Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo Blindado Transporte Pessoal

Veículos idênticos ou relacionados:


Chaimite V200
Veículo Blindado Transporte Pessoal

Chaimite V-400
Veículo ligeiro de reconhecimento

LAV-150
Veículo ligeiro de reconhecimento

LAV-300
Veículo médio de reconhecimento

M1117
Veículo Blindado Transporte Pessoal

 

Acontecimentos relacionados
Revolução dos «Cravos»

Chaimite V200
Veículo Blindado Transporte Pessoal (BRAVIA)
Chaimite V200

Projeto: BRAVIA
Portugal
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
5.606
n/disponivel
2.26m
2.26M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
6.8t
7.6t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Cummins V6
155cv
90 Km/h
45 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
300 Litros
800Km
11
65º
40º
Anfíbio
0M
0.9M

Armamento básico
- 1 x 12.7mm Browning M2 (Calibre: 12.7mm - Alcance estimado de 1.5Km a 2.4Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Libia
Designação Local:V-200
Qtd: Máx:16 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
A Libia encomendou vários Chaimite nos anos 70, no entanto apenas uma pequena quantidade foi fornecida quando se tornou evidente que o regime de Khadafi não tinha intenções de honmrar os compromissos de pagamento assumidos.


Forum de discussão

Desenvolvido em Portugal no final dos anos 60 o Chaimite V-200, é claramente inspirado no veículo norte-americano Commando «V-100», embora com algumas particularidades específicas.

Ele foi concebido por uma empresa portuguesa fundada propositadamente para permitir o fabrico em Portugal de um veículo blindado que permitisse reduzir os custos com a aquisição de viaturas e que não apresentasse problemas de boicotes internacionais.

A proibição norte-americana de venda de armas a Portugal e o receio de problemas diplomáticos com os norte-americanos, aparentam ter estado sempre entre as preocupações das autoridades portuguesas que não podiam nem queriam criar problemas com aquele país.

Embora as suas características, peso, dimensões e colocação do motor, sejam em tudo idênticas ao modelos americanos da série V-100, o Chaimite foi bastante modificado, para facilitar a produção e também para para reduzir os custos e permitir a sua produção em Portugal.

A primeira grande diferença exterior que permite identificar a Chaimite, diz respeito à parte traseira. O veículo português tem a traseira completamente reta, enquanto que o veículo norte-americano tem uma configuração mais complexa ditada pela colocação do motor e com uma porta traseira mais facil operar.

Além da evidente diferença na parte traseira, o veículo norte-americano tem a sua chaparia lateral moldada. Já no Chaimite utilizou-se o processo de soldadura o que barateou naturalmente o custo por permitir a sua produção sem necessidade de acesso a grandes e custosas prensas. Este processo teve inicio na empresa portuguesa SOREFAME ainda nos anos 60, onde foram produzidas as primeiras unidades de pré-série.

Chaimite
A parte traseira do Chaimite V-200, à esquerda e do V-150 da Cadillac-Gage/Textron-Marine à direita. São evidentes as diferenças decorrentes do redesenho do veículo resultado da simplificação efectuada em Portugal e da utilização de um casco constituido por peças soldadas em vez de um menor número de peças moldadas, como no veículo fabricado pela Cadilac Gage


O Chaimite V-200 serviu também como base para vários protótipos de veículos derivados, cuja concepção foi estudada. Entre eles esteve um com um torre antiaérea, e outra com canhão de 90mm. De todos os estudos que foram efectuados, nenhum chegou à fase de produção.

Varios países adquiriram veículos deste tipo, embora não seja possível determinar com precisão as quantidades. Em alguns mercados, os Chaimite V-200 são ou foram identificados como modelos da família V-100 da Cadillac-Gage (presentemente Textron).

Orginalmente os veículos portugueses estavam equipados com motor a gasolina Chrysler M75 V8/gas com potência de 210cv. No anos 80 parte dos Chaimite portugueses foram modernizados, com a substituição do conjunto motriz por um outro menos potente, Cummins a Diesel, mas mais fiável, além de menos gastador. Em Portugal, várias viaturas do modelo V-200 foram também adaptadas para a versão porta-morteiro e alguns Chaimite receberam mísseis SS-11.

Outros países utilizadores desta viatura também efectuaram as suas proprias modernizações e adaptações.

Informação genérica:
Familia de veículos de transporte de pessoal de origem norte-americana V-100. Trata-se de um veículo 4x4 com motor atrás, blindagem ligeira e capacidade anfíbia e alta velocidade em estrada.

Muitos veículos deste tipo foram utilizados na guerra do Vietname, tendo sido utilizados pelo exército da República do Vietname do Sul.

Só ,mais tarde, reconhecendo as vantagens da necessidade de dispor de alguma blindagem para as suas forças móveis, os norte-americanos adquiriram também este veículo. Foram encomendados pelo exército, para as suas forças de policia e também pela Força Aérea dos Estados unidos.

Existem várias versões e séries deste veículo.

De entre essas destacam-se as conhecidas como «Chaimite» e que foram produzidas por Portugal nos anos 70 e 80, estando ao serviço naquele país europeu, chegando a ser exportado nas suas várias versões, que incluiam versão porta-morteiro e uma versão equipada com mísseis anti-tanque.

Os portugueses estudaram também versões para apoio de fogo (equipadas com canhão de 90mm de baixa presão) e veículos equipados com torres para defesa anti-aérea que não chegaram a estagio de produção.
Embora não tenham sido produzidas estas versões, algumas unidades da versão base V-200 foram modificadas para diferentes funções.

A empresa Cadillac-Gage foi comprada pela Textron Marine & Land, e o projecto continuou a ser desenvolvido, tendo presentemente resultado numa família de veículos classificados como «veículo blindado de segurança» e que são utilizados pelo exército dos Estados Unidos para protecção de colunas miltares.

A sua mais recente versão chama-se M-1117 e também possui versões de transporte de tropas e de infantaria.