Navios deste tipo:

Forbin
Contra torpedeiro de defesa aérea
Andrea Doria
Contra torpedeiro de defesa aérea

Listar navios do tipo
Contra torpedeiro de defesa aérea

Notícias relacionadas
Tropas de Kadafi às portas de Benghazi



França
Contra torpedeiro de defesa aérea classe
Forbin
(tipo Horizon)
Horizon

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 5600 Ton
Deslocamento máx. : 6970 Ton.
Tipo de propulsão: CODOG - Turbina a gás ou motor a Diesel
Comprimento: 151.6 M - Largura: 20.3M
Calado: 4.8 M.
2 x Motor a Diesel SEMT Pielstick 12PA 6STC (11700cv/hp)
2 x Turbina a Gás FIAT / General Electric LM-250 (58500cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 190 Autonomia: 12500Km a 18 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 29 nós

Canhões / armamento principal
2 x Oto-Melara 76mm Super Rapid / Compact (Calibre: 76mm/Alcance: 16Km)

Misseis
Sistema de lançamento SadralMistral / Mistral 216 x MBDA Mistral / Mistral 2 (Defesa Anti-Aérea)
Sistema de lançamento SYLVER VLSAster-1536 x MBDA Aster-15 (Defesa antiaérea próxima)
Sistema de lançamento SYLVER VLSAster-3012 x MBDA Aster-30 (Defesa Anti-Aérea)
Sistema de lançamento MM40LEXOCET MM-40 Block II8 x MBDA EXOCET MM-40 Block II (Anti-navio)

Radares
- ALENIA-Marconi S1850 «Astral» (Pesquisa aérea - Al.med: 151Km)
- ALENIA-Marconi EMPAR / SPY-790 (Tipo «Phased array» - Al.med: 88Km)


Forum de discussão

Embora classificados como fragatas, o deslocamento destes navios aproxima-os da classificação de contra-torpedeiros, os Forbin, são a versão francesa do projecto Horizon.

A França pretendia adquirir quatro destes navios. Os primeiros dois deveriam substituir as fragatas de defesa aérea da classe Suffren lançadas no final dos anos 60, que foram os navios dedicados à escolta dos porta-aviões franceses da classe Clemanceau.

Os dois Forbin, vão substituir com grande vantagem os anteriores navios, possuindo capacidades que os superam em tudo. A função dos navios, como os Suffren que substituem, é principalmente a de escoltarem o porta-aviões frances Charles de Gaulle e eventualmente o porta-aviões do projecto PA-2 que está presentemente ainda em discussão.

Além destes dois navios, estavam previstos outros dois, que deveriam substituir as fragatas da classe Cassard, mas os elevados custos dos navios, levaram ao cancelamento.

Os sistemas de sensores e armamentos são em grande medida comuns com os dois navios italianos Andrea Doria, embora os navios utilizem naturalmente mais armamentos de origem francesa, como é o caso dos mísseis Exocet MM-40 block.2. ou as armas de pequeno calibre de defesa próxima. Os navios franceses possuem apenas duas torres armadas com um canhão de 76mm


Os mísseis de defesa aérea ASTER-15 e ASTER-30 estão instalados nos seis sistemas de lançamento vertical Silver A-50 (cada lançador tem oito alvéolos).


Informação genérica:
O projecto «Horizon» foi um dos vários projectos em que vários países europeus tentaram coordenar as suas aquisições militares navais nos anos 80 e 90.

Inicialmente, o projecto incluia as marinhas da Grã Bretanha, da Itália e da França, no entanto problemas irreconciliaveis entre os conceitos operacionais das várias marinhas levaram a que a Grã Bretanha abandonsse o projecto.
Os britânicos estavam interessados em navios com maior capacidade que os franceses e os italianos que estavam condicionados pelas necessidades de operação no Mediterrâneo, os projectos divorciaram-se em 1999.
O projecto britânico acabou por resultar na classe «Daring» de contra-torpedeiros.

O projecto tripartido passou a projecto franco-italiano e resultou em duas classes de navios, a classe Forbin francesa e a classe Andrea Doria italiana.

As principais diferenças entre as classes são os mísseis anti-navio, o facto de os navios italianos terem três torres de 76mm «Super Rapide» contra apenas duas nos navios franceses.




Na foto, uma imagem dos quatro navios do tipo «Horizon» no Mediterrâneo.


   
---