Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


T-64
Carro de combate médio

T-64BV
Carro de combate médio

BMP-64
Veículo de Combate de Infantaria

T-84 «Oplot»
Carro de combate médio

T-84 120 «Yatagan»
Carro de combate médio

T-64E
Carro de combate médio

 

Notícias relacionadas
Não seremos outra Geórgia, avisa presidente ucraniano

T-84 «Oplot»
Carro de combate médio (KMDB-Kharkhiv Morozov)
T-84 «Oplot»

Projeto: KMDB-Kharkhiv Morozov
Ucrania
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
7.085
9.72m
3.77m
2.2M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
43.5t
46t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
6TD-2 6cyl
1200cv
70 Km/h
35 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
1300 Litros
600Km
3
63º
36º
1.8M
2.85M
1M

Armamento básico
- 36 x 125mm KBM1 L/48 (Calibre: 125mm - Alcance estimado de 2.5Km a 3.4Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Paquistão
Designação Local:T-80U
Qtd: Máx:320 - Qtd. em serviço:200
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
O Paquistão adquiriu à Ucrânia vários carros de combate T-80UD. Mas o fornecimento deteve-se perante problemas levantados pelos russos, nomeadamente porque o T-80U deveria ser um produto da industria russa e não ucraniana, a qual se aproveitou (segundo os russos) da possibilidade de fornecer aqueles veículos por causa das relações que existiam entre os vários fabricantes de componentes na antiga União Soviética.

Parte do fornecimento de carros paquistaneses foi condicionada, mas os ucranianos garantiram ao Paquistão o fornecimento de todo o lote de blindados.

Entende-se portanto, que parte dos carros de combate T-80U do paquistão são na realidade T-84 de fabrico ucrâniano. A encomenda deverá ficar completa em finais de 2007 inicio de 2008.


Forum de discussão

A fábrica KMDB era uma das empresas estatais soviéticas de fabrico de tanques e quando a URSS acabou viu-se perante a ciscunstância de ter que continuar sem acesso ao mercado russo.

Para competir no mercado internacional os ucranianos optaram por apresentar a sua própria versão do tanque T-80, tentando limar as arestas do projecto e corrigir os problemas que o modelo apresenta desde que foi apresentado pela primeira vez.

Como os russos com o T-80UD, os ucranianos também consideraram a necessidade de produzir um tanque mais convencional que o T-80 original, com a sua turbina de 1000cv. Essa modificação estava em curso, quando a União Soviética entreou em colapso e o governo da Ucrânia prosseguiu o desenvolvimento.

Portanto, a principal alteração do T-84 relativamente ao T-80 é a substituição da cara e complexa turbina, por um motor a Diesel de 1200cv de potência.
Além desta alteração, o tanque passou a contar com sistemas ópticos franceses.

T-84 Oplot



O canhão de 125mm pode disparar mísseis anti-tanque e disparar munições HEAT APFSDS-T e de fragmentação. O carro de cobate está equipaado com blindagem reactiva, que pode resistir a qualquer tipo de munição quimica (HEAT / HESH) da actualidade, mas como todos os outros carros da familia T-72/T-90 e T-64/T-80/T-84 não tem qualquer capacidade para resistir à munição perfurante de energia cinética de calibre 120mm dos mais modernos carros ocidentais como o Abrahams o Leopard-II ou o Merkava.

T-84
O T-84 Oplot «Oplita» de fabrico ucrâniano (torre mais antiga
desenvolvida para o T-80)
Depois de 2005, a fábrica ucraniana, iniciou o desenvolvimento de uma nova torre para o Oplot, que apresenta um perfil completamente diferente.
Mas mais importante que o perfil, é o facto de o arranjo interno da torre, colocar as cargas explosivas num compartimento separado.
Um dos problemas de todos os tanques da era soviética depois do T-62, reside no facto de se a torre for atingida, a explosão da munição leva à explosão da torre, matando a tripulação.

Este problema, é conhecido em todos os carros da família T-64/T-72/T-80 desde que começaram a ser produzidos.
Ao introduzir uma nova torre o T-84 tornou-se no veículo mais seguro da família T-80, pois a probabilidade de sobrevivência da tripulação é agora bastante maior, já que caso o compartimento da munição seja atingido, a explosão será dirigida para fora, protegendo a tripulação.

A versão mais recente Oplot-M



Ainda assim, o «Oplot» continua a sofrer de problemas relacionados com a origem soviética do projecto. A sua blindagem lateral é extremamente débil perante os projecteis anti-tanque modernos. O fabricante incorporou protecções laterais de grandes dimensões (ver imagem) que aumentam ainda mais a largura do veículo. O sistema de estabilização de tiro, também é considerado inferior aos ocidentais. A viatura pode disparar enquanto em movimento, mas a probabilidade de atingir um alvo, é muito inferior à dos veículos ocidentais. Já com o veículo parado, o T-84 «Oplot» é equivalente aos modelos ocidentais.

O armamento principal, é um derivado do KBM1 de 125mm, desenvolvido nos anos 60 para o T-64.

Nota:
Os carros de combate T-84 são desenhados pelo gabinete de estudos de Kharkov (ou Karkhiv) e produzidos na fábrica de Malyshev na Ucrânia.

Informação genérica:
A família T-64 foi uma família de veículos blindados soviéticos, onde se tentaram introduzir as novas técnologias em desenvolvimento na URSS durante os anos 60, com o objectivo de garantir que a URSS teria o mais sofisticado carro de combate no teatro de guerra na Europa. O T-64 foi produzido nas fábricas soviéticas de Omsk e também na Ucrânia.

Já na década de 1960, ainda em desenvolvimento, o T-64 era o mais sofisticado carro de combate soviético.
O T-64 inaugurou a blindagem composta por várias camadas de material, inaugurou um novo armamento principal de 125mm que se viria a tornar standard no exército soviético, entre outras sofisticações que também acabaram por tornar o veículo numa solução cara.

O rápido desenvolvimento da tecnologia, levou a que logo em 1976 tenha sido lançado o T-64B, que se caracterizou pelos novos sistemas ópticos capacidade para combate nocturno.

Na totalidade foram produzidos 16.000 tanques T-64 nas suas várias versões.
O T-64 não chegou a ser exportado, por ser complexi, caro e complicado de manter, além de caro de operar.

O aparecimento do Abrams americano com motor de turbina. Levou os soviéticos a pedir um carro de combate com essa capacidade, o que acabou levando a uma derivação do T-64, conhecida como T-80.


Com o fim da União Soviética a produção do T-64 ficou na Ucrânia, enquanto que na Rússia os T-64 foram rapidamente retirados de serviço ou relegados para utilizações secundarias.

Ucrânia

Com o fim da URSS a fábrica de Karkhiv, viu-se de repente sem a sua ligação umbilical aos gabinetes de design de tanques de Moscovo e passou a desenvolver sozinha os seus próprios carros de combate, fabricados na fábrica de Malyshev.

O T-84 Oplot, é assim o T-80 com modificações introduzidas pelos ucranianos, com o objectivo de melhorar o T-80 transformando-o num tanque mais resistente e ao mesmo tempo mais económico.

Também foram desenvolvidas versões mais modernas do T-64, com blindagem reactiva e novos sistemas ópticos.

VBCI

Uma viatura de combate de infantaria foi apresentada em 2012, sob a designação BMP-64. Trata-se de uma versão muito modificada do carro T-64, com o motor colocado à frente, sem torre e com capacidade para transportar uma secção de infantaria no compartimento de transporte.

Em 2011, foi apresentada a mais recente versão do T-64, conhecida como T-64E.