Listar navios do tipo
Couraçado «Pré Dreadnought»


Império Russo
Couraçado «Pré Dreadnought» classe
Retvisan

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 12900 Ton
Deslocamento máx. : 14100 Ton.
Tipo de propulsão: Máquinas a vapor
Comprimento: 118 M - Largura: 21.9M
Calado: 7.6 M.
24 x Caldeiras (carvão) Niclausse (0)
2 x Máquinas a vapor Vosper Thornycroft (17000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 738 Autonomia: 9000Km a 10 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 18 nós

Canhões / armamento principal
4 x Obukhov metalurgy / Kirov 305mm L/40 M.1895 (ru) (Calibre: 305mm/Alcance: 20.3Km)


Forum de discussão

Em 1898 a marinha russa tinha seis couraçados em construção em estaleiros russos, mas como o periodo médio de construção era de cinco a seis anos, os russos decidiram encomendar navios a estaleiros estrangeiros, de forma a poderem construir os planeados dez couraçados para a esquadra do extremo oriente. O estaleiro americano Cramp & Sons fez várias propostas às autoridades russas e recebeu uma encomenda de um couraçado pelo preço de 1.09 milhões de libras estrelinas.

O Retvisan foi o único couraçado russo a ser construido nos Estados Unidos, embora estaleiros norte-americanos também tenham construido cruzadores para o Império Russo.

O desenho do Retvisan, é baseado no Iowa e incorporou características do Potemkin, que por sua vez incorporava algumas características tipicamente francesas mas sem os bordos exageradamente inclinados, que permitem identificar os navios de origem russa e francesa do final do século XIX e inicio do século XX.

Embora tenha sido construido nos Estados Unidos, o Retvisan estava equipado com o mesmo armamento principal dos restantes navios russos, constituido por duas torres de tipo francês com dois canhões de 305mm cada uma.

O navio foi entregue à marinha da Rússia em 1903 e era considerado um dos melhores navios de guerra ao serviço, embora tivesse dificuldade em atingir a velocidade planeada de 18 nós e as suas caldeiras Niclause apresentassem problemas.
Em termos de velocidade o couraçado produzido pelos americanos não conseguiu atingir a do Tsarevich (construido pelos franceses), mas em termos de tiro e blindagem era superior.

Ele foi enviado para o extremo oriente, onde se juntou à esquadra russa em 4 de Maio de 1903 em Porto Artur, porto que estava no centro das discussões e tensões diplomáticas entre a Rússia e o Japão.

Quando o Japão atacou a Rússia em Fevereiro de 1904, a primeira acção da guerra consistiu em lançar um ataque com navios torpedeiros que entraram em Porto Artur para colocar fora de acção os navios que se encontravam no porto.

O Retvisan foi um dos dois couraçados russos atingidos por torpedos japoneses logo nessa primeira noite de guerra (o outro foi o couraçado Tsessarevich).

Embora atingido por um torpedo, o Retvisan não se afundou. O navio foi reparado e declarado novamente operacional, a tempo de participar na tentativa de retirar a esquadra russa de Porto Artur, que ficou conhecida como Batalha do Mar Amarelo.

Nessa batalha o navio foi atingido por 18 projecteis japoneses e voltou novamente para Porto Artur. Foi utilizado como bateria flutuante, até que a artilharia terrestre japonesa se aproximou tanto de Porto Artur, que foi possivel destruir os navios a partir de terra.
Afundado em águas rasas em Dezembro de 1904, ele foi recuperado pelos japoneses, tendo sido incorporado na marinha do Japão, onde serviu durante a I Guerra Mundial como Hizen.

Foi afundado como alvo em 1924.


Informação genérica:


   
---