada ao nível do corpo de exército.

Os soviéticos, pretenderam ultrapassar o problema dos sistemas anteriores, em que toda a bataria dependia de um único radar. Com a destruição desse radar, todos os lançadores ficavam literalmente cegos.

Para ultrapassar o problema, os soviéticos começaram por desenhar um sistema que além do radar principal de pesquisa aérea, um radar secundário era instalado em cada veículo lançador.

Mesmo com a perda do sistema central de comando da bataria ou o seu radar, o SA-11 pode continuar sendo utilizado, embora as suas capacidades sejam inferiores.

A primeira brigada do exército vermelho equipada com este sistema ficou operacional em 1980 e durante a década centenas de lançadores entraram ao serviço.


Acima os veículos do sistema SA11:
Viatura de comando e controlo
Viatura de radar
Sistema de lançamento
Sistema de recarga
Unidade geradora de energia


Em 1998, foi lançada uma versão modernizada do SA-11 com capacidades superiores. Essa versão recebeu a designação BUM-M1-2


SA-17 / BUK-M2
Outro desenvolvimento que começou ainda na década de 1980 resultou no BUK-M2 que recebeu a designação SA-17.

Ele é equivalente em termos de dimensões ao SA-11/BUK-M1 e o projeto ficou concluido em 1990 e foi declarado operacional em 1995.

O BUK-M2 acrescenta às capacidades do modelo anterior, a capacidade para atingir mísseis táticos de médio alcance.



Sistemas de radar.

Tanto os sistemas BUK M1 como o BUK-M1-2, como o BUK-M2 possuem sistemas de radar dedicados nos veículos lançadores, que permitem a utilização autónoma.

A seguir mostra-se a diferença em termos de tecnologia dos paineis do BUK-M1 e do muito mais moderno BUK-M2:

BUK-M1 :


BUK-M2: