Navios deste tipo:

Fuji
Couraçado «Pré Dreadnought»
Shikishima
Couraçado «Pré Dreadnought»
Mikasa
Couraçado «Pré Dreadnought»

Listar navios do tipo
Couraçado «Pré Dreadnought»

Acontecimentos relacionados
Batalha de Porto Artur
Batalha do Mar Amarelo
Batalha de Tsushima



Japão
Couraçado «Pré Dreadnought» classe
Mikasa
(tipo PreDreadnought Japão)
PreDreadnought Japão

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 15140 Ton
Deslocamento máx. : 15179 Ton.
Tipo de propulsão: Máquinas a vapor
Comprimento: 131.7 M - Largura: 23.23M
Calado: 8.28 M.
14 x Caldeiras (carvão) (0)
2 x Máquinas a vapor (trip.exp.) (15000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 830 Autonomia: 13000Km a 10 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 18 nós

Canhões / armamento principal
4 x Armstrong 305mm/40 «G» (2x) - (J) (Calibre: 305mm/Alcance: 13.7Km)


Forum de discussão

O Mikasa foi o último navio previsto no plano naval japonês de 1896 e era por isso o mais moderno de todos os couraçados japoneses que em 1905 enfrentaram a esquadra russa na batalha do estreito de Tsushima.

Normalmente considera-se que a classe é constituida por apenas um navio, embora na prática o Mikasa tenha seguido as mesmas linhas do couraçado, Asahi que por sua vez partilhava grande parte das suas características com a classe Shikishima, com a diferença de possuir apenas duas chaminés. O Mikasa foi construido com um tipo de aço diferente utilizando uma liga alemã da Krupp.

O armamento do Mikasa era no entanto comum ao dos restantes coraçados japoneses do plano naval de 1896, possuindo como armamento principal quatro canhões de 305mm (40 calibres) instalados em duas torres duplas.

O Mikasa entrou em acção contra as forças russas em Porto Artur em 1904, tendo sido bastante danificado pelos canhões dos couraçados russos em Agosto desse ano. O navio foi recuperado e estava operacional em Maiodo ano seguinte quando participou na batalha de Tsushima, onde foi atingido por seis disparos directos.

Embora fosse o navio almirante da esquadra, o Mikasa foi vítima de uma explosão no seus paiois em Setembro de 1905, de que resultou o seu afundamento.
O navio foi no entanto recuperado e em 1921 foi destinado à função de navio de defesa costeira.

Em 1923 foi retirado e passou à condição de monumento nacional, comemorativo da batalha de Tsushima na cidade japonesa de Yokosuka, onde ainda hoje se encontra.
O Mikasa é hoje o último navio representativo da era dos couraçados pré-Dreadnought.

Já o Asashi, foi seriamente danificado em 1904 mas foi reparado a tempo de participar na batalha de Tsushima em 1905.

Nota:
O Mikasa após a batlha de Tsushima foi equipado com peças de 305mm e 0 calibres (mais longas) e idênticas à do couraçado Dreadnought.


Informação genérica:
Os navios deste tipo, são o resultado do plano naval japonês para a construção de uma poderosa marinha de guerra, a partir no final do século XIX, como resultado dos confrontos com a esquadra chinesa a partir de 1894. A China foi apoiada pela Russia e o Japão sentiu-se profundamente humilhado, o que levou o país a iniciar um programa destinado a adquirir navios que lhe permitissem garantir o controlo do mar, e que se somassem aos dois couraçados que já tinham sido anteriormente encomendados, o Fuji e o Yashima, que não fizeram parte do plano naval de 1896 mas que partilhavam muitas das características com os couraçados que posteriormente seriam encomendados.

A experiência japonesa nos confrontos com a frota chinesa tinham demonstrado que os seus navios, embora modernos e bem armados não eram suficientemente protegidos, pelo que o Japão decidiu que tinha bsoluta necessidade de dispor de couraçados na sua esquadra.

O plano naval japonês de 1896[1] previa inicialmente a construção de quatro couraçados e seis cruzadores blindados. Os couraçados eram os principais navios do plano naval japonês de 1896 e tinham todos armamento principal idêntico, com duas torres cada uma com dois canhões de 305mm e 40 calibres.

Embora os navios sejam muito parecidos, as diferenças principais, relativas ao armamento secundário e configuração do casco levaram a que fossem classificados como pertencentes a classes diferentes e que são as seguintes:

Shikishima e Hatsuse:

Mikasa e Asahi[2].

Há publicações que agrupam todos os quatro navios na mesma classe.

Além daqueles seis navios, o plano naval japonês incluiu também dois navios da classe Kashima, que diferiam dos restantes por causa da sua bateria secundária que era constituida por quatro canhões de 234mm e 12 canhões de 152mm, a juntar aos quatro canhões de 305mm principais.
Os Kashima estavam melhor armados, tinham mais potência e eram mais rápidos. Em contrapartida a sua blindagem era inferior aos restantes.

Os couraçados japoneses entraram em combate contra couraçados russos durante a guerra russo-japonesa de 1904/1905 que culminou com a destruição da esquadra russa na batalha de Tsushima. Entre as várias razões explicativas da vitória japonesa está a utilização por parte dos japoneses de munição explosiva, que não perfurava o navio mas que conseguia



[1] - O plano de 1896 previa quatro couraçados, seis cruzadores blindados, seis cruzadores protegidos 23 contratorpedeiros e 63 lanchas torpedeiras.
[2] - Algumas fontes apontam o Asahi como pertencente à classe Shikishima. No entanto, a configuração do navio (com apenas duas chaminés) torna-o mais parecido com o Mikasa, embora o Mikasa tivesse um casco bastante diferente dos restantes navios couraçados japoneses do inicio do século XX.


   
---