Navios deste tipo:

Gangut
Couraçado «tipo Dreadnought»
Imperatritsa Mariya
Couraçado «tipo Dreadnought»
Marat
Couraçado «tipo Dreadnought»

Listar navios do tipo
Couraçado «tipo Dreadnought»


Império Russo
Couraçado «tipo Dreadnought» classe
Gangut
(tipo Gangut)
Gangut

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 23360 Ton
Deslocamento máx. : 25850 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 181.2 M - Largura: 26.6M
Calado: 9.2 M.
25 x Caldeiras (carvão) Yarrow (0)
4 x Turbinas acopladas Parsons (42000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1126 Autonomia: 4500Km a 15 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 23 nós

Canhões / armamento principal
12 x Obukhov metalurgy / Kirov 305mm L/52 M.1910 (ru) (Calibre: 305mm/Alcance: 24.6Km)


Forum de discussão

Os quatro couraçados da classe Gangut foram os mais poderosos navios couraçados contruidos pelo Império Russo, tendo servido posteriormente na esquadra da União Soviética. Eles juntaram uma bateria de 12 canhões de 305mm a uma velocidade que atingia os 23 nós, considerado uma velocidade elevada para a época, em navios couraçados.

A necessidade destes navios tornou-se evidente logo após a derrota russa em Tsushima e o aparecimento do HMS Dreadnought, que revolucionou os conceitos de guerra no mar.

Como os engenheiros navais russos não tinham experiência neste tipo de navio, o desenho e construção dos navios foi colocado a concurso, que foi ganho pelos estaleiros alemães Blohm + Voss de Hamburgo, mas a pressão dos industriais russos levou a que a construção dos navios acabasse por ter lugar em estaleiros russos.
O desenho inicial, de conceito alemão, foi modificado com o auxilio dos britânicos e as linhas dos navios mostram a influência do engenheiro naval italiano Vittorio Cunnimberti, que também influenciou o Dreadnought.

Os doze canhões de 305mm e 52 calibres que armavam os navios foram os mais poderosos produzidos pelos russos.
O tradicional esporão típico de muitos navios do inicio do século XX tinha nos navios russos utilidade como quebra-gelos. No entanto a colocação da torre de proa numa posição muito avançada tornava a operação complexa a alta velocidade.

Os navios foram pensados tendo em consideração os ensinamentos da batalha de Tsushima onde quase toda a frota russa tinha sido afundada pelos japoneses. Como resultado disso, todo o casco era especialmente reforçado.


Informação genérica:
Os navios da classe Gangut e da classe Marat embora sejam aqui referidos como classes separadas, são na realidade os mesmos navios, apenas com modificações, tendo passado de propriedade do Impéro Russo, para a União Soviética após a revolução de Outubro de 1917.

Já os navios da classe Imperatritsa Marya, são claramente uma derivação dos Gangut, construida para operação no Mar Negro. Menos rápidos mas mais protegidos eles deveriam opor-se aos esperados couraçados turcos que não chegaram a ser entregues. Todos foram desactivados depois da guerra civil russa..


Os Gangut / Marat
Durante a revolução comunista de 1917, os navios foram desmobilizados, pois entre os oficiais da marinha não havia muita gente que aceitasse as ordens do partido bolchevique, e o partido não tinha gente suficiente para operar os navios. Apenas um deles esteve operacional durante a guerra civil.

Todos os navios foram transferidos para o Estado Soviético.
O Sevastopol passou a ser chamado Parizhskaya Kommuna
O Petropavlovsk, foi torpedeado por um submarino britânico e afundou, tendo sido rebocado para a base de Kronstadt, em Leninegrado e reparado. Foi posteriormente renomeado Marat
O Gangut recebeu o novo nome de Oktubrskaya Revolutsyia
O Poltava recebeu o novo nome de Mikhail Frunze


   
---