Navios deste tipo:

Esmeralda
Cruzador protegido
O´Higgins
Cruzador blindado

Listar navios do tipo
Cruzador blindado


Chile
Cruzador blindado classe
O´Higgins
(tipo Cruzadores chilenos Sec XIX)
Cruzadores chilenos Sec XIX

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 8000 Ton
Deslocamento máx. : 8500 Ton.
Tipo de propulsão: Máquinas a vapor
Comprimento: 125.5 M - Largura: 19.1M
Calado: 6.7 M.
16 x Caldeiras (carvão) Bellevile (0)
2 x Máquinas a vapor Vosper Thornycroft (16250cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 0 Autonomia: 8250Km a 8 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 22 nós


Forum de discussão

Desenhado pelo britânico Philipp Watts, o O´Higgins foi uma versão mais poderosa do Esmeralda, armado não com duas mas com quatro peças principais de 8 polegadas (203mm).

As dimensões do navio eram ligeiramente maiores que as do Esmeralda e o deslocamento máximo era de aproximadamente mais 1.000t.

A sua aquisição foi resultado da corrida aos armamentos entre o Chile e a Argentina, após os argentinos, que se encontravam numa situação de desvantagem, terem assegurado a compra de quatro cruzadores blindados italianos, quando estes já estavam em construção.


As tentativas de comprar o navio não resultaram em nada e o navio entreou na base naval de Valparaiso em 31 de Junho de 1898.


O navio não voltou a sair para o mar depois de 1933, embora só fosse abatido ao serviço em 1958, sendo vendido para desmanche em 1964.


Informação genérica:
Em Setembro de 1895, o governo do Chile lançou um concurso para o desenho de um cruzador armado com dois canhões de 8 polegadas.

O pedido do governo do Chile estava diretamente relacionado com o piorar de relações entre a Argentina e o Chile, que ameaçava tornar-se numa guerra aberta.

Temendo alguma inferioridade, os argentinos tinham agido rapidamente e em 14 de Julho, tinham acertado a compra de dois cruzadores blindados que estavam em construção na Itália. Por já terem sido lançados, o periodo para a entrega do primeiro navio seria muito curto, garantindo à Argentina a posse de uma unidade poderosa logo em 1896.
Além disso a Argentina também tinha encomendado a estaleiros britânicos um cruzador protegido (ARA Argentina) que foi lançado em 1895 e equipado com os novos canhões de 203mm e 45 calibres, capazes de atingir alvos a distâncias de até 18km.

Como o Chile só possuia um navio com peças de 8 polegadas com um alcance máximo de 12km, ficara em clara inferioridade. A solução foi pedir aos engenheiros navais britânicos o desenho de um novo tipo de navio que pudesse ter armamento equivalente ao do navio argentino, mas garantindo algum tipo de vantagem.

Foi igualmente colocada uma segunda encomenda para um navio parecido com o Esmeralda, mas armado com quatro canhões de 8 polegadas em vez de apenas dois.

Esse navio viria a ser o O Higgins, que deslocava até 8500t. O O´Higgins era bastante blindado quando comparado com os seus competidores argentinos e muita publicidade foi feita em torno do navio, principalmente pelos estaleiros britânicos que pretendiam que a Royal Navy encomendasse navios com características similares.

Os dois navios chilenos garantiam alguma paridade, principalmente por causa da sua velocidade marginalmente superior, que permitia ao Esmeralda atingir 22 nós e ao O´Higgins atingir 21 nós.

O Chile ainda encomendaria dois couraçados a estaleiros britânicos, mas a paz com a Argentina levou ao cancelamento da compra.


   
---