Navios deste tipo:

Dunkerque
Couraçado rápido
Richelieu
Couraçado rápido

Listar navios do tipo
Couraçado rápido

Acontecimentos relacionados
Ataque a Mers-El kebir
Queda da França



França
Couraçado rápido classe
Dunkerque
(tipo Dunkerque/Richelieu)
Dunkerque/Richelieu

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 26500 Ton
Deslocamento máx. : 35560 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 214.5 M - Largura: 31.1M
Calado: 9.6 M.
6 x Caldeiras (oleo) Indret (0)
4 x Turbinas acopladas Parsons (112500cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1431 Autonomia: 12000Km a 15 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 29.5 nós

Canhões / armamento principal
8 x French State Factories 330mm L/50 M.1931 (Calibre: 330mm/Alcance: 41.7Km)


Forum de discussão

Durante os anos 20 a França tinha-se limitado a utilizar couraçados do periodo da I Guerra Mundial sem efectuar grandes modernizações. A limitação imposta à Alemanha deixou os franceses relativamente descansados durante a década de 20, até que os alemães lançaram os navios da classe Deutschland, que foram apelidados de «Couraçados de Bolso».

Ainda que com apenas seis canhões de 280mm, os novos navios alemães (classificados como navios blindados mas que podem ser considerados cruzadores pesados) colocavam um problema aos franceses, dado que não tinham nenhum navio com capacidade para perseguir as novas unidades da marinha da Alemanha.

Surge assim o projecto de construir dois navios que aproveitariam um conceito que a França já tinha estudado, que era o da aplicação de torres quadruplas, com o objectivo de poupar espaço concentrando o armamento principal. Este conceito tinha dado origem às classes Normandie e Lyon, que no entanto tinham sido canceladas.

A influência britânica também foi decisiva, pois estes tinham optado por construir dois navios (ver classe Nelson) em que tinham colocado todo o armamento concentrado à proa.

Como o objectivo era combater os navios alemães armados com canhões de 280mm, o calibre 330mm foi considerado suficiente. A blindagem também era relativamente fraca, pelo que os Dukerque são às vezes considerados como cruzadores de batalha ao invés de couraçados.

Além do armamento principal de 330mm os dois navios foram armados com 16 canhões de 130mm de dupla função que tanto podiam ser utilizados para atacar navios mais pequenos como também eram capazes de tiro anti-aéreo.
Essas armas secundárias, também instaladas em torres quadruplas não foram porém consideradas eficientes, pelo que a ideia acabou por não vingar.

Quando começaram a ser concebidos os Dunkerque destinavam-se a proteger as comunicações marítimas e a contrabalançar os cruzadores pesados rápidos da classe Deutschland.

No entanto, era evidente que eles não tinham capacidade para defrontar nem os couraçados italianos da classe Litório, nem os couraçados alemães da classe Bismarck que começaram a ser construidos pouco depois.

O couraçado Strasbourg em Toulon, depois de ter sido afundado pelos franceses para evitar que caisse em mãos dos alemães.
Operação durante a II Guerra mundial
Quando começou a guerra, durante oo fim de 1939 e o inicio de 1940 os dois navios cumpriram a missão para a qual tinham sido desenhados, a perseguição aos cruzadores pesados (couraçados de bolso) alemães, embora não tenham tido sucesso nessa missão.

Depois foram enviados para o Mediterrâneo e estavam em Mers-el-Kebir quando pouco depois da rendição da França, os britânicos exigiram a rendição da esquadra francesa ali estacionada.

O Strasbourg, utilizando vários subterfugios e apoiando-se na sua velocidade, conseguiu escapar rapidamente aos britânicos mas o Dunkerque foi pesadamente atingido por projecteis de 380mm dos couraçados britânicos e posteriormente foi atacado por aviões baseados no porta-aviões Ark Royal entre 3 e 6 de Julho.

Ele foi posto novamente a flutuar em 8 de Agosto de 1940. As reparações demoraram muito tempo e o navio saiu de Mers-El kebir um ano e meio mais tarde, em direção a Toulon onde deveriam terminar os reparos. O navio entrou em doca em Fevereiro de 1942, mas a falta de materias primas levou a que as reparações nunca chegassem a ser realizadas.

Os dois navios acabaram sendo desactivados, não tendo qualquer participação adicional no conflito.


Informação genérica:
Os navios das classes Dunkerque e Richelieu são projectos franceses dos anos 30 e foram os primeiros (e únicos) couraçados que o país construiu após a I Guerra Mundial.

Trata-se de navios diferentes, com deslocamentos diferentes e armamentos diferentes, mas são baseados em principios e conceitos idênticos, como por exemplo a configuração do armamento principal.
Os Richelieu vistos como uma versão modernizada e aumentada dos Dunkerque.

Por causa da rendioção da França os navios tiveram uma reduzida participação no conflito. Os dois Dunkerque foram desactivados em 1942. Já os dois Richelieu, o primeiro passou para a França Livre e voi reparado nos Estados Unidos. Outro (Jean Bart) só foi concluido e entregue à marinha francesa em 1949.


   
---