Navios deste tipo:

Foudre
LPD - Plataforma aterragem/Doca
Sargento Aldea
LPD - Plataforma aterragem/Doca

Listar navios do tipo
LPD - Plataforma aterragem/Doca


Chile
LPD - Plataforma aterragem/Doca classe
Sargento Aldea
(tipo Foudre)
Foudre

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 8190 Ton
Deslocamento máx. : 12400 Ton.
Tipo de propulsão: Motor a Diesel
Comprimento: 168 M - Largura: 23.5M
Calado: 5.2 M.
2 x Motor a Diesel SEMT-Pielstick 16 PC2.5 V400 (20800cv/hp)
2 x Motor a Diesel LIPS Bow Thrustar / pod (1000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 215 Autonomia: 20000Km a 5 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 21 nós

Canhões / armamento principal
1 x FMC-United Defense / BAE Systems 76mm Mk.75 (Calibre: 76mm/Alcance: 18.4Km)

Radares
- Thomson-CSF / Thales DRBV 21A «Mars» (Combinado Aerea/superficie - Al.med: 59Km)


Forum de discussão

Adquirido por 43 milhões de Euros pela marinha do Chile no final de 2011 (23 de Dezembro) o Sargento Aldea é o antigo Foudre da marinha da França e é ao mesmo tempo o primeiro navio de poio logístico com doca alagável adquirido por uma marinha sul americana.

A marinha chilena tem uma tradição naval que vem praticamente do tempo da independência e que resulta da configuração do país, extremamente longo no sentido norte-sul (mais de 4000km) e com uma largura proporcionalmente mínuscula (em muitos pontos tem menos de 100km no comprimento leste-oeste e em alguns casos, há 20km entre o mar e a fronteira argentina.

A necessidade de garantir o controlo do mar e a capacidade para apoiar tropas chilenas que rapidamente podem ficar isoladas da capital Santiago, explica a importância que a marinha tem para os chilenos e os investimentos que o país faz desde há mais de um século nas suas capacidades navais.

O Sargento Aldea pode transportar até 22 carros de combate pesados do tipo Leopard-2A4, embora só o possa fazer caso disponha de um porto com as condições adequadas para a descarga.
Pode ser transportada carga com um peso aproximado de 3300t, o que implica que além dos carros de combate pesados, há ainda espaço para viaturas de combate de infantaria e viaturas táticas de apoio além de camiões para o transporte de meios de suporte logistico para uma força militar.


Informação genérica:
Os navios da classe Foudre, começaram a ser concebidos ainda antes do fim da guerra fria e representaram um aumento muito consideravel da capacidade de projeção de poder naval da marinha francesa. O primeiro navio entrou ao serviço em 1990 enquanto que o segundo só entraria ao serviço oito anos mais tarde, em 1998.

Como outros navios do tipo, o Foudre tem capacidade para transportar militares e equipamento e coloca-los em terra, diretamente em praias, o que é feito através de lanças de desembarque que são transportadas dentro do navio, e que saem quando a doca interna é alagada.

A França desenvolveu na já depois do ano 2000 uma nova classe de navios, os Mistralm com estas características só que com uma dimensão muito superior. As capacideades dos dois Foudre tornaram-se reduntantes, principalmente quando o terceiro navio da classe Mistral entrou ao serviço. Nessa mesma altura um dos dois Foudre foi vendido.

Sargento Aldea

O Foudre foi vendido para a marinha do Chile em 2011, embora o segundo navio da classe o Scirocco continue ao serviço.
Na marinha chilena os navios têm como principal função garantir o apoio logístico em caso de necessidade a zonas remotas onde o acesso terrestre se tenha tornado inviável.

A marinha do Chile anunciou em Fevereiro de 2014 que estava a analizar a possibilidade de vir a comprar o segundo navio do tipo, mas posteriormente abandonou a ideia. A marinha de Portugal mostrou interesse mas desistiu apos uma análise mais pormenorizada do navio, alegadamente porque a operação de helicopteros EH-101 ficava condicionada.


   
---