Navios deste tipo:

Huascar
Navio blindado
Huascar (1879)
Navio blindado

Listar navios do tipo
Navio blindado


Chile
Navio blindado classe
Huascar (1879)
(tipo Huascar)
Huascar

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 0 Ton
Deslocamento máx. : 0 Ton.
Tipo de propulsão: Máquinas a vapor
Comprimento: 0 M - Largura: 0M
Calado: 0 M.
4 x Caldeiras (carvão) Lever, Murphy & Co. (0)
1 x Máquinas a vapor (0)
Tripulação / Guarnição: 0 Autonomia: 0Km a 0 nós - Nr. Eixos: 0 - Velocidade Máxima: 0 nós


Forum de discussão

A guerra entre o Chile e o Peru, que teve inicio em 1879, começou com o avanço chileno a ser detido pela capacidade peruana para impedir a progressão chilena apoiada logisticamente por navios.

O monitor Huascar desde Maio a Outubro de 1879 foi o principal entrave ao avanço chileno.
No entanto em Outubro de 1879 o navio foi capturado pela marinha do Chile, tendo sido rebocado para o porto chileno de Talcahuano.

O navio foi modificado, com a substituição da artilharia utilizada pelos peruanos por outra do mesmo calibre mas com canhões de retrocarga, cuja operação demonstrou ser complicada e pouco confiável.

Como resultado disso, os chilenos voltaram a remover as peças de 254mm instalando em sua substituição duas peças de 203mm, que se mantiveram.

O Huascar foi reparado a tempo de ser utilizado na guerra contra o Peru, nomeadamente no combate de Arica em 27 de Fevereiro de 1880 eparticipou no bloqueio ao porto peruano de Callao, nas proximidades de Lima.

Após o final da guerra o navio continuou ao serviço, tendo mesmo sido submetido a uma remodelação das suas caldeiras que foram substituidas em 1885 e em 1887 foi instalada uma máquina a vapor para mover a torre principal, que até ali era movida à força de braços.

O navio participou na guerra civil chilena de 1891, tomando partido pelos apoiantes do congresso chileno, que se opunham às forças do presidente.

O navio continuou ao serviço até que em 1896 uma explosão numa das caldeiras levou a que fosse retirado. Em 1905 ainda se cogitou a possibilidade de remodelar o Huascar para o transformar numa canhoneira moderna, mas os planos não levaram a nada.

O Huascar foi então convertido em navio-depósito e navio-mãe da flotilha chilena de submarinos.

Em 1934 foi completamente restaurado, já como reliquia histórica e navio-museu. Entre 1951 e 1952 foi feita uma nova recuperação com vista a deixar o navio como se encontrava em 1878 e entre 1971 e 1972 o navio foi novamente submetido a operações de reparação do casco, que na altura já tinha mais de 100 anos.

O navio pode ser visitado no porto chileno de Talcahuano.


Informação genérica:
O monitor blindado Huascar, é um dos navios mais emblemáticos de toda a américa do sul, representando um periodo histórico que se seguiu às independências sul americanas e que resultou em conflitos fronteiriços durante a 2ª metade do século XIX.

O Huascar foi encomendado pela marinha peruana, juntamente com o cruzador Independencia e outros navios. O Huascar e o Independencia eram os navios mais operacionais da marinha peruana quando começou a guerra entre Chile e Peru, resultado da aliança entre Peru e Bolívia, paíse que controlava a região que hoje corresponde ao norte do Chile.

A dificuldade em transportar tropas pelo deserto de Atacama, levou a que o abastecimento tivesse que ser feito por barco, o que levou a que o controlo do mar fosse imprescindível.
O Chile contava com uma clara superioridade militar em terra, mas embora a sua marinha fosse superior, tinha que neutralizar os dois principais navios peruanos. Os dois tinham sido lançados em 1865 e eram considerados navios modernos.

À volta do Huascar a marinha peruana tinha criado uma aura de invencibilidade, porque o navio já se tinha rebelado em 1877 contra o governo e mesmo após várias tentativas (inclusivé de navios de guerra britânicos) para o controlar, ele tinha conseguido escapar incólume.

No entanto, quando a guerra com o Chile começou em fevereiro de 1879, as coisas não correram da melhor maneira, principalmente porque este país tinha encomendado também unidades navais poderosas, entre as quais se encontravam os couraçados de bateria central «Blanco Encalada» e «Almirante Cochrane», navios de 3651t de deslocamento e seis canhões de 8 polegadas. O Chile declarou oficialmente guerra ao Peru e à Bolivia em 5 de Abril desse ano, tendo a primeira ação de guerra sido o bloqueio do porto de Iquique.

Em 21 de Maio, durante o bloqueio de Iquique, o Huascar conseguiu afundar a fragata chilena Esmeralda, mas perdeu a fragata «Independencia» perante a ação da goleta «Covadonga», uma canhoneira chilena que levou o navio peruano a encalhar, tendo este posteriormente sido perdido. O Huascar continuou a complicar a vida aos chilenos, mas a 8 de outubro ocorre um combate definitivo em Angamos, no qual o navio se debateu contra os dois couraçados de bateria central chilenos.

A vitória chilena foi total, ainda mais que os chilenos conseguiram tomar posse do navio, que foi rebocado para um porto chileno para reparações.

Ao serviço da marinha do Chile

Tendo capturado o navio, os chilenos trataram de recupera-lo, e ainda o puderam utilizar na guerra contra o Peru.

Foram instaladas novas peças de artilharia de 203mm, um calibre comum a outros navios chilenos da altura.
O Huascar continuou ao serviço até 1896 e na década de 1930 foi transformado em navio-museu.


   
---