Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo ligeiro de reconhecimento



Veículos idênticos ou relacionados:


AML-60
Morteiro autopropulsado

AML-90
Veículo ligeiro de reconhecimento

M3 - VTT
Veículo Blindado Transporte Pessoal

 

Acontecimentos relacionados
Malvinas: Queda de «Puerto Argentino»

AML-90
Veículo ligeiro de reconhecimento (Panhard-Auverland)
AML-90

Projeto: Panhard-Auverland
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
3.79
5.11m
1.97m
2.07M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
5t
5.5t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Peugeot XD 3T
98cv
90 Km/h
35 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
156 Litros
800Km
3
60º
30º
1.1M
0.8M
0.3M

Armamento básico
- 1 x 90mm F.1/D921 (Calibre: 90mm - Alcance estimado de 0Km a 0Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Equador
Designação Local:AML-90
Qtd: Máx:20 - Qtd. em serviço:20
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
Em serviço desde os anos 80, os AML-90 do Equador estão equipados com canhão CN-90 F1 L/33


Forum de discussão

O AML-90, é provavelmente o veículo de combate leve melhor armado que existe no mundo.

Quase que se pode dizer que o AML é um canhão com quatro rodas. A sua blindagem minima, típica da familia AML, apenas permite protecção contra armas de pequeno calibre, pelo que a utilização de um poderoso canhão de 90mm pode parecer algo extemporânea num veículo tão pequeno.

Ele não pode enfrentar qualquer tipo de arma de calibre superior a 7,62 e até munição desse calibre adequada para perfurar blindagem pode ser fatal.

A utilização do AML-90 como veículo de apoio destina-se a garantir superioridade absoluta em confrontos entre forças essencialmente ligeiras.


Os dados referidos para o AML-90 são para a versão modernizada, com novo motor XD3T arrefecido a água, substituindo o motor Panhard 4HD arrefecido a ar.

O canhão de 90mm, com um enorme freio de boca, disparava essencialmente munição de energia quimica, com menor velocidade. No entanto, o desenvolvimento das blindagens reactivas e a sua utilização pelos carros de combate russos do tipo T-72/T-64 e T-80 tornaram este tipo de solução pouco eficaz.

Informação genérica:
Familia de viaturas ultra ligeiras (Auto Metralhadora Ligeira) de origem francesa, ao serviço em muitos países africanos, na França, na África do Sul e igualmente em Portugal nos anos 60 a 80.

Existem várias derivações deste veículo, entre as quais se contam:

AML-60 - Autometralhadora equipada com um morteiro de 60mm.

AML-90 - Autometralhadora equipada com uma torre armada com uma peça de 90mm de baixa pressão.

ELAND / 90 - A viatura AML foi igualmente fabricada na África do Sul onde o modelo mais conhecido é o ELAND, um AML-90 com uma torre de concepção belga, equipada com um canhão de baixa pressão que permite a sua utilização contra veículos blindados mais antigos e contra outro tipo de alvos menos blindados.

A última versão directamente derivada do AML foi a versão M3 que foi estudada na segunda metade dos anos 60, como viatura blindada de transporte de pessoal.

Muitos dos AML foram entregues pelos franceses a unidades militares de alguns países francofonos após terem sido retirados de serviço em França.



A capacidade da sua peça principal de 90mm parece um pouco estranha quando comparada com o peso do veículo que vazio se fica pelas 5 toneladas.

Na verdade o AML destinava-se à utilização nas colonias francesas de África, onde não deveria defrontar qualquer tipo de ameaça blindada e onde nos anos 50 e inicio dos anos 60 ainda não tinham chegado os sistemas do tipo LGF (Lança-Granada-Fioguete) de fabrico soviético como o RPG-2 e RPG-7.

O AML deveria ser utilizado para apoiar unidades ligeiras de infantaria motorizada em operações de contra-insurgência.

A capacidade do seu armamento, que podia defrontar em caso de necesidade mesmo a blindagem de carros de combate médios, desde que utilizando munição adequado do tipo «HESH» leva a que algumas vezes se considere a possibilidade de esta viatura poder ser utilizada contra carros pesados.

A sua pouca utilidade neste caso ficou provada por exemplo nos confrontos no sul de Angola, em que as viaturas ELAND sul africanas (versão fabricada sob licença) tivessem ordens para utilizar a sua alta mobilidade e velocidade para fugir caso tivessem que encontrar carros de combate como o T-54 o T-62.

Munição HESH
HESH são as iniciais de High Explosive Smashing Head, ou Alto Explosivo de Ogiva Deformável, também conhecido como HEP (Alto Explosivo Plástico). Este tipo de munição, também não precisa de um cano de arma que aguente grande pressão. O projectil é na sua quase totalidade composto por um explosivo que se espalha pela area exterior da blindagem.
Neste caso não chega a haver perfuração da blindagem, pois uma forte onda de choque leva a que se soltem lascas da blindagem na parte interior do veículo. Este tipo de munição, por causa da grande explosão que causa também pode destruir equipamentos ópticos e de controlo na parte exterior do veículo.
Este tipo de blindagem não se mostra porém da maior eficiência contra blindados modernos, embora seja muito eficiente contra infantaria e alvos pouco blindados.
Esta munição também não pode ser lançada por canhões de alma lisa, pois precisa ser «estabilizada» pelas estrias da arma.