Navios deste tipo:

La Fayette
Fragata
Kang Ding
Fragata
Al Riyadh
Fragata
Formidable
Fragata

Listar navios do tipo
Fragata


Taiwan, República da China
Fragata classe
Kang Ding
(tipo La Fayette)
La Fayette

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 3300 Ton
Deslocamento máx. : 3800 Ton.
Tipo de propulsão: Motor a Diesel
Comprimento: 124.2 M - Largura: 15.4M
Calado: 5.5 M.
4 x Motor a Diesel SEMT-Pielstick 12PA6 V 280 STC (23228cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 159 Autonomia: 16000Km a 12 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 24 nós

Canhões / armamento principal
1 x FMC-United Defense / BAE Systems 76mm Mk.75 (Calibre: 76mm/Alcance: 18.4Km)
2 x Bofors / BAE Systems 40mm /L70 Mod.1958 (1 x) (Calibre: 40mm/Alcance: 12Km)
1 x Raytheon Systems 20mm Phalanx Mk15 Block 1 (Calibre: 20mm/Alcance: 2.3Km)

Misseis
Sistema de lançamento N/DMIM-72-E/F8 x Loral / Bernard Schwartz MIM-72-E/F (Defesa antiaérea próxima)
Sistema de lançamento N/DHsiung Feng II8 x Taiwan military industries Hsiung Feng II (Anti-navio)

Torpedos

Radares
- Thomson-CSF / Thales TRS 3050 «Triton G» (Combinado Aerea/superficie - Al.med: 22Km)
- Thomson-CSF / Thales DRBV 26 «Jupiter» (Pesquisa aérea - Al.med: 183Km)

Sonares
- Thomson-CSF / Thales ATAS (Vx) / Rebocado / pesquisa activa/passiva

Outros sistemas electrónicos
- CSEE Defence Dagaie (Contramedidas electronicas)


Forum de discussão

O fornecimento destas fragatas francesas a Taiwan, teve a sua origem nos receios do governo de Taipé, de que a aproximação entre os Estados Unidos e a República Popular levasse a um isolamento da ilha.

Desde o inicio da década de 1980 que Taiwan começou não só a desenvolver os seus próprios armamentos, como além disso iniciou um processo de diversificação de fornecedores.

O principal problema que se colocou foi o da pressão por parte da República Popular sobre os potênciais fornecedores. A França não foi excepção e ocorreram problemas com a China comunista, conforme normalmente acontece com qualquer país que vende equipamentos militares para aquele país asiático, que a China considera como seu território.

As negociações começaram por volta de 1986, altura em que a França estudava o projeto de fragatas da classe Lafayette. Estas era as primeiras fragatas «Stealth» do mundo e eram vistas como adequadas para as necessidades. As pressões da China não tardaram, mas em 1989, os acontecimentos na praça Tian an Men, levaram a que a capacidade de Pequim para travar o negócio fosse muito diminuida.
A venda foi finalmente oficializada em 1991, quando o projeto estava já pronto e adaptado para utilização pela marinha de Taiwan. A venda destes navios ficou por isso acertada ainda os navios não tinham entrado ao serviço da marinha francesa e pelas suas características e função, os Kang Ding são bastante mais capazes que os seus congéneres franceses.

Conforme contratado, os sistemas de armamento foram integrados em Taiwan e não na França, tendo por isso sido instalados apenas depois de os navios chegarem a Taiwan. Embora se cogitasse a possibilidade de a França fornecer mísseis Exocet para instalar nos navios, acabaram sendo instalados mísseis Hsiung-Feng II de concepção local mas com características idênticas.

Para a defesa de curto alcance, além do sistema de canhões Phalanx, as fragatas foram equipadas com um sistema «Sea Chaparral» que é consideraso obsoleto para os padrões actuais e que será substituido a partir de 2017 pelo Tien-Chien (Sky Sword) Mk.II
Para resolver este problema, está previsto um novo arranjo dos armamentos com a colocação do sistema CIWS no topo da ponte de comando, com a instalação de dois sistemas RAM de origem norte-americana no topo do hangar.

A diferença mais significativa nas fragatas Kang Ding relativamente às La Fayette é a sua capacidade de luta anti-submarina. Estão equipadas com torpedos Mk.46 e com um sonar de casco, a que se junta um sonar rebocado.

O principal radar de pesquisa aérea DRBV-26 utiliza a mesma antena do radar LW-08.


Informação genérica:
Concebidas na França a partir do final dos anos 80, as fragatas do tipo La Fayette são os primeiros navios do mundo verdadeiramente «furtivos» a entrar ao serviço de qualquer marinha.

Quando apareceram, as suas linhas limpas e despojadas eram consideradas estranhas e completamente fora do normal, embora à medida que as marinhas foram adoptando este tipo de características, os navios «Stealth» se tenham tornado muito mais comuns nos mares do mundo.

A marinha da França encomendou seis unidades deste navio, mas embora as suas características furtivas tivessem sido reconhecidas, os franceses optaram por outras soluções igualmente utilizando este conceito, mas com mais capacidades.

As La Fayette, são por isso navios intermédios e não estão equipadas com os mais modernos tipos de armamentos disponíveis em navios franceses.

Mas se na França as La Fayette ocupam uma situação relativamente subalterna, em outras marinhas e equipadas com sistemas mais modernos elas transformaram-se em navios extremamente eficazes.


   
---