Listar navios do tipo
Patrulha costeiro

Notícias relacionadas
Portugal: Estado da frota preocupa comandos da marinha
Cancelado o NPO-2000



Portugal
Patrulha costeiro classe
Cacine

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 292 Ton
Deslocamento máx. : 310 Ton.
Tipo de propulsão: Motor a Diesel
Comprimento: 44 M - Largura: 7.7M
Calado: 2.2 M.
2 x Motor a Diesel 12V 538 Maybach (3750cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 33 Autonomia: 8000Km a 12 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 20 nós

Canhões / armamento principal
1 x Bofors / BAE Systems 40mm /L60 Mod Mk.V Mod 1944 (1x) (Calibre: 40mm/Alcance: 7.2Km)
1 x Oerlikon 20mm Oerlikon Naval Mod.1922 (Calibre: 20mm/Alcance: 2Km)

Radares
- Kelvin Hughes KH-1007 (F) (Navegação - Al.med: 37Km)


Forum de discussão

Construídos a partir de 1969, estes navios destinavam-se a garantir a segurança nas águas dos territórios Africanos. Eram relativamente baratos e poderíam com alguma facilidade e os seus dois canhões de 40mm, e lança rockets, garantir a superioridade contra eventuais alvos costeiros.

São um complemento e também uma derivação da classe de lanchas ARGOS, construídas em 1964 e 1965, com um deslocamento de 210 ton. As Cacine, têm motores mais potentes, sendo três nós mais rápidas e mais espaçosas, o que permitia aumentar o numero de tripulantes e acrescentar um lançador de foguetes de 37mm, entretanto retirado.

Os patrulhas da classe Cacine, sofreram durante o seu período de vida útil, que está a terminar, do mesmo problema de muitos outros meios das forças armadas portuguesas, que foram adquiridos tendo em vista um objéctivo (o conflito em África). Com o fim do conflito, Portugal ficou com muitas armas e equipamentos que, embora relativamente novos, não tinham uma função definida no continente. Os Cacine, por serem muito pequenos, não são navios adequados para patrulhar as águas da Z.E.E. dos Açores ou da Madeira e são demasiado grandes para servir como lancha rápida de patrulha, pois á velocidade máxima, a sua autonomía seria extremamente reduzida. Não há planos para a construcção por Portugal de navios com características idênticas. A função de patrulha oceânico será reservada ao projecto NPO-2000, agora classe 'Viana do Castelo' e a patrulha costeira ficará reservada para as muito mais recentes lanchas patrulha da classe Centauro.

Construidas dentro de um espirito prático de "pés no chão" em que se optou pelo que era possível, e provou ser suficiente, os Cacine serão finalmente substituidos por navios adequados para a função que o país necessita que desempenhem.


Classificados igualmente como "Lancha de Fiscalização Grande" ou LFG na marinha portuguesa


Em 2012 o patrulha Zambeze, juntamente com a corveta Oliveira e Carmo foi afundado no Algarve, para poder ser visitado por mergulhadores
Informação genérica:


   
---