Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


T-64
Carro de combate médio

T-64BV
Carro de combate médio

BMP-64
Veículo de Combate de Infantaria

T-84 «Oplot»
Carro de combate médio

T-84 120 «Yatagan»
Carro de combate médio

T-64E
Carro de combate médio

 

T-64E
Carro de combate médio (Kharkiv Tank Repair Factory / n.115)
T-64E

Projeto: Kharkiv Tank Repair Factory / n.115
Ucrania
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.54
9.225m
3.42m
2.17M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
42.7t
45t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
5TDFE
850cv
65 Km/h
30 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
500Km
3
60º
30º
1.4M
2.8M
0.8M

Armamento básico
- 1 x 125mm 2A46M L/51 (Calibre: 125mm - Alcance estimado de 2.5Km a 4.5Km)
- 1 x 23mm GSh-23 (Calibre: 23mm - Alcance estimado de 0.1Km a 1.2Km)
Misseis / foguetes de artilharia
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

Apresentado em 2011, o carro de combate T-64E, é basicamente um T-64 modernizado pela antiga fábrica nº 115, também conhecida como fábrica de reparação de tanques de Kharkiv.

O upgrade, que também pode ser aplicado a carros de combate T-72 recorre a novos sistemas eletricos e eletrónicos, alguns deles de proveniencia ocidental, permitindo contruir uma viatura de combate relativamente moderna, ao nível do T-90MS russo.

Provavelmente o fator que mais chama à atenção no tanque ucraniano é o formato da torre, por causa da colocação do sistema de blindagem reativa

O T-64E está equipado com equipamentos de última geração, que pretendem transforma-lo num carro de combate moderno, tais como um novo sistema de visão noturna e sistema de combate completamente automatizado, com seleção de alvos pelo comandante e disparo automático consoante as prioridades por ele determinadas.

Está disponível o míssil anti-tanque «Kombat» fabricado na Ucrânia e que pode ser disparado através do cano de 125mm.

Um motor modificado teve que ser desenvolvido para permitir responder ao aumento do peso do veículo.

O T-64E continua a sofrer de problemas que são característicos dos tanques russos e que afetam também os novos modelos fabricados na Rússia. Exemplo disso é o problema causado pela utilização intensiva da eletrónica. Os tanques não possuem espaço para baterias adicionais e por isso, com os sistemas eletrónicos ligados, o tanque tem que manter o motor em funcionamento, caso contrário as baterias esgotam-se rapidamente. Para resolver o problema é necessário instalar um sistema auxiliar de energia adicional, que tem que ser colocado na torre, aumentando a complexidade de todo o sistema.



Fábrica Malyshev
Ao contrário do que é referido em várias publicações na Internet, o T-64E não é um produto da fábrica Malyshev, que fabricava o T-64, mas sim da fábrica de reparação de tanques da mesma cidade.
As duas instalações são quase contiguas, mas não se trata na realidade da mesma entidade.

Informação genérica:
A família T-64 foi uma família de veículos blindados soviéticos, onde se tentaram introduzir as novas técnologias em desenvolvimento na URSS durante os anos 60, com o objectivo de garantir que a URSS teria o mais sofisticado carro de combate no teatro de guerra na Europa. O T-64 foi produzido nas fábricas soviéticas de Omsk e também na Ucrânia.

Já na década de 1960, ainda em desenvolvimento, o T-64 era o mais sofisticado carro de combate soviético.
O T-64 inaugurou a blindagem composta por várias camadas de material, inaugurou um novo armamento principal de 125mm que se viria a tornar standard no exército soviético, entre outras sofisticações que também acabaram por tornar o veículo numa solução cara.

O rápido desenvolvimento da tecnologia, levou a que logo em 1976 tenha sido lançado o T-64B, que se caracterizou pelos novos sistemas ópticos capacidade para combate nocturno.

Na totalidade foram produzidos 16.000 tanques T-64 nas suas várias versões.
O T-64 não chegou a ser exportado, por ser complexi, caro e complicado de manter, além de caro de operar.

O aparecimento do Abrams americano com motor de turbina. Levou os soviéticos a pedir um carro de combate com essa capacidade, o que acabou levando a uma derivação do T-64, conhecida como T-80.


Com o fim da União Soviética a produção do T-64 ficou na Ucrânia, enquanto que na Rússia os T-64 foram rapidamente retirados de serviço ou relegados para utilizações secundarias.

Ucrânia

Com o fim da URSS a fábrica de Karkhiv, viu-se de repente sem a sua ligação umbilical aos gabinetes de design de tanques de Moscovo e passou a desenvolver sozinha os seus próprios carros de combate, fabricados na fábrica de Malyshev.

O T-84 Oplot, é assim o T-80 com modificações introduzidas pelos ucranianos, com o objectivo de melhorar o T-80 transformando-o num tanque mais resistente e ao mesmo tempo mais económico.

Também foram desenvolvidas versões mais modernas do T-64, com blindagem reactiva e novos sistemas ópticos.

VBCI

Uma viatura de combate de infantaria foi apresentada em 2012, sob a designação BMP-64. Trata-se de uma versão muito modificada do carro T-64, com o motor colocado à frente, sem torre e com capacidade para transportar uma secção de infantaria no compartimento de transporte.

Em 2011, foi apresentada a mais recente versão do T-64, conhecida como T-64E.