Navios deste tipo:

Independence
Porta aviões ligeiro
Saipan
Porta aviões ligeiro
Lafayette 1951
Porta aviões ligeiro
Dedalo
Porta aviões ligeiro

Listar navios do tipo
Porta aviões ligeiro


Espanha
Porta aviões ligeiro classe
Dedalo
(tipo Independence /Saipan)
Independence /Saipan

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 13000 Ton
Deslocamento máx. : 16416 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 189.9 M - Largura: 33.3M
Calado: 7.9 M.
4 x Caldeiras (oleo) Babcock & Wilcox (0)
4 x Turbinas acopladas General Electric (100000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1100 Autonomia: 13500Km a 15 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 31 nós


Forum de discussão

O Dedalo, é o porta-aviões ligeiro USS Cabot, transferido da marinha norte-americana para a marinha da Espanha em 30 de Agosto de 1967.
O navio tinha já operado como porta-helicópteros entre 1948 e 1955, altura em que tinha passado à reserva e reclassificado como «transporte de aeronaves».

A operação de integração deste navio na marinha espanhola foi o coroar dos esforços de Francisco Franco para sair do isolamento internacional da Espanha, que surgiu como o último país aliado de Hitler após o final da II guerra mundial.

No inicio da década de 1950 a Espanha assinou um acordo de cooperação militar com os Estados Unidos que beneficio especialmente a marinha espanhola, dotando-a de meior modernos.

O Cabot, que já operara como navio de combate anti-submarino entre 1948 e 1955, foi alvo de várias modificações para transformar o navio em porta-helicópteros para luta anti-submarina entre 1965 e 1967.
Inicialmente a sua utilização como porta-aviões não estava considerada, já que o navio era demasiado pequeno para operar aeronaves a jato.

O navio operaria helicópteros pesados SH-3D Seaking e quatro helicópteros AB212, todos dedicados à luta anti-submarina.

Previa-se que o navio ficasse em Espanha durante cinco anos e durante esse tempo ele seria alugado ao governo espanhol. Em 1973 a Espanha adquiriu definitivamente o navio e fez modificações para permitir a operação de aeronaves de asa fixa e descolagem vertical do tipo Harrier.



Embora tenha sido retirado do serviço activo em 1988 ele só foi oficialmente abatido em 1989, altura em que foi transferido para uma empresa norte-americana que o colocou em exposição como museu flutuante.
Dificuldades financeiras acabaram por obrigar o museu a leiloar o navio. Foi finalmente desmantelado no ano 2000.


Informação genérica:
A urgência norte-americana em evitar ficar sem novos porta-aviões quando a guerra se aproximava levou o governo dos Estados Unidos a pressionar a marinha para que desenvolvesse uma classe de porta-aviões ligeiros aproveitando o casco de cruzadores.

A marinha não acho boa ideia mas o inicio da guerra no pacífico e a falta de outras opções favoreceu o programa.

Os resultados não foram dos melhores.
Em primeiro lugar o programa de construção de porta-aviões de esquadra foi muito acelerado, pelo que o ritmo de construção destes acabou sendo superior.
Em segundo lugar, os receios da marinha relativamente às prestações de navios originalmente construidos para serem cruzadores ligeiros foram confirmados.

Na imagem acima o USS Cowpens CVL-25 em alto mar, demonstrando o problema de instabilidade dos navios da classe Independence.


Os navios eram demasiado pequenos e acanhados e comportavam-se mal em mar aberto com condições meteorologicas difíceis.

A classe Saipan pelo contrário, difere da classe Independence porque ao invés de serem construidos com base em projetos de cruzadores, eles utilizaram apenas o casco alongado mas foram completamente redesenhados e construidos propositadamente para a função.

Três navios da classe Independence foram colocados ao serviço das marinhas da França (Lafayette e Bois Belleau) e da Espanha (Dedalo).




Os dois navios da classe Saipan só entraram ao serviço depois do fim do conflito, mas eram de melhor qualidade, mais equilibrados e adequados para as funções que lhe tinham sido destinadas.
Mantiveram-se ao serviço até 1970.



Na foto seguinte, imagem do desmanche do porta-aviões Dedalo, o último navio do tipo.
Notar que se pode identificar o deck original de cruzador e a dimensão do hangar e da altura da pista.


   
---