Navios deste tipo:

Deutschland (1906)
Couraçado «Pré Dreadnought»
Schleswig - Holstein
Couraçado «Pré Dreadnought»

Listar navios do tipo
Couraçado «Pré Dreadnought»


Império Alemão
Couraçado «Pré Dreadnought» classe
Deutschland (1906)
(tipo Braunschweig-Deutschland)
Braunschweig-Deutschland

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 13190 Ton
Deslocamento máx. : 14220 Ton.
Tipo de propulsão: Caldeiras (carvão)
Comprimento: 127.6 M - Largura: 22.2M
Calado: 8.25 M.
3 x Máquinas a vapor (trip.exp.) (19000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 745 Autonomia: 9000Km a 12 nós - Nr. Eixos: 3 - Velocidade Máxima: 18 nós

Canhões / armamento principal
4 x Krupp 280mm L/40 SK M.1903 (Calibre: 280mm/Alcance: 25.6Km)


Forum de discussão

Os cinco navios da classe Deutcshland de 1906, foram os últimos pré-Dreadnaugts contruidos pela marinha alemã no inicio do século XX e uma modernização da anterior classe Braunschweig, da qual pouco diferiam para além da inclusão de uma bateria secundária com canhões de 88mm.
Os navios eram relativamente pouco protegidos quando comparados com os couraçados mais poderosos das classes Nassau e Westfallen, normalmente considerados a resposta alemã aos Dreadnought.

Navios desta classe participaram no mais famoso recontro naval da I guerra mundial, que ficou conhecido como Batalha de Jutlandia e um deles foi afundado pela esquadra britânica (aliás o único navio alemão que foi perdido, pois outros navios embora muito danificados conseguiram voltar ao porto).

Com o fim da I guerra mundial em 1918, e a consequente derrota do império alemão o país foi proíbido de reconstruir a sua marinha. A Alemanha ficou limitada a uma força de seis couraçados. Como os grandes navios alemaes tinham siso enviados para Scapa Flow, apenas os Deutschland firaram na Alemanha, pois a maioria deles tinha sido colocada na reserva.

Estes navios vão constituir até aos anos 30, a espinha dorsal da esquadra alemã no Báltico, até ao aparecimento dos «Panzerschiffe» que ficaram conhecidos como couraçados de bolso.


Informação genérica:
Este tipo de navios divide-se em duas classes e representam os últimos navios alemães daquilo que se convencionou chamar de «pré Dreadnought», ou seja navios de conceito anterior ao aparecimento do couraçado britânico HMS Dreadnought de 1905, que revolucionou em todo o mundo a construção naval.

Estas duas classes de navios alemães caracterizam-se por dispor de quatro canhões de 280mm e uma bateria de 14 peças de 170mm em casamatas, com sete de cada lado.
A primeira classe destes couraçados foi a Braunschweig, constituida por cinco navios, entregues entre 1901 e 1906.
A segunda foi constituida por outros cinco navios, entregues entre 1903 e 1908, que ficaram conhecidos como classe «Deutschland».


Operação conjunta
Os navios da marinha imperial alemã estavam divididos em seis esquadrões. O 1º e o 3º esquadrão estavam constituidos pelos navios de grande porte, e de projecto mais recente, enquanto que o 2º esquadrão era constituido com seis dos dez navios destas duas classes.

O incrível desenvolvimento e progresso das técnicas de construção naval no inicio do século, fizeram com que muitos navios de guerra se tornassem obsoletos mesmo antes do fim da sua construção.

Por esta razão os dez couraçados do tipo, com uma velocidade máxima de 18 nós, representavam um problema, pois os seus quatro canhões de 280mm não eram suficientemente capazes sequer para enfrentar os cruzadores de batalha britânicos, com canhões de 305mm.

Um dos navios, o Pommern (da classe Deutschland) foi atingido por um torpedo e por uma mina durante a batalha de Jutlandia e afundou-se.

Estes problemas levaram o comando alemão a dissolver o quarto esquadrão de couraçados logo a seguir à batalha em Jutlândia. Por um lado a decisão de encostar os navios justificava-se à medida que novos couraçados íam entrando ao serviço. Mas por outro lado também é verdade que os navios implicavam um grande gasto em termos de pessoal, que começava a fazer falta para outra arma naval que a Alemanha podia utilizar de forma mais eficiente: o submarino!

O fim da I guerra
Com o fim da guerra em 1918 e a rendição da Alemanha, os navios destas classes foram os únicos que os alemães foram autorizados a manter.
Mas se eles já estavam obsoletos em 1914, mais obsoletos estavam em 1920.

Os cinco mais antigos (Brauschweig) foram retirados de serviço rapidamente (Apenas o Hessen se manteve ao serviço como navio para testes) enquanto que dos quatro «Deutschland» remanescentes, apenas dois continuaram em serviço até à segunda guerra mundial.

Estes dois navios são considerados uma classe aparte porque foram submetidos a consideráveis modificações que implicaram a modificação da ponte de comando, inclusão de uma torre de vigia macissa e modificações na proa dos navios.


   
---