Navios deste tipo:

João Coutinho
Corveta
Baptista de Andrade
Corveta
Descubierta
Corveta
El Errhamani
Corveta

Listar navios do tipo
Corveta


Espanha
Corveta classe
Descubierta
(tipo João Coutinho)
João Coutinho

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 1469 Ton
Deslocamento máx. : 1502 Ton.
Tipo de propulsão: Motor a Diesel
Comprimento: 88.8 M - Largura: 10.4M
Calado: 3.2 M.
4 x Motor a Diesel MTU 16V956 TB-91 (16000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 120 Autonomia: 12000Km a 12 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 25 nós

Canhões / armamento principal
1 x FMC-United Defense / BAE Systems 76mm Mk.75 (Calibre: 76mm/Alcance: 18.4Km)
2 x Bofors / BAE Systems 40mm /L70 Mod.1958 (1 x) (Calibre: 40mm/Alcance: 12Km)

Misseis
Sistema de lançamento Mk.141Harpoon RGM 84D8 x Boeing Harpoon RGM 84D (Anti-navio)
Sistema de lançamento Aspide/AlbatrosRIM-7M Seasparrow8 x Raytheon Systems RIM-7M Seasparrow (Defesa antiaérea próxima)

Torpedos

Radares
- Thales Nederland WM-20 ... WM-29 family (Director de tiro - Al.med: 24Km)
- Thales Nederland ZW-06/07 (Superficie - Al.med: 33Km)
- Thales Nederland DA-05 (Pesquisa aérea - Al.med: 134Km)

Outros sistemas electrónicos
- EADS Mk 36 SRBOC (Contramedidas electronicas)


Forum de discussão

A classe Descubierta, é uma versão modificada da classe João Coutinho, desenhada em Portugal no final dos anos 60.

O projecto Descubierta, resultou do pedido feito pelos estaleiros espanhóis à Blohm+Voss alemã, para produzir uma alteração da classe João Coutinho, como já tinha sido feito com os técnicos portugueses para a criação da classe Baptista de Andrade.

Por isso, na sua base o navio é uma cópia com pequenas modificações em termos de linhas das corvetas João Coutinho. Entre as modificações encontram-se a instalação de uma chaminé com configuração em Y, uma ponte diferente e uma ligeira alteração da proa, destinada a melhorar as capacidades dos navios nos mares do Atlântico norte.

Mas se o navio é parecido em termos de estrutura, ele foi no entanto radicalmente modificado no que diz respeito a armamentos instalados e sistemas electrónicos.

A mais importante modificação é a inclusão de sistemas de lançamento para mísseis Harpoon e de um lançador octuplo para mísseis Sea-Sparrow.

Com um aumento de 10% no deslocamento os estaleiros instalaram motores da alemã MTU, com 60% mais potencia, mas os ganhos em termos de velocidade foram minimos. As Descubierta têm uma velocidade máxima de 25 nós, contra 23 nos navios originais.


Em meados dos anos 80, quando Portugal pretendia adquirir novas fragatas para substituir os navios da classe Pereira da Silva, os estaleiros Bazán propuseram comprar as fragatas da classe João Coutinho, então com aproximadamente 15 anos, para as modernizarem para o padrão «Descubierta».

No entanto, a marinha portuguesa não se mostrou interessada, porque o valor atribuido às João Coutinho era muito baixo e porque não estava interessada em transformar-se numa «marinha de corvetas», solução que chegou a ser considerada na altura. A marinha portuguesa optou posteriormente pelos navios da classe Meko-200.
Todos os navios da classe foram retirados de serviçode primeira linha, tendo sido reclassificados e convertidos para outras funções.

A corveta F-32 Diana foi convertida em navio de gestão integrada e comando de navios anti-minas.
As restantes corvetas foram convertidas em navios de patrulha.
As fragatas Descubierta utilizam o director de tiro WM-25
Informação genérica:
A classe João Coutinho, é uma classe de navios de concepção portuguesa com origem nos anos sessenta, e que tem muito mais a ver com o espirito colonial vigente na altura - que pedia "canhoneiras" que com as necessidades de um país membro da NATO.

O projecto é de concepção e autoria do Contra-Almirante Rogério D'Oliveira, embora tenha havido colaboração dos estaleiros alemães B+V para estudos de pormenor e de estabilidade.

Este tipo de navios é dividido em várias classes. Em Portugal o projecto foi posteriormente modificado, com a adopção de novas armas para a mesma plataforma, resultando na classe Baptista de Andrade, que é o mesmo navio mas com armas diferentes. A principal diferença é a substituição de uma peça dupla de 76mm por uma peça mais pesada de 100mm igual á da classe João Belo, a utilização de torpedos e maior capacidade anti-submarina.

Os estaleiros navais espanhóis onde parte dos navios foram construidos solicitaram o apoio dos estaleiros Blohm + Voss para desenvolver uma derivação da classe João Coutinho a que chamaram Descubierta.

As Descubierta são basicamente a soma das qualidades das João Coutinho, com a inclusão de armamentos muito mais sofisticados e modernos, como por exemplo mísseis anti aéreos.

Além de Portugal e da Espanha, este tipo de navio foi vendido para Marrocos e para o Egipto.

As versões marroquinas e egipcias são idênticas aos navios da classe Descubierta.


   
---