Navios deste tipo:

Kiev
Porta aviões
Vikramaditya
Porta aviões

Listar navios do tipo
Porta aviões


União Soviética
Porta aviões classe
Kiev
(tipo Kiev)
Kiev

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 37100 Ton
Deslocamento máx. : 35000 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 273 M - Largura: 47.2M
Calado: 10 M.
8 x Caldeiras (oleo) Nikolayev (0)
4 x Turbina a vapor Nikolayev (200000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1200 Autonomia: 24000Km a 18 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 32 nós

Misseis
Sistema de lançamento SA-N-4 (ZIF-122)9M33 (SA-8 / SA-N-4)4 x Soviet State Factories 9M33 (SA-8 / SA-N-4) (Defesa Anti-Aérea)
Sistema de lançamento N/DSS-N-12 / P500 Bazalt8 x Chelomey SS-N-12 / P500 Bazalt (Anti-navio)

Aeronaves embarcadas
- 18 x Kamov Ka-25B «Hormone»
- 12 x Yakovlev Yak-38 «Forger»


Forum de discussão

Os navios da classe Kiev começaram a entrar ao serviço em meados da década de 1970. O Kiev foi incorporado na frota do Mar do Norte, enquanto o Minsk foi incorporado na frota soviética do Pacífico. Posteriormente o Novorossisk juntou-se ao Minsk no Pacífico.

A operação de aeronaves de asa fixa parece não ter sido satisfatória e as aeronaves Yak-36, por muitos chamado de «Harrier vermelho» podem ser utilizadas para atacar navios ou avos em terra mas teriam dificuldades em enfrentar ameaças mais sofisticadas como caças F-14 ou F-18.

O navio possui uma pista em angulo de quatro graus e dois elevadores entre o hangar e a coberta, que possui seis pontos para aterragem de helicópteros e de aviões.

Os três navios foram vendidos nos anos 90 e transformaram-se em parques temáticos na China.

O último dos quatro navios, foi aprovado para construção mais tarde que os restantes e era tecnologicamente bastante mais avançado.

Com o colapso da antiga União Soviética, o custo de manutenção destes navios tornou-se absolutamente incomportável para as débeis finanças russas.
Os três primeiros navios foram retirados de serviço em Julho de 1993. O Kiev e o Minsk, depois de terem sido vendidos para sucata, foram comprados por empresários chineses que os transformaram em parques temáticos e zonas de jogo. O Minsk é hoje um parque temático na região de Shenzen, a norte de Hong Kong e o Kiev é um parque temático em Tianjing a 150km de Pequim.

O Novorossisk, foi desmantelado na Índia, enquanto que o Gorshkov, o mais novo de todos os navios (e também mais sofisticado), foi colocado na reserva até ser vendiodo para a Índia depois de uma longa negociação.

O porta-aviões Admiral Gorshkov no mar: Notar as diferenças nos armamentos à proa e nos sensores na ilha de comando
O porta-aviões Admiral Gorshkov (ex Baku)

Embora partindo da base existente - a dos cruzadores porta-aviões da classe Kiev - os soviéticos começaram a desenhar um derivado mais moderno, que mantendo a configuração geral dos Kiev, ou seja, um misto de porta-aviões com cruzador lança-mísseis teria um arranjo de armamentos diferente além de sensores mais sofisticados.

Este navio, sendo um navio do tipo Kiev, é também conhecido como «Kiev modificado» e foi baptizado de Admiral Gorshkov. Ele é diferente dos restantes porta-aviões do tipo, o que se pode concluir pela disposição dos armamentos à proa, onde são visiveis os doze tubos de lançamento para mísseis SS-N-12 «Basalt»

Ao contrário dos três navios anteriores, os radares do Baku/Admiral Gorshkov seriam radares tridimensionais planos do tipo «Phased Array» conhecidos como «SkyWatch».

Além dos radares de defesa e controlo aéreo, também havia mais quatro sensores diferentes, conforme o tipo de armamento. Os mísseis de longo alcance SS-N-12 utilizam um radar «Front Door» os canhões de 100mm, utilizam um radar «Kite Search», os canhões de defesa aproximada utilizam o radar «4-Bass» enquanto que os mísseis de curto alcance SA-9 utilizam o radar «Cross Sword»

O navio foi incorporado com o caça Yak-38 mas as aeronaves foram retiradas em 1992, quando o Yak-38 foi retirado de serviço na marinha russa. O navio utilizaou ainda helicópteros Ka-27 para luta antisubmarina Ka-31 para aviso aéreo antecipado.

É este navio modificado e mais sofisticado que vai ser vendido pela Rússia à União Indiana, depois de uma longa negociação que foi concluida apenas em 2004.

Na realidade o Admiral Gorshkov não foi vendido, mas sim dado. A contrapartida foi a contratação de estaleiros russos para a realização da enorme remodelação que a Índia pretendeu fazer no Gorshkov.
Para mais detalhes, ver a ficha do porta-aviões Vikramaditya.


Informação genérica:
Os navios da classe Kiev têm origem nos anos 60, e são a continuação dos cruzadores porta-helicópteros tácticos da classe Moskva.

Eles deveriam estabelecer a ponte entre os porta-helicópteros dos anos 60 e os super porta-aviões que a União Soviética tinha previsto lançar nos anos 90 e os quais deveriam permitir desafiar o poder das forças navais dos Estados Unidos.

Esses navios, além de poderem utilizar de 15 a 18 helicópteros, podiam também lançar mísseis antiaéreos e antinavio.
Os Kiev, desenvolveram-se com o mesmo conceiro em mente, embora não se limitandoa à operação de aeronaves de asa rotativa.

Se os Kiev, tinham uma pista em ângulo, já a sua proa é tipicamente a de um cruzador, com os lançadores de mísseis proeminentes.
Os Kiev foram concebidos para a função de luta anti-submarina que eram idênticos aos dos porta-helicópteros da classe Moskva.

Como aqueles porta-helicópteros, os Kiev operavam até 21 helicópteros do tipo Ka-25 Hormone, embora também pudessem operar cerca de uma duzia de caças de descolagem vertical Yak36MP «Forger».

Foi construido um quarto navio da classe Kiev, mas segundo um padrão modificado e bastante mais moderno. Esse navio, conhecido inicialmente como Baku e posteriormente como Admiral Gorshkov, foi entregue à marinha da Rússia em 1987, mas operou durante muito pouco tempo, por causa do colapso da antiga União Soviética..


   
---