Listar navios do tipo
Cruzador blindado


Espanha
Cruzador blindado classe
Emperador Carlos V

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 9235 Ton
Deslocamento máx. : 10000 Ton.
Tipo de propulsão: Máquinas a vapor
Comprimento: 115.82 M - Largura: 20.42M
Calado: 7.62 M.
12 x Caldeiras (carvão) tubular (0)
2 x Máquinas a vapor Trip.Exp. MTM (18000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 600 Autonomia: 17000Km a 11 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 20 nós

Canhões / armamento principal
2 x Spanish Industries 280mm L/35 m.1889 Hontoria (Calibre: 280mm/Alcance: 10.54Km)


Forum de discussão

Desenvolvido como uma versão aumentada dos navios da classe Infanta Maria Teresa, o Carlos V, estava menos protegido, embora mantivesse o mesmo armamento principal constituido por duas peças de 280mm do tipo Hontoria.

Além das peças de 280mm o navio estava armado com uma bateria secundária de 8 peças de 140mm além de canhões de tiro rápido de 57mm e 37mm para defes contra torpedeiros.

O Carlos V foi construido nos estaleiros Nervion em Bilbao, que foram erigidos propositadamente para permitir a contrução dos cruzadores blindados, mas a falência da empresa levou à intervenção direta do governo espanhol para garantir a conclusão dos trabalhos.

Por causa da reduzida espessura do cinturão lateral, o navio é algumas vezes referido como cruzador protegido em vez de cruzador blindado, já que a única proteção realmente eficiente se encontrava à volta do sistema de rotação das torres e municiamento (barbeta).

O Carlos V, fez parte da esquadra que em 1898 foi enviada pela Espanha para o extremo oriente. Como os restantes navios espanhóis, o Carlos V ficou retido no canal do Suez e após a derrota do esquadrão espanhol em Cuba, foi mandado de volta para Espanha por ser necessário para defender as costas do país.

A principal vantagem do Carlos V, era a sua excepcional autonomia, que permitia o seu envio para as remotas possessões espanholas nas Filipinas, mas a rapidez com que os acontecimentos se sucederam, acabou por não permitir a utilização do navio.

Por causa da sua fraca blindagem, o Carlos V não poderia enfrentar de forma eficiente os couraçados norte-americanos.
Após 1898 o navio foi utilizado para missões de representação e de proteçao de interesses espanhóis, até ter sido retirado de serviço no inicio da década de 1920.





Embora tenha sido retirado de serviço em 1923, ele continuou a ser utilizado como depósito até 1933.


Informação genérica:


   
---