Navios deste tipo:

Tarawa
Porta helicopteros
Wasp
Porta helicopteros
America
LHA Porta Helicopteros

Listar navios do tipo
LHA Porta Helicopteros


Estados Unidos da América
LHA Porta Helicopteros classe
America
(tipo Tarawa/Wasp)
Tarawa/Wasp

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 30000 Ton
Deslocamento máx. : 45695 Ton.
Tipo de propulsão: Diesel / Electrica
Comprimento: 257.2 M - Largura: 32.3M
Calado: 0 M.
2 x Turbina a Gás LM-2500 (70000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1059 Autonomia: 0Km a 0 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 22 nós

Canhões / armamento principal
3 x US Naval Gun Factory 25mm Mk.38 MGS (Calibre: 25mm/Alcance: 6.8Km)
3 x Raytheon Systems 20mm Phalanx Mk15 Block 1 (Calibre: 20mm/Alcance: 2.3Km)

Misseis
Sistema de lançamento Mk.49 RAMRIM 116 Rolling Airframe Missile42 x Raytheon Systems RIM 116 Rolling Airframe Missile (Defesa Anti-Aérea)
Sistema de lançamento Mk.29RIM-7M Seasparrow16 x Raytheon Systems RIM-7M Seasparrow (Defesa antiaérea próxima)


Forum de discussão

Concebido para iniciar o processo de substituição dos navios da classe Wasp, a nova classe «America» continua a ser baseada na anterior classe Tarawa. Aliás, o último navio dessa classe, o USS Makin Island apresentava já a maior parte das características dos novos «America».

Entre as principais modificações, já incluidas no Makin Island, encontra-se um novo sistema hibrido de propulsão constituido por duas turbinas a gás LM-2500, turbinas auxiliares e motores electricos, cortando com a utilização de turbinas a vapor de alta pressão.
A outra modificação principal é o aumento da capacidade para operar aeronaves de asa fixa do tipo F-35B que foram encomendadas pelos fuzileiros navais, bem assim como os helicopteros hibridos MV.22B Osprey..

Estas modificações justificam-se porque tanto o caça F-35B como a aeronave Osprey possuem dimensões bastante maiores que as aeronaves anteriormente utilizadas, o que implicou a introdução de modificações internas para permitir um acesso fácil à coberta e uma movimentação rápida dos equipamentos nos hangares.

Normalmente os navios poderão transportar doze aeronaves hibridas MV-22B Osprey, seis caças F-35B, quatro helicópteros AH-1Z, quatro CH-53K e três helicópteros ligeiros UH-1Y.

Embora desde os anos 70 do século XX a marinha norte-americana tenha demonstrado a pouca eficiência do conceito de navio de controlo marítimo ( levando à continuação dos programas de construção de super porta-aviões ), a ideia de possuir navios mais pequenos e mais baratos que os porta-aviões, com capacidade para utilizar aeronaves de descolagem vertical numa foi completamente posta fora de parte.

Porta-aviões ligeiro

O arranjo interno dos novos LHD da classe America, aparenta tentar responder a esse problema, permitindo um arranjo interior e exterior dos navios, que permite a um navio deste tipo colocar no ar a maior parte dos seus aviões num curto espaço de tempo.
A capacidade militar de um navio deste tipo configurado para operar como porta-aviões ligeiro dependerá em última instância dos seus aviões Stealth F-35B de descolagem vertical fabricados pela Lockeed.

Configurado para operar com um esquadrão de 24 a 36 aviões F-35B um navio deste tipo terá uma capacidade de ataque e combate equivalente a qualquer porta-aviões médio presentemente em operação.
Ele deverá operar em conjunção com dois cruzadores equipados com radares Spy-1 e com o sistema de combate AEGIS.

Navio de desembarque

Na sua configuração clássica o «America» transporta além de uma tripulação de aproximadamente 1200 homens (naval e aérea) até 1687 homens, podendo atingir 1871 em caso de necessidade durante alguns dias.

Esta capacidade de transporte de militares junta-se a capacidade para tranportar viaturas blindadas ligeiras e carros de combate pesados, que podem ser colocados em terra através da utilização de navios de desembarque do tipo Hovercraft.

Igualmente da maior importância é a utilização dos helicópteros hibridos do tipo Osprey, os quais dispõem de um raio de acção operacional muito grande. Isto permite aos fuzileiros navais norte-americanos efectuar operações em países costeiros.

A classe deverá ser constituida por 12 navios. Depois de substituir os Tarawa, serão substituidos os Wasp.


Informação genérica:
Classificados como LHA, os navios da classe Tarawa e os da classe Wasp (um complemento daquela) foram concebidos com o intuito de combinar num só navio, as características dos porta-helicópteros da classe «Iwo Jima», juntamente com os navios doca como os «Austin».

No entanto, quando o projecto ficou concluido os navios acabaram por ter um deslocamento maior que dois daqueles navios juntos.

O deslocamento dos primeiros Tarawa atingiu as 39.300 toneladas, sendo portanto maior que qualquer outro navio, excepto os grandes porta-aviões.
Inicialmente foram projectados nove navios da classe mas apeas 5 foram construidos.

Eles foram planeados para construção modular, de forma a que vários estaleiros pudessem construir modulos separados que posteriormente seriam juntos.


Na foto superior um navio do tipo Tarawa em operação. A doca inundada permite a entrada das lanchas de desembarque, no caso uma tipo LCU-1610. Nas fotos inferiores dois dos tipos de lancha de desembarque utilizados nos Tarawa/Wasp. À direita uma LCU-1610 (deslocamento de 375ton. Carregado). A esquerda um hovercraft LCAC (deslocamento de 170ton carregado)


Posteriormente foi desenhada a classe Wasp, que se baseia em grande parte na classe Tarawa, mas com algumas modificações significativas, destinadas a dar aos navios maior capacidade em termos de «envolvimento vertical» e de capacidade de comando.

Uma terceira geração de navios deste tipo começou a ser desenhada em 2007 com o primeiro navio (USS America) a ser lançado em 2009. Trata-se na prática da continuação do último navio da anterior classe Tarawa, que dispõem de maior capacidade para operar aeronaves de descolagem vertical de asa fixa.


   
---