Navios deste tipo:

Courbet
Couraçado «tipo Dreadnought»
Bretagne
Couraçado «tipo Dreadnought»

Listar navios do tipo
Couraçado «tipo Dreadnought»

Acontecimentos relacionados
Ataque a Mers-El kebir



França
Couraçado «tipo Dreadnought» classe
Bretagne
(tipo Courbet)
Courbet

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 22545 Ton
Deslocamento máx. : 28501 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 166 M - Largura: 27M
Calado: 9.2 M.
6 x Caldeiras (oleo) Indret (0)
4 x Turbinas acopladas Parsons (43000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1130 Autonomia: 8500Km a 10 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 21 nós

Canhões / armamento principal
10 x French State Factories 340mm L/45 M.1912 (f) (Calibre: 340mm/Alcance: 35.4Km)


Forum de discussão

Os couraçados da class Bretagne, foram aprovados pela França numa altura de tensão na Europa, quando as restantes potências estavam envolvidas numa corrida aos armamentos. E e quando os couraçados do tipo Dreadnought (normalmente equipados com canhões de 280mm a 305mm) começavam a ficar ultrapassados por novos projectos com armamentos superiores.

Não querendo perder tempo com o desenvolvimento de uma nova classe de couraçados, a França resolveu partir do desenho dos couraçados da classe Courbet e adapta-los para a utilização de canhões de calibre superior (340mm).
Eles foram os navios mais modernos que a França teve ao serviço durante a I Guerra Mundial.

Mas os navios, que não eram dos mais modernos e poderosos mesmo quando foram concebidos, tornaram-se rapidamente obsoletos e foram mantidos ao serviço após o fim da I guerra, porque a França decidiu não investir mais dinheiro em novas construções.
As restrições monetárias também levaram a que não tenham sido feitas grandes modificações no periodo entre guerras, excepção à modificação do ângulo de elevação dos canhões principais que passou de 18 para 23 graus. As caldeiras a carvão foram convertidas para caldeiras a oleo e foram adicionados novos directores de tiro.

Dos três navios da classe, o Lorraine foi submetido a uma alteração mais radical, com a remoção da torre central e a sua substituição por uma catapulta (reduzindo o numero de canhões principais de 10 para apenas 8), permitindo ao navio operar quatro aeronaves.

Ainda que obsoletos, eles só foram substituidos como principais navios da esquadra quando a França lançou os dois couraçados rápidos da classe Dunkerque, os quais estavam no entanto limitados pelos seus canhões de 330mm.

II Guerra Mundial
Quando começou o 2º conflito mundial, os três navios foram enviados para o Mediterrâneo.

O Lorraine efectuou operações de bombardeamento contra posições italianas em África, esteve integrado na força X com base em Alexandria como navio almirante.
Com a queda da França o navios ficou retido em portos britânicos até que foi entregue à França Livre tendo servido até 1945 (seria utilizado como instalação flutuante até1954).

Os outros dois navios tiveram um destino diferente, pois eles estavam em Mers-El-Kebir depois da queda da França, tendo sido atacados pelos couraçados britânicos Hood, Bahram e Resolution, em Julho de 1940. O Bretagne explodiu e afundou-se.

Já o Provence pegou fogo, afundou em águas rasas mas foi recuperado e rebocado para Toulon em Novembro de 1940. Em 27 de Novembro de 1942 ele foi afundado de novo, agora pelos próprios franceses, para evitar que caisse em mãos dos alemães.
Depois disso os alemães voltaram a erguer o navio em 11 de Julho de 1943, tendo-lhe removido dois dos canhões de 340mm para instalação em baterias de defesa costeira.
O casco foi novamente afundado pelos alemães em 1944 como barreira em Toulon, tendo finalmente sido desmantelado depois da guerra.


Informação genérica:
Os couraçados do tipo Courbet podem ser considerados como a versão francesa dos navios do tipo Dreadnought.
Eles podem ser divididos em duas classes:

Classe Courbet (4 navios com armamento de 12x305mm)

Classe Bretagne (3 navios com armamento de 10 x 340mm)

As duas classes de navios são muito parecidas, sendo a sua principal diferença exterior a remoção das duas torres laterais que existiam na classe Courbet e que foram removidas nos Bretagne, que em sua substituição tinham uma torre central.
Assim, os Bretagne contavam com 10 canhões de 340mm contra 12 canhões de 305mm nos navios da classe Courbet.

Este tipo de navios franceses era relativamente moderno para a altura, sendo especialmente importante de frisar a sua superioridade em termos de sistema de controlo de tiro.


   
---