Navios deste tipo:

Dreadnought
Couraçado «tipo Dreadnought»
Minas Geraes
Couraçado «tipo Dreadnought»
Neptune / Colossus
Couraçado «tipo Dreadnought»
Bellerophon
Couraçado «tipo Dreadnought»
St. Vincent
Couraçado «tipo Dreadnought»

Listar navios do tipo
Couraçado «tipo Dreadnought»


Reino Unido
Couraçado «tipo Dreadnought» classe
Dreadnought
(tipo Dreadnought)
Dreadnought

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 18110 Ton
Deslocamento máx. : 21850 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 160.6 M - Largura: 25M
Calado: 8.1 M.
18 x Caldeiras (carvão) Babcock & Wilcox ()
4 x Turbina a vapor Parsons (23000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 773 Autonomia: 12200Km a 10 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 21 nós

Canhões / armamento principal
10 x Armstrong 305mm/45 Mk.X / XIII - UK (Calibre: 305mm/Alcance: 19Km)


Forum de discussão

O HMS Dreadnought, lançado pela Royal Navy em 1905, não entrou em nenhuma acção naval de relevo, no entanto é um dos navios mais significativos e importantes da história naval.

O Dreadnought rompeu com grande parte das tradições navais vigentes até ao momento, ao incluir uma bateria de 10 canhões em cinco torres duplas com peças de 305mm.
Este tipo de navio com dez grandes canhões de um único calibre era revolucionário quando na altura os couraçados tinham normalmente quatro canhões de grande calibre, dispondo depois de vários tipos de canhões secundários.

O Dreadnought era mais moderno nesse conceito, mas além disso atingia uma velocidade máxima de 21 nós, sendo por isso mais rápido que os navios anteriores. A industria naval britânica também inovou ao equipar pela primeira vez um couraçado com turbinas a vapor.

O navio foi construido num periodo record pois foi lançado à água apenas um ano e um dia após a sua construção ter sido começada e foi finalmente entregue em Dezembro de 1906.

Os desenvolvimentos da industria naval no inicio do século foram no entanto tão dramáticos que o Dreadnought rapidamente ficou obsoleto. A sua bateria principal de 10 canhões estava organizada de forma a que apenas oito podiam disparar simultaneamente.
A Royal Navy continuou a apostar em navios com torres instaladas nos bordos, até que esse conceito foi abandonado..

Ainda que relativamente ultrapasado, em 18 de Março de 1915 o HMS Dreadnought abalroou o submarino alemão U29, tendo assim ganho a distinção de ter sido o único couraçado da história naval a afundar um submarino.


Informação genérica:
Embora o nome «HMS Dreadnought» seja apenas o nome de um navio da Royal Navy, o primeiro couraçado deste tipo foi de tal forma revolucionário, que «Dreadnought» passou a designar não só o navio, como a classe de navios idênticos que lhe seguiu, e foi utilizada até para designar todas as classes de navios tanto da Grã Bretanha quanto de outros países que seguiam as mesmas regras básicas de configuração.

Até ao lançamento do HMS Dreadnought era corrente a existência de múltiplos calibres de canhões com função anti-navio.

O HMS Dreadnought, lançado em 1905, alterou radicalmente essa aproximação ao problema da artilharia embarcada, incorporando dez canhões de 305mm, e excluindo o até ali tradicional armamento secundário.
O impacto do novo navio foi de tal forma grande, que os outros navios construidos anteriormente se tornaram de um momento para o outro obsoletos, passando a ser referidos como pré-Dreadnought.

Influência italiana
Curiosamente, o conceito ou ideia inicial não vieram de um britânico, mas sim de um engenheiro naval italiano de nome Vittorio Cunimberti, que em 1903 tinha proposto a ideia de armar os couraçados com canhões de grande calibre, forçando os combates navais a ocorrer a distâncias muito maiores.

O objectivo era destruir os navios inimigos a uma distância tal, que tornasse inutil o lançamento de torpedos, que na altura eram vistos como a maior ameaça contra os navios couraçados.

A partir do aparecimento do HMS Dreadnought, o poder das marinhas do mundo passou a ser determinado e contado em termos de numero de navios do tipo Dreadnought que cada marinha possuia.

Os derivados e os originais

Conforme explicado acima, embora se apelidem de navios do tipo «Dreadnought» os couraçados com canhões principais de um só calibre e em maior numero, a classe e derivados directos é constituida pelas seguintes classes de navios:

Classe Dreadnought (o navio original)
Classe St. Vincent (Classe idêntica mas com ligeiras modificações)
Classe Bellerophon

Além destas classes da Royal Navy, foram construidos dois navios que se seguiram imediatamente à construção do próprio Dreadnought. Trata-se dos dois couraçados brasileiros da classe «Minas Geraes». Estas quatro classes de navios são por definição parte da mesma família de navios embora tenham sido construidos não para a Royal Navy mas sim para a marinha brasileira.


   
---