Navios deste tipo:

Iwo Jima
Porta helicopteros
Blue Ridge
Navio de comando / apoio

Listar navios do tipo
Porta helicopteros


Estados Unidos da América
Porta helicopteros classe
Iwo Jima
(tipo Iwo Jima)
Iwo Jima

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 11000 Ton
Deslocamento máx. : 18515 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 183.7 M - Largura: 31.7M
Calado: 7.9 M.
2 x Caldeiras (oleo) Combustion Engineering (0)
1 x Turbina a vapor Westinghouse (22000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 686 Autonomia: 25000Km a 16 nós - Nr. Eixos: 1 - Velocidade Máxima: 23 nós

Radares
- Northrop-Grumman/Westinghouse AN/SPS-40E (Pesquisa aérea - Al.med: 196Km)

Aeronaves embarcadas
- 4 x McDonnel-Douglas/Boeing AV-8B / GR-9 «Harrier-II»


Forum de discussão

Classificados como LPH os navios da classe Iwo Jima têm a sua origem em estudos que começaram a partir de 1948 quando os fuzileiros navais norte-americanos iniciaram experiências com helicópteros de assalto.

Inicialmente eles utilizaram o porta-aviões Thetis Bay e mais tare o porta-aviões de escolta «Block Island» como base para estudo do conceito de «envolvimento vertical», que implicava a utilização de helicópteros para colocar tropas em terra, em vez de as colocar em praias e outras áreas de desembarque marítimo.

No entanto, a utilização de porta-aviões convencionais mostrou ser extremamente cara, pelo que o projecto foi temporariamente suspenso, até que uma solução mais barata fosse encontrada para base do navio de envolvimento vertical.

Os Iwo Jima são por isso baseados num casco comercial, tendo por isso sido consideradas unidades Anfíbias e não de Esquadra. São os primeiros navios do mundo desenhados especificamente como porta-helicópteros.
Eles têm apenas um único eixo e atingem uma velocidade máxima de apenas 20 nós, não sendo capazes de acompanhar uma esquadra.

O navio seguiu o conceito dos «flat tops», navios cargueiros sobre os quais foi colocada uma pista de pouso, para servirem de base para pequenos grupos de aeronaves anti-submarinas.

O Iwo Jima tem um hangar central capaz de acomodar aeronaves de asa rotativa com até 6.5m de altura e pode transportar 20 helicópteros.

De cada um dos lados foi colocado um elevador que transporta as aeronaves até ao convés. O elevador dobra-se para baixo quando o navio está em movimento, e a própria plataforma serve de porta para o hangar.
Cada elevador tem capacidade para carregar atpe 22 725kg.

No convés há um total de cinco pontos para pouso dos helicópteros.
Naturalmente que num navio deste tipo não foram instaladas catapultas, mas foi experimentada a utilização de aeronaves de descolagem vertical do tipo Harrier, utilizadas pelos fuzileiros navais norte-americanos.

Navio de controlo marítimo
Um navio deste tipo chegou mesmo a ser convertido para a sua utilização como porta-aviões ligeiro segundo o conceito de navio de controlo marítimo do Almirante Zumwalt.
O conceito não provou, embora muitos continuem a afirmar que não foi suficientemente explorado

Cada Iwo Jima foi pensado para transportar um batalhão de fuzileiros navais e foram equipados com um hospital de campanha que pode ser equipado com até 300 camas.

A entrada ao serviço dos muito maiores e mais poderosos navios da classe Tarawa, retirou interesse destes navios e desencorajou a continuação dos estudos sobre o navio de controlo marítimo.

Todos eles acabaram sendo retirados de serviço, à medida que não só os novos «Tarawa» como os derivados «Wasp» e foram entrando ao serviço.


Informação genérica:
O casco do porta-helicópteros Iwo Jima foi baseado num conceito de navio civil, com velocidade máxima relativamente reduzida e que tivcesse um custo operacional reduzido.

Foram construidos sete porta-helicópteros da class Iwo Jima, e um deles também foi utilizado para testar o conceito de navio de controlo marítimo.

Depois de contruidos os sete navios desta classe, o mesmo casco foi utilizado para construir dois navios de comando da classe Blue Ridge.
Trata-se do mesmo casco, sem as estruturas para utilização de helicópteros e hangares.

Em sua substituição há antenas e radares destinados a estabelecer contacto com o comando da esquadra e com todos os navios.


   
---