Navios deste tipo:

Yamato
Couraçado rápido
Shinano
Porta aviões

Listar navios do tipo
Porta aviões


Japão
Porta aviões classe
Shinano
(tipo Yamato)
Yamato

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 68059 Ton
Deslocamento máx. : 71890 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 266 M - Largura: 36.6M
Calado: 10 M.
4 x Turbinas acopladas Kanpon ()
12 x Caldeiras (oleo) Kanpon (140000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 2400 Autonomia: 13000Km a 16 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 27 nós


Forum de discussão

O Porta-aviões Shinano resultou da conversão do terceiro porta-aviões da classe Yamato, a seguir à derrota japonesa em Midway, onde o Japão perdeu quatro porta-aviões.

O Shinano - construido como couraçado - era bastante protegido mas em contrapartida era muito pouco adequado para porta-aviões.

Também por causa dos acontecimentos em Midway o Shinano tinha uma pista de voo blindada, coberta por uma camada amortecedora e por madeira como camada superior adequada para reduzir a possibilidade de derrapagem.

Estava previsto que operasse um total de 35 aeronaves, embora a sua capacidade para transporte fosse superior. Na realidade o Shinano seria mais adequado para «navio de transporte de aeronaves».

Como medida de comparação, os navios americanos da classe Essex, bastante mais pequenos podiam operar 80 e até 100 aeronaves..

O Shinano, foi entregue à marinha imperial no inicio de Novembro de 1944 e começou um periodo de testes. Durante esse periodo de testes, em 28 de Novembro de 1944 às 03:10 da madrugada, ele foi detectado pelo radar de um submarino americano que o atacou, disparando seis torpedos contra o navio.

Um navio como o Shinano, se estivesse operacional teria resistido ao ataque, mas como o navio ainda não estava completo, faltava a instalação de várias comportas estanques e bombas para remover água, que poderiam ter impedido a inundação de parte do navio.

Os contratorpedeiros japoneses que escoltavam o Shinano ainda tentaram rebocar o navio de forma a encalha-lo, mas o peso enorme do navio somado à enorme quantidade de água fez com que os cabos de reboque se partissem.

Finalmente às 10:15 da manhã, pouco mais de cinco horas depois de ter sido atingido, é dada ordem para o abandonar dado ter começado a adernar perigosamente. Às 10:55 da manhã a situação piora, pelo que os navios de escolta não se podem aproximar e o porta-aviões começa a afundar-se com a maior parte dos tripulantes e pessoal do estaleiro a bordo. Dos 1435 tripulantes. 1080 são salvos, tendo os restantes morrido.


Informação genérica:
Embora os planos iniciais da marinha imperial do Japão implicassem a contrução de quatro super-couraçados do tipo do Yamato, apenas dois foram efectivamente construidos.

A derrota japonesa na batalha de Midway, com a perda numa soó batalha de quatro porta-aviões, levou os japoneses a considerar várias hipóteses pare resolver o problema da falta daquele tipo de navio, que se tinha transformado no mais importante em toda a guerra do Pacífico.

Uma das decisºoes tomadas pelos japoneses, foi a de transformar o terceiro navio do tipo Yamato num porta-aviões.

Por esta razão, os navios do tipo Yamato dividem-se por um lado nos dois couraçados Tamato e Musahi e por outro lado no porta-aviões Shinano, cujo casco já estava em construção e foi alvo de estudos para converte-lo em porta-aviões.


   
---