Navios deste tipo:

Brandenburg (1893)
Couraçado «Pré Dreadnought»
Heireddin Barbarossa
Couraçado «Pré Dreadnought»

Listar navios do tipo
Couraçado «Pré Dreadnought»


Império Otomano
Couraçado «Pré Dreadnought» classe
Heireddin Barbarossa
(tipo Brandenburg/Heireddin)
Brandenburg/Heireddin

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 9000 Ton
Deslocamento máx. : 10500 Ton.
Tipo de propulsão: Máquinas a vapor
Comprimento: 115.7 M - Largura: 19.5M
Calado: 7.9 M.
2 x Máquinas a vapor tripl.exp. (10200cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 568 Autonomia: 3000Km a 10 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 16 nós


Forum de discussão

Esta classe de dois couraçados pré-Drednought da marinha turca é o resultado da venda ao Império Otomano de dois dos quatro navios da classe Brandenburg, que tinham sido entregues à marinha alema em 1893 e 1894, tendo portanto mais de 15 anos de serviço. Tratouse do Heireddin Barbarossa (ex-Kurfurst Friedrich Wilhelm) e do Torgud Reis (ex-Weissenberg).

A venda de navios alemães ao Império Otomano, serviu também para melhorar as relações entre os dois países e levou à criação da aliança de potências centrais (Império Alemão, Império Austro-Hungaro e Império Otomano) que se degladiariam durante a I Guerra Mundial.

Os navios foram utilizados pelo Império Otomano logo em Outubro de 1912 no conflito dos Balcãs. O Torgud Reis participou no bombardeamento contra o porto bulgaro de Varna no Mar Negro e apoiou desde o mar, as linhas defensivas turcas nas proximidades de Constantinopla.
Em Dezembro do mesmo ano e Janeiro do anos seguinte, os dois navios entraram em combates contra a esquadra grega no estreito dos Dardanelos.

Parte do armamento principal do Torgud Reis, foi removido para utilização em baterias costeiras..
O Heireddin Barbarossa foi afundado em 8 de Agosto de 1915 pelo submarino britânico E-11 no Mar de Marmara.
O navio foi posteriormente recuperado e utilizado como instalação flutuante para treino armado com dois canhões de 280mm


Informação genérica:
Os navios da classe Brandenburg são por muitos considerados como navios que apontam no sentido da criação do couraçado monocalibre, um conceito que mais tarde conheceríamos como «Dreadnought», resultado do famoso couraçado britânico que iniciou uma nova corrente na História da construção naval.

Desse ponto de vista os Brandenburg também apresentavam um maior numero de canhões principais de 280mm (seis, quando o normal para a época eram quatro) e artilharia secundária de calibre mais pequeno.

No entanto, quando se consideram os objectivos a que se propunha a marinha alemã com estes navios, torna-se claro que não era suposto eles serem navios revolucionários com grandes canhões destinados a combater a longas distâncias e uma bateria secundária destinada a combater lanchas torpedeiras.

O armamento principal estava preparado para combate a distâncias relativamente pequenas e o armamento secundário, ao invés de ter objectivos defensivos (como nos Dreadnought) estava pensado para atacar outros navios.

A Alemanha vendeu dois deles à Turquia, pelo que foi criada uma segunda classe, constituída por esses dois navios.
Embora tenham sido utilizados em combate pelos turcos, era já evidente que eles não tinham capacidade para enfrentar os couraçados que foram sendo desenvolvidos na primeira década do século XX e no período imediatamente anterior ao início da I Guerra Mundial.


   
---