Navios deste tipo:

La Fayette
Fragata
Kang Ding
Fragata
Al Riyadh
Fragata
Formidable
Fragata

Listar navios do tipo
Fragata


Singapura
Fragata classe
Formidable
(tipo La Fayette)
La Fayette

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 2900 Ton
Deslocamento máx. : 3200 Ton.
Tipo de propulsão: Motor a Diesel
Comprimento: 114.8 M - Largura: 16.3M
Calado: 6 M.
4 x Motor a Diesel MTU 20V 8000 M90 (48276cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 70 Autonomia: 7200Km a 15 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 31 nós

Canhões / armamento principal
1 x Oto-Melara 76mm Super Rapid / Compact (Calibre: 76mm/Alcance: 16Km)
2 x Giat Industries / NEXTER 20mm 20F2/M621 (Calibre: 20mm/Alcance: 2Km)

Misseis
Sistema de lançamento Mk.141Harpoon RGM 84D8 x Boeing Harpoon RGM 84D (Anti-navio)
Sistema de lançamento SYLVER VLSAster-1532 x MBDA Aster-15 (Defesa antiaérea próxima)

Torpedos
- 6 x ALENIA-Marconi A244/S - sistema de lançamento: lançadores Mk.32 (3)

Radares
- TERMA Scanter (Navegação - Al.med: 0Km)
- Thales group Herakles (Combinado Aerea/superficie - Al.med: 150Km)

Sonares
- EDO Corp. 980 / Pesquisa passiva/ataque

Aeronaves embarcadas
- 0 x Sikorsky / United Technologies S-70B / SH-60B «Seahawk»


Forum de discussão

A mais recente derivação do tipo La Fayette, são as fragatas da classe Formidable da marinha de Singapura.

Ao contrário dos outros navios, como os da Arábia Saudita ou de Taiwan, que são maiores que os La Fayette originais, as fragatas Formidable, são na verdade mais pequenas que os navios originais franceses.
Além de mais pequenos, eles possuem um conjunto motriz muito mais poderoso, tendo sido colocados motores MTU alemães em substituição dos motores SEMT-Pielstick.
Os novos motores das fragatas têm uma potência total superior a 48,000cv, ou seja praticamente o dobro da potência.
Isto permite atingir uma velocidade de 31 nós, embora a autonomia do navio seja menor.

Em termos de sistemas de armas, as fragatas de Singapura também estão melhor equipadas.
Foi feita a opção por uma peça principal de 76mm da Oto-Melara de alta cadência de tiro e à proa foram instalados quatro módulos «Sylver» de lançamento vertical de mísseis, cada um deles com oito alvéolos, permitindo o lançamento vertical de até 32 mísseis anti-aéreos ASTER-15. Existe a possibilidade de serem utilizados os mísseis ASTER-30 de maior alcance.

Automatização
O sistema de combate concebido pela Singapore Technologies and Electronics garante a interligação de sistemas utilizando redes de transmissão de dados de alta velocidade utilizando fibra óptica. Grande esforço foi tido no aumento do nível de automatização a bordo dos navios da classe.
Essa automatização é superior à de todos os restantes navios do tipo e superior a quase todos os navios equivalentes. A automatização permitiu reduzir dramaticamente a tripulação do navio para apenas 70, a que se junta uma ala aérea de 15 homens.


Fabrico local
Outra característica distintiva destes navios, reside no facto de apenas o primeiro ter sido construido em França, com os restantes navios da classe construidos em estaleiros de Singapura.


Os navios estão ainda equipados com metralhadoras 12,7mm para defesa proxima elém de torpedos Eurotorp
Informação genérica:
Concebidas na França a partir do final dos anos 80, as fragatas do tipo La Fayette são os primeiros navios do mundo verdadeiramente «furtivos» a entrar ao serviço de qualquer marinha.

Quando apareceram, as suas linhas limpas e despojadas eram consideradas estranhas e completamente fora do normal, embora à medida que as marinhas foram adoptando este tipo de características, os navios «Stealth» se tenham tornado muito mais comuns nos mares do mundo.

A marinha da França encomendou seis unidades deste navio, mas embora as suas características furtivas tivessem sido reconhecidas, os franceses optaram por outras soluções igualmente utilizando este conceito, mas com mais capacidades.

As La Fayette, são por isso navios intermédios e não estão equipadas com os mais modernos tipos de armamentos disponíveis em navios franceses.

Mas se na França as La Fayette ocupam uma situação relativamente subalterna, em outras marinhas e equipadas com sistemas mais modernos elas transformaram-se em navios extremamente eficazes.


   
---