Navios deste tipo:

U-206A
Submarino de ataque (SSK)
Type 540 «Gal»
Submarino de ataque (SSK)

Listar navios do tipo
Submarino de ataque (SSK)

Notícias relacionadas
Alemanha retira submarinos U206



Alemanha
Submarino de ataque (SSK) classe
U-206A
(tipo U205 / U206)
U205 / U206

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 450 Ton
Deslocamento máx. : 498 Ton.
Tipo de propulsão: Diesel / Electrica
Comprimento: 48.6 M - Largura: 4.6M
Calado: 4.5 M.
1 x Motor eléctrico Siemens (1800cv/hp)
2 x Motor a Diesel MTU 12V 493 AZ80 GA 31L (1200cv/hp)
2 x Alternador electrico Siemens (810KW)
Tripulação / Guarnição: 22 Autonomia: 8000Km a 5 nós - Nr. Eixos: 1 - Velocidade Máxima: 17 nós


Forum de discussão

Os submarinos do tipo U206 surgiram na sequência dos desenvolvimentos da industria alemã na área da construção de submarinos com casco amagnético, que pudesem passar tão despercebidos quanto possível nas águas rasas do mar Báltico.

Os U206, cuja primeira construção teve inicio ainda em 1969, vieram substituir os mais pequenos U205, que tinham sido a primeira classe de submarinos construídos na Alemanha após a II guerra.

Os U206 aproveitaram muitas das características dos anteriores U205, mas possuíam pela primeira vez um casco com aço amagnético, que tornava os submarinos alemães virtualmente imunes a minas e que ao mesmo tempo tornavam os navios extremamente difíceis de detectar. Eles podem «assentar» no fundo do mar com facilidade tornando-se quase invisíveis.

O primeiro navio do tipo começou a ser construído em Novembro de 1969, apenas dez meses após a entrega do último dos submarinos da classe U205. Todos os navios foram entregues à marinha da Alemanha Federal entre 18 de Abril de 1973 e 13 de Março de 1975, menos de dois anos. A classe foi uma das mais numerosas em operação em marinhas europeias após a II guerra, com 18 unidades produzidas.

Modernização

Ainda que de pequenas dimensões, doze dos dezoito navios foram submetidos a uma operação de modernização dos seus sistemas que foi levada a cabo pela HDW em Kiel. A operação foi extensa e quase que foi considerada uma reconstrução e decorreu entre 1987 e 1992.
Os navios modernizados passaram a ser conhecidos como U-206A. A principal modificação consistiu na substituição do sonar Krup-Atlas 410 pelo sonar DBQS-21D, que é um sonar activo/passivo de busca e ataque (média frequência). O sistema de controlo de disparo, gestão de combate, radar e comunicações também foi modificado.

Retirada de serviço
Em Junho de 2010 a marinha da República Federal da Alemanha anunciou que retiraria de serviço os últimos seis U206 que ainda estão ao serviço. As seis guarnições deverão ser transferidas para os novos submarinos do tipo U212A, que têm maiores condições e dimensões e são muito mais sofisticados. A Alemanha possuia em 2010 4 navios desse tipo em operação e mais dois em construção, com sistemas mais modernos.

A marinha alemã pretende dispor de um maior numero de tripulações, para manter os navios no mar, efectuando maior numero de rotações de pessoal, reduzindo o tempo de missão dos submarinistas.
Servir a bordo de um submarino é considerada uma das funções mais complicadas e desgastantes em qualquer marinha do mundo. Os seis navios que vão sair de serviço, deverão ser substituidos pelos dois U212A que deverão entrar ao serviço entre 2012 e 2013.


Notas: Os estaleiros Rheinstall-Nordseewerke foram adquiridos pela Thyssen em 1973, passando a chamar-se Thyssen-Nordseewerke
Informação genérica:
Os submarinos do tipo U205 e os seus derivados U206 foram os primeiros submarinos alemães construidos em série após a II guerra mundial [1].

Considerando os objectivos estratégicos da NATO, o objectivo dos submarinos alemães após a II guerra era o de garantir o encerramento do mar Báltico em caso de guerra com a União Soviética. Ainda que pequenos e com pequena autonomia, estes submarinos podiam esperar a chegada dos navios soviéticos e afunda-los quando estes tentassem passar pelo estreito que separa a Dinamarca da Suécia.

Características distintivas

A pequena dimensão dos submarinos alemães, e especialmente a necessidade de possuírem casco amagnético, tornou este tipo de navios únicos em todo o mundo. Como não precisavam de submergir em mar aberto e estariam sempre perto das suas bases, os U206 não possuíam grande autonomia e não estavam preparados para submergir a grandes profundidades.
Esta configuração foi uma exigência das especificações da marinha alemã, resultado das doutrinas adoptadas, mas colocou um problema à industria alemã de submarinos para exportação.

Por esta razão, a Alemanha lançou no inicio dos anos 70, uma outra classe de submarinos, mais poderosos e de maiores dimensões, com capacidade para mergulhar a maiores profundidades e ao mesmo tempo muito maior autonomia. Essa classe de navios ficou conhecida como U209, mas como não correspondia às especificações alemães nunca foi adquirida pelo país.
Existe normalmente uma curiosa confusão com a questão dos submarinos alemães para exportação. Na realidade, e ao contrário do que acontece com outros países, os submarinos alemães para exportação, são mais capazes e eficientes como navios submarinos polivalentes, que as embarcações submarinas para o mercado interno.

Distinguém-se três tipos principais de navios do tipo, embora tenham sido construidos dois navios do tipo U201 e três do tipo U202. Estes navios podem ser considerados experimentais, e tiveram muitos problemas com o casco, por não corresponderem às exigências da marinha alemã que exigia casco amagnético. Os U205 podm ser considerados U202 modernizados e com os problemas de corrosão do casco resolvidos.


A classe U205, foi constituida por 11 navios, cuja contrução começou no final dos anos 50, com o primeiro navio a ser entregue à marinha da Alemanha Federal em 25 de Agosto de 1962. Cinco navios foram retirados quando os U206 entraram ao serviço e seis deles ainda estavam ao serviço no final dos anos 80.


Os U206, cuja construção começou em 1969 seriam 18 e a sua entrada ao serviço implicou a retirada de parte dos U205 do serviço activo, mantendo a esquadra alemã em 24 unidades, até ao fim da guerra fria.

Gal

Um terceiro tipo de submarino corresponde a uma versão do U206 que foi vendida a Israel, sendo conhecido como «Gal». Trata-se de uma classe de três navios, cuja construção teve inicio entre 1973 e 1974. Os submarinos foram no entanto contruidos pelos estaleiros de Barrow (Vickers) na Grã Bretanha.

A principal característica que distingue os Gal dos U206, consiste no facto de ao contrário dos navios alemães, a partir de 2008 durante uma modernização os da marinha de Israel terem sido equipados com mísseis sub Harpoon. Os seus sistemas de combate, sonares e electrónica também são distintos.



[1] - A Alemanha federal produziu experimentalmente alguns navios submarinos baseados em modelos concebidos ainda em 1945, antes da rendição da Alemanha nazi.


   
---