Navios deste tipo:

Rotterdam
LPD - Plataforma aterragem/Doca
Galicia
LPD - Plataforma aterragem/Doca
Largs Bay
LPD - Plataforma aterragem/Doca
Johan de Witt
LPD - Plataforma aterragem/Doca
Choules
LPD - Plataforma aterragem/Doca

Listar navios do tipo
LPD - Plataforma aterragem/Doca


Holanda
LPD - Plataforma aterragem/Doca classe
Johan de Witt
(tipo Rotterdam)
Rotterdam

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 14000 Ton
Deslocamento máx. : 16680 Ton.
Tipo de propulsão: Diesel / Electrica
Comprimento: 176.35 M - Largura: 29.2M
Calado: 5.55 M.
4 x Alternador electrico N/D (14.8MW)
Tripulação / Guarnição: 146 Autonomia: 18000Km a 12 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 19.5 nós

Canhões / armamento principal
2 x Thales Nederland 30mm SGE-30 «Goalkeeper» (Calibre: 30mm/Alcance: 3.5Km)
4 x Oerlikon 20mm Oerlikon Naval Mod.1922 (Calibre: 20mm/Alcance: 2Km)

Radares
- Thales Nederland VARIANT (Combinado Aerea/superficie - Al.med: 46Km)

Aeronaves embarcadas
- 4 x Agusta-Westland EH-101 Merlin


Forum de discussão

O Johan de Witt, é uma versão aumentada do LPD Rotterdam também da marinha holandesa. O navio tem capacidade para transportar seis helicópteros médios, como o NH-90, podendo dois deles ser substituidos por helicópteros do tamanho do EH-101.

Ele foi construido para se manter no mar durante até trinta dias e para desembarcar um batalhão de fuzileiros navais completo, tendo ainda capacidade para apoiar o batalhão durante dez dias, com um pequeno mas bem equipado hospital, e reservas de água e munições para as tropas desembarcadas.

O Johan de Vitt, é tecnologicamente mais avançado que os três navios anteriores deste tipo, denotando quase uma década de distância entre eles.
O sistema de propulsão do Johan de Vitt não é convencional e os quatro eixos indicados para o navio, são na realidade quatro motores electricos independentes, que são alimentados pelos alternadores do navio.

Dispõe de maior capacidade de carga e de uma autonomia alargada em mais de 60% relativamente ao Rotterdam original.

A principal diferença do Johan de Vitt relativamente ao Rotterdam, é a capacidade dele funcionar como navio de comando, dispondo de sistemas de comunicações mais sofisticados. O navio tem uma capacidade inferior ao Rotterdam no que respeita ao total de militares transportados, mas pode transportar mais veículos.

Por causa da configuração o navio impressiona pelas suas dimensões quando está num cais. Desde a quilha até ao mastro mais alto, ele tem a altura de um prédio de 15 andares.


Informação genérica:
Os navios do tipo Rotterdam, são LPD's (Landing Platform Dock) ou seja, navios que permitem a utilização de helicópteros e que estão equipados com uma doca interna, que quando inundada permite a saída de embarcações adequadas ao desembarque de homens e material nas praias.

A classe é constituida pelo Rotterdam, da marinha da Holanda, e pelos dois navios espanhóis da classe Galicia. A estes três juntou-se em 2007 o Johan de Witt, que tem maiores dimensões e deslocamento que os três anteriores e está equipado para funcionar como navio de comando de uma força-tarefa.

As modificações e consequentes estudos e desenvolvimentos levaram à familia de navios LPD/LHD conhecida como Enforcer.
A classe britânica «Bay» deriva dos estudos do fabricante Royal Schelde para o Enforcer.


Aparentemente com base nos navios do tipo Rotterdam, os estaleiros britânicos conceberam os LPD da classe Bay. Trata-se de navios que vão servir como navios auxiliares da esquadra e destinam-se a transportar forças militares, nomeadamente do exército.
A classe britânica é constituida por quatro navios, que se distinguem especialmente por não ter hangar e por possuirem uma área «deck» de carga muito maior.



Os problemas financeiros no Reino Unido e os cortes nas depsesas militares levaram à transferência do HMS Largs Bay para a Ream Larinha da Austrália.
O navio foi rebaptizado «Choules».


   
---