Navios deste tipo:

Kiev
Porta aviões
Vikramaditya
Porta aviões

Listar navios do tipo
Porta aviões

Notícias relacionadas
Índia estuda F-18 em porta-aviões russo
Porta-aviões Indiano só dentro de 4 anos
Porta aviões Vikramaditya em provas de mar
Porta-aviões novamente atrasado



India
Porta aviões classe
Vikramaditya
(tipo Kiev)
Kiev

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 35000 Ton
Deslocamento máx. : 37100 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a Gás
Comprimento: 283 M - Largura: 47.2M
Calado: 10 M.
8 x Caldeiras (oleo) KW-G4 (0)
4 x Turbina a vapor GTZA-674 (200000cv/hp)
6 x Alternador electrico Wartsila (9000KW)
Tripulação / Guarnição: 1200 Autonomia: 24000Km a 18 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 28 nós

Canhões / armamento principal
4 x Tulamash Zavod 30mm Kashtan (Calibre: 30mm/Alcance: 4Km)

Misseis
Sistema de lançamento Barak-VLS (8)Barak-I1 x RAFAEL - A.D.A. Barak-I (Defesa antiaérea próxima)

Radares
- Salyut / Agat Podberezovik-ET1 3D (Pesquisa aérea - Al.med: 192Km)
- Topaz MR-320M «Strut Pair» (Combinado Aerea/superficie - Al.med: 131Km)

Aeronaves embarcadas


Forum de discussão

O porta-aviões Vikramaditya, é o antigo porta-avioes «Admiral Gorshkov», o quarto porta-aviões da classe Kiev e o mais recente e o mais sofisticado dos quatro.

A marinha da Índia, contratou com estaleiros russos, um programa radical de modificação do porta-aviões.
A marinha da India, pretende utilizar o «novo» navio, como porta-aviões convencional, pelo que ele não necessita utilizar os grandes lançadores de mísseis que caracterizam os restantes navios da classe Kiev.

A completa remoção de armamentos da proa, levou à construção de uma segunda pista, que se cruza com a pista original dos Kiev.
Este arranjo, foi a forma encontrada para aumentar a capacidade do navio como porta-aviões, embora o cruzamento de pistas não permita operações simultâneas de descolagem e aterragem.

O porta-aviões Vikramaditya ainda como Baku, da frota soviética: A remoção dos armamentos à proa permite transformar o navio num porta-aviões para operação de aeronaves de asa fixa.
Ao contrário dos outros três navios da classe Kiev e do próprio Admiral Gorshkov, que estavam limitados à utilização de aeronaves de descolagem vertical do tipo Yak-38, que eram aeronaves limitadas, o navio indiano estará equipado com caças MiG-29 adaptados para utilização naval.

As modificações no Gorshkov para o transformar em Vikramaditya, implicaram a construção da pista à proa do tipo Ski-Jump em que os caças embora não sejam catapultados, como nos porta-aviões ocidentais, descolam utilizando a força dos seus próprios motores. O Vikramaditya recebeu cabos adequados a permitir a aterragem de aeronaves convencionais.
As aeronaves Mig-29 têm um gancho que agarra os cabos para travar os aviões na operação de descolagem, como ocorre em todos os porta-aviões convencionais.

O hangar do navio não foi porém modificado, dado o espaço na área abaixo dos sistemas de armas removidos, foi aproveitado para armazenagem de viveres, combustível e peças, aumentando assim a sua autonomia.


O porta-aviões Vikramaditya numa visão artística, de como ficaria depois de terminada a reconversão, e na foto abaixo, quando foi novamente colocado na água em Junho de 2012.
O radar Mars-Passat de pesquisa aérea será retirado e os restantes principais radares de pesquisa aérea e de superficie deverão manter-se, passando o navio a operar aeronaves MiG-29 na sua versão naval, a compra dos quais foi contratada com a Rússia durante as negociações entre Rússia e Índia.

Problemas com o cálculo de custos inicial feito pelos estaleiros da Rússia, levaram a qu as autoridades russas tenham pedido à Índia pare renegiociar todo o contrato.
A recusa indiana em pagar mais que o valor inicialmente contratado e a recusa russa em gastar mais dinheiro, o que tornaria a reconstrução numa operação ruinosa, levaram aparentemente a que ocorressem atrazos nos prazos previstos para a entrega do navio.

O lançamento à água estava previsto para o final de 2008. Em Abril de 2012 o navio ainda estava a efectuar testes de desmagnetização do casco na Rússia.

O navio só iniciou o primeiro teste de mar em 8 de Junho de 2012, sendo que os testes se prolongam por um periodo de quatro meses.

Armamentos:
Existem algumas dúvidas relativamente aos armamentos que o navio deverá receber. Várias fontes na India têm sido especialmente criticas da decisão de cancelar a instalação de quatro sistemas «Kashtan» adequados para a defesa de ponto.
Especula-se que por causa do aumento dos custos com a adaptação e por causa da crise economica na India, o navio só receberá sistemas de defesa dentro de alguns anos.

Enquanto isto não acontecer, o navio ficará quase completamente dependente da capacidade de defesa anti-aérea dos cruzadores e fragatas da marinha indiana que o deverão escoltar.

Existe também a possibilidade de instalação de sistemas mais antigos como o AK-630 retirado de outros navios, mas esta hipotese não foi confirmada até Junho de 2012.
Especula-se que apenas será instalado um sistema de defesa BARAK-1 originário de Israel, e que está instalado a bordo de outros navios indianos.



A entrada ao serviço do navio, foi mais uma vez atrasada em Setembro de 2012, por causa de problemas ocorridos em sete das oito caldeiras do navio. A entrega foi adiada para Outubro de 2013.

Em 20 de Novembro de 2013 o navio foi entregue à marinha da India.


Informação genérica:
Os navios da classe Kiev têm origem nos anos 60, e são a continuação dos cruzadores porta-helicópteros tácticos da classe Moskva.

Eles deveriam estabelecer a ponte entre os porta-helicópteros dos anos 60 e os super porta-aviões que a União Soviética tinha previsto lançar nos anos 90 e os quais deveriam permitir desafiar o poder das forças navais dos Estados Unidos.

Esses navios, além de poderem utilizar de 15 a 18 helicópteros, podiam também lançar mísseis antiaéreos e antinavio.
Os Kiev, desenvolveram-se com o mesmo conceiro em mente, embora não se limitandoa à operação de aeronaves de asa rotativa.

Se os Kiev, tinham uma pista em ângulo, já a sua proa é tipicamente a de um cruzador, com os lançadores de mísseis proeminentes.
Os Kiev foram concebidos para a função de luta anti-submarina que eram idênticos aos dos porta-helicópteros da classe Moskva.

Como aqueles porta-helicópteros, os Kiev operavam até 21 helicópteros do tipo Ka-25 Hormone, embora também pudessem operar cerca de uma duzia de caças de descolagem vertical Yak36MP «Forger».

Foi construido um quarto navio da classe Kiev, mas segundo um padrão modificado e bastante mais moderno. Esse navio, conhecido inicialmente como Baku e posteriormente como Admiral Gorshkov, foi entregue à marinha da Rússia em 1987, mas operou durante muito pouco tempo, por causa do colapso da antiga União Soviética..


   
---