Navios deste tipo:

Qing Hai Hu
Navio reabastecedor ligeiro

Listar navios do tipo
Navio reabastecedor ligeiro


China popular
Navio reabastecedor ligeiro classe
Qing Hai Hu
(tipo Komandarm Fedko)
Komandarm Fedko

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 27480 Ton
Deslocamento máx. : 37000 Ton.
Tipo de propulsão: Motor a Diesel
Comprimento: 178.9 M - Largura: 25.3M
Calado: 11 M.
1 x Motor a Diesel Bryansk / MAN AG / B & W (10600cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 125 Autonomia: 18000Km a 12 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 16 nós

Radares
- RACAL-DECCA TM-1226 (Navegação - Al.med: 27Km)


Forum de discussão

O Qing Hai Hu é o maior navio reabastecedor da marinha da China.
Comprado aos estaleiros ucranianos de Kherson ainda como Vladimir Peregudov em meados da década de 1990, o navio foi rebocado para os estaleiros de Dalian, onde foi submetido a modificações para poder operar como reabastecedor de esquadra.

Foram introduzidas várias modificações, como o hangar e a plataforma para helicópteros à popa, além de instalações frigoríficas e depósitos para munições.

O navio tem capacidade para transportar 9630t de combustível, juntamente com água e outros víveres.

Modificações
O Qing Hai Hu foi rebocado para o estaleiro de Dalian e ali submetido a várias modificações. Relativamente ao seu quase gémeo Vyoti da marinha da India, o navio chinês apresenta várias diferenças, sendo a principal das quais a inclusão de um hangar para um helicóptero.
Com a inclusão do hangar, a pista de pouso do navio chinês teve que ser colocada numa posição mais recuada o que explica a projeção desta à popa.

Como resultado, o Qing Hai Hu é mais longo que o seu meio irmão indiano.
Em alguns sites na internet, afirma-se que o navio indiano está motorizado com turbinas. Tal não corresponde à verdade.
A motorização não foi alterada em nenhum dos casos e é constituida por motores de origem dinamarquesa, montados na União Soviética sob licença. A B&W foi adquirida na década de 1990 pela MAN AG da Alemanha.


Informação genérica:
Construidos na década de 1990, os quatro navios-tanque do tipo Komandarm Fedko foram concebidos ainda no periodo da antiga União Soviética.

Com o colapso da URSS os quatro navios estavam em construção e não chegaram a ser entregues à marinha soviética ou à marinha russa. Dois deles foram vendidos para empresas de transporte, mas outros dois foram vendidos para servirem na função para a qual foram inicialmente concebidos.
Um foi vendido para a marinha da India e o outro foi vendido para a marinha da China.

Estes navios permitem aumentar o periodo de tempo que uma força naval se pode manter num determinado ponto sem necessidade de voltar a um porto para reabastecimento. Tanto o navio chinês como o navio indiano são os maiores navios de reabastecimento das respectivas esquadras.

Diferenças entre os dois navios em serviço.
Tratando-se de cascos civis convertidos, os dois navios deste tipo foram modificados em distintos estaleiros. Enquanto que o navio para a marinha da China foi modificado em Dalian, o navio da marinha da India foi transformado no estaleiro Admiralty em São Petersburgo na Russia.



Eles apresentam por isso algumas diferenças fáceis de identificar. A popa do Jyoti, o navio indiano, é reta enquanto que a popa do navio chinês apresenta uma proeminencia resultante da instalação da plataforma de voo numa posição mais recuada, além do hangar.




Acima, um dos navios do tipo construidos para o mercado civil.


   
---