Listar navios do tipo
Fragata


Tailandia
Fragata classe
Naresuan

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 2500 Ton
Deslocamento máx. : 2980 Ton.
Tipo de propulsão: CODOG - Turbina a gás ou motor a Diesel
Comprimento: 120 M - Largura: 13M
Calado: 3.8 M.
2 x Turbina a Gás General Electric LM-2500 (44250cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 150 Autonomia: 7200Km a 18 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 32 nós

Canhões / armamento principal
1 x FMC-United Defense / BAE Systems 127mm L/56 Mk.45 Mod2 (Calibre: 127mm/Alcance: 23Km)
4 x Chinese State Factories 37mm L/67 (C) Type-76 (Calibre: 37mm/Alcance: 0Km)

Misseis
Sistema de lançamento Mk-41RIM-7M Seasparrow8 x Raytheon Systems RIM-7M Seasparrow (Defesa antiaérea próxima)
Sistema de lançamento Mk.141Harpoon RGM 84D8 x Boeing Harpoon RGM 84D (Anti-navio)

Torpedos

Radares
- Thales Nederland STIR-180 (Director de tiro - Al.med: 97Km)
- Thales Nederland LW-08 (Pesquisa aérea - Al.med: 162Km)


Forum de discussão

Os dois navios da classe Naresuan, foram construidos na China e não têm aparentemente nenhum tipo de ligação com as classes de navios da marinha daquele país. Eles podem ser considerados uma evolução da classe Jianghu com dimensões muito maiores, ultrapassando mesmo as dimensões das fragatas da classe Jiangwei.

Os navios foram construidas nos estaleiros Zhonghua, antes da sua fusão com os estaleiros Hudong, ambos situados em Shanghai. Tratava-se de estaleiros especializados na construção de navios civis e isto terá tido influência nos problemas que mais tarde foram encontrados no projecto do navio.

Inicialmente os Naresuan deveriam ser fragatas multiusos destinadas a escoltar o porta-aviões tailandes Chakry Nauberet, e o preço apresentado pelos estaleiros chineses era absolutamente convidativo dado sere quatro vezes mais económico que os preços de navios equivalentes ocidentais.
Além de uma peça de 127mm de origem norte-americana as duas fragatas estão equipadas com um sistema de lançamento vertical de mísseis antia-éreos Mk-41.

No entanto, a qualidade de construção chinesa não se mostrou à altura das necessidades mínimas.
Após a instalação da peça principal de 127mm de origem norte-americana, logo aos primeiros disparos a coberta começou a ceder e a mostrar deformações ao nível do casco, que não tinha capacidade para absorver a energia do disparo da arma.
Em termos gerais o desenho dos navios foi considerado desastroso. Parte do navio verificou-se ter componentes em madeira, com alguns compartimentos do navio pura e simplesmente sem qualquer acesso por porta ou escotilha, enquanto que em alguns casos foram construidas portas que não levavam a lugar nenhum.

Os problemas foram considerados demasiados e chegou a ser considerada a recusa pura e simples do navio. O problema mais tarde foi apresentado como resultado da falta de técnicos intermédios nos estaleiros chineses, uma característica que compartilhavam com os estaleiros russos. Os técnicos que desenhavam o navio, não contactavam directamente com os operarios e não havia pessoal intermédio para fazer verificações de qualidade.

Por três vezes a primeira fragata teve que voltar a ser colocada em doca-seca para efectuar grandes modificações.
Os navios foram finalmente entregues, mas sem muitos dos seus sistemas de armas, que só foram instalados posteriormente em estaleiros na Tailandia.

As duas fragatas deveriam ser os mais poderosos navios da marinha da Tailandia mas os péssimos resultados obtidos com os testes levaram as autoridades tailandesas a considerar a aquisição de navios a estaleiros europeus.



A situação real dos dois navios da classe Naresuan só foi conhecida quando para instalar os sistemas europeus e norte-americanos a bordo do navio foi necessário que este fosse analisado pelos técnicos ocidentais.
Uma análise profunda da qualidade de construção e de concepção da engenharia naval chinesa, mostrou que os navios não tinham capacidade para resistir sem se afundar ao primeiro impacto de um míssil.
Ao contrário dos navios ocidentais que dão especial enfase ao controlo de avarias de forma a evitar o afundamento do navio caso ele seja atingido, o projecto chinês praticamente não considerava essa necessidade. Os sistemas de combate a incêndios consistiam apenas em meia duzia de mangueiras e o combate a avarias em combate pura e simplesmente não fora previsto.


Sipri - Military capacity and the risk of War / Janes Fighting Ships / Internet
Informação genérica:


   
---