Ocidente contra a Rússia

Comentários às notícias publicadas

Ocidente contra a Rússia

Mensagempor admin1 » quarta set 03, 2014 8:47 pm

As sanções económicas contra a Russia começaram há meses, mas as primeiras sanções claramente visiveis do ponto de vista militar tomaram forma, com a para já suspensão da venda ade dois porta-helicópteros franceses ao regime do Kremlin.
admin1
Site Admin
Site Admin
 
Mensagens: 516
Registado: sexta nov 25, 2011 4:44 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor pt-papatango » quinta set 04, 2014 10:32 am

A situação da França estava cada vez mais dificil, mas mesmo assim é de esperar que o partido fascista da senhora Le Pen, venha em defesa da Russia gloriosa agitando sindicatos e organizações de defesa do patriotismo e afins.

A venda dos quatro navios (dois construidos na Russia) já no fim do mandato do Medvedev, em que o Putin tinha menos capacidade para dar opinião porque não controlava o ministro da defesa, foi um tremendo erro por parte da França, que tinha sido avisada de que a venda do navio dava à Russia capacidade para efectuar invasões e suportar tropas à distância, dando-lhe um centro de comando e controlo flutuante, com mais capacidade que os centros de comendo e controlo terrestres.

Cumprimentos
pt-papatango
Capitão
Capitão
 
Mensagens: 271
Registado: terça jan 24, 2012 4:42 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor mafets » quinta set 04, 2014 11:24 am

Avatar do Utilizador
mafets
Major
Major
 
Mensagens: 749
Registado: sexta dez 09, 2011 3:51 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor pt-papatango » quinta set 04, 2014 6:25 pm

Duvido muito, mas muito mesmo, se os franceses depois de suspenderem a venda, não pressionarem quem não fez o mesmo.
Quanto aos alemães, talvez o maior problema russo tenha sido o cancelamento da colaboração na construção de um centro de treino para o exército russo. A Russia queria acesso à tecnologia de simuladores alemã, desenvolvida especialmente para reduzir o problema do alto desgaste do material nos carros Leopard, especialmente nos mais recentes.

Os russos têm igualmente problemas graves nesse campo e precisam dessa tecnologia, caso contrário vão continuar a fazer exercicios com material real e a desgastar o material que têm.

O que está a acontecer é uma volta atrás na História. A Russia precisa de tecnologia que não vai ter e para a conseguir tem que gastar dinheiro.
Quando a URSS perdeu a guerra fria produzia tanto petróleo quanto hoje, mas continuava falida.
As sanções são muito mais graves que o que Putin está disposto a admitir
pt-papatango
Capitão
Capitão
 
Mensagens: 271
Registado: terça jan 24, 2012 4:42 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor mafets » sexta set 05, 2014 4:52 pm

Acredito que pressionem, agora conseguirem já é outra coisa. Um LHA é algo muito grande e dificilmente passa despercebido, já componentes como miras e coletes, bem como material conotado como civil e sem restrições da defesa, é muito complicado conseguir proibir pois muitas vezes passa dessimulado. Mas nessa campo, também acredito que os franceses continuem a vender.
Imagem
Imagem
Essa é apenas a ponta do véu. Militarmente a situação russa é bem mais complexa e complicada, sendo que coube ao Putin o harakiri (muito antes das sanções), ao afastar o ex-ministro da defesa que aparentemente foi dos únicos a compreender o verdadeiro descalabro e a expressálo publicamente (acredito que pouca gente no Kremlin o saberá e mesmo a nivel mundial contar-se ao uma dúzia de lideres e chefias militares competentes).
Imagem
Imagem
Como já referi, para mim o caso mais grave é a blindagem em que por e simplesmente a Rússia "perdeu o norte". A única opção é comprar, sendo que mesmo a indianos ou chineses, haveria ganhos em relação ao que é utilizado hoje. A própria compra do blindado Centauro seria uma "lufada de ar fresco" (embora o mesmo tenha blindagem convencional) pois permitiria ter contacto com novas formas de fabricar aço (resolveria parcialmente parte do problema, já que blindagem composta é a única capaz de deter ogivas de carga dupla), mas foi barrada por Moscovo. Assim não há forma de ter acesso a novos tipos de blindagem, e mesmo que seja provável que os Russos tenham tido acesso a algums Merkava Mk1 ou Abrams, pelos vistos não conseguem sequer copiar a blindagem dos ocidentais usada à 20 anos atrás.
Imagem
Imagem
Ao nível dos plataformas de desembarque, não se tratava apenas de ter centros de comando a altura. Na verdade os Russos nunca conseguiram fabricar mais do que navios de desembarque, pois quanso tentram evoluir esse conseito para a Ivan Rogov, falharam claramente, com os navios a nunca conseguirem entrar em serviço: http://tecnologiamilitareaeronautica.blogspot.com.br/2013/06/mistral-para-russia.html. A não entrega deste navios não apenas significa que a Rússia não conseguira conduzir uma operação de desembarque por mar e ar que não seja costeira, e muito menos terá acesso a tecnologia que lhe permita mais tarde construir este tipo de navios.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
A própria situação de decisão é tão complexa ao nível da cúpula de defesa, que a Rússia consegue é verdade que com dificuldade produzir e vender navios à Índia, mas esses mesmos projectos com alguma modernidade são barrados em detrimento da recuperação de cruzadores antigos como os Kirov ou Moskva, com desenho e equipamento de à 30 anos atrás.
Imagem
Imagem
Porem se no caso dos navios e sistemas maiores como os misseis, a incapacidade da Rússia de miniturarizar os componentes electrónicos que ainda é possível disfarçar graça ao tamanho das estruturas, no ar não existe essa possibilidade pois algo muito grande tem dificuldade em voar em condições. Se por norma os motores (volumosos, barulhentos e pouco económicos) e os materiais da fuselagem (nem mesmo tendo acesso à estrutura dos F-117) de um avião Russo apresentam significativo atraso relativamente aos ocidentais e até aos chineses, na electrónica a incapacidade de colocar num avião os volumosos sistemas de um navio ou radar terrestre, atestam um atraso substancial, mesmo em relação a nações que muito pouco historial têm na aviação. Aliás, os Russos apenas tem um Pak-FA que se limita a modificar a estrutura do Sukoi, não tendo um radar, sistemas electrónicos ou motorização que não seja Upgrade, pouco acrescenta ao caça que actualmente tem em serviço. Pior, só o facto de este ser o único projecto de um avião de alto desempenho que os russos em dificuldade lutam por manter.
Imagem
Imagem
As sanções e o isolamento, são a machadada final. Sem acesso à tecnologia ocidental a Rússia não pudera apresentar mais do que "UpGrade" limitado do que já possui, arriscando-se a ser ultrapassada em todos os campos por Chineses e Indianos. Porém é preciso ter em consideração que mesmo o acesso que durante 20 anos os Russos tiveram a tecnologia ocidental não foi suficiente devido ao colapso da ex URSS e à industria russa completamente ultrapassada em maquinaria e métodos de produção. Mas quando ouve dinheiro e capacidade para comprar aquilo que a industria russa de defesa não conseguiu produzir, foi Putin e o seu grupo restrito de colaboradores e oligarcas a assinar a sentença de morte da defesa russa e da sua auto-suficiência, quando afastaram quem cria comprar e produzir equipamento moderno. E se militarmente e industrialmente a suspensão da entrega da classe Vladivistock é um desastre, certamente que fez um grupo resttrito de russos esfregar as mãos de contentes.

Saudações
Avatar do Utilizador
mafets
Major
Major
 
Mensagens: 749
Registado: sexta dez 09, 2011 3:51 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor mafets » quarta Oct 01, 2014 4:05 pm

http://www.naval.com.br/blog/2014/09/30/marinha-russa-recebe-seu-primeiro-helicoptero-ka-52km-de-ataque-naval/
Já ando a poupar trabalho ao "cromo" do Área Militar, "Mafapenico" e posto mais uma beldade de noticia da "Mãe Pátria Rússia". Já estão a fazer helicópteros para o Vladivostok e Sevastopol, com a fé que tudo correrá bem e os navios sejam entregues. Mas se não forem, e inclusive, caso a encomenda dos dois Mistral que deveriam ser construídos na Rússia não se realize, constrói-se à mesma os KA-52 KM e "vão ser colocados em outros navios pois são compatíveis por exemplo " segundo o Sergey Mikheyev, projectista geral da Kamov (os tais "especialistas e experts" militares, independentes e com ligações aos militares russos, "muito conhecedores, competentes e capazes" :naomediga: ) com os Contra-Torpedeiros da classe Undaloy. :naomediga: :triste: :mrgreen: :twisted:
Por exemplo, testes foram realizados para a compatibilidade do Ka-52K com a classe Udaloy (Project 1155) de destróieres, com um Ka-52 totalmente equipado pousando no Vice-Almirante Kulakov.

Ora a classe Undaloy são contra-torpedeiros dos anos 70 que só servem para caçar submarinos e podem receber um helicópteros de ataque (era como se os americas metessem apaches nos destroyers AB), que com-certeza esperam que os submarinos americanos venham à superfície para os atacar a tiro de canhão e misseis SSM (substituído o helicóptero Kamov que os detecta e que os ataca com armas mais eficazes até estando o submarino "bem debaixo da água". :naomediga: :triste: É de morrer de Riso, mas existem "totós" e "cromos", "vasos e antas" que acreditam nisto como verdade absoluta e apresentam esta noticias de "peiro cheio" como prova inequívoca da competência de Putin e Camaradas (deve ser para apoiar os separatistas pró-russos, provando que a frota russa afinal prepara-se para a guerra, nem que seja da propaganda. Mas isto é difícil para as mentes fracas perceberam que mesmo uma frota parada no porto tem peso militar... :twisted: ) :mrgreen:
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Cumprimentos (e deixo para o "especialista" descobrir o resto, junto dos amigos, camaradas e partido) . :mrgreen:
Editado pela última vez por mafets em quarta Oct 01, 2014 4:23 pm, num total de 2 vezes.
Avatar do Utilizador
mafets
Major
Major
 
Mensagens: 749
Registado: sexta dez 09, 2011 3:51 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor Dozer » quarta Oct 01, 2014 4:19 pm

Não sei qual será exactamente a incompatibilidade e também não fui à procura. No entanto acho que todos concordamos que os russos são especialistas no desenrascanço, ou na adaptação.

Por isso não deve ser assim tão esquisito eles considerarem este tipo de opções ou possibilidades.
O problema dos russos nunca foi "É viável pesados os prós e os contra ?".
O problema deles é sempre "Pode-se fazer ou não ?"

E se é possível fazer, então faz-se...

Já se a solução encontrada a médio prazo se revela um desastre, isso nunca foi muito importante.

Saudações
Avatar do Utilizador
Dozer
Tenente
Tenente
 
Mensagens: 196
Registado: segunda dez 05, 2011 1:52 am
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor mafets » quarta Oct 01, 2014 4:55 pm

Dozer Escreveu:Não sei qual será exactamente a incompatibilidade e também não fui à procura. No entanto acho que todos concordamos que os russos são especialistas no desenrascanço, ou na adaptação.

Por isso não deve ser assim tão esquisito eles considerarem este tipo de opções ou possibilidades.
O problema dos russos nunca foi "É viável pesados os prós e os contra ?".
O problema deles é sempre "Pode-se fazer ou não ?"

E se é possível fazer, então faz-se...

Já se a solução encontrada a médio prazo se revela um desastre, isso nunca foi muito importante.

Saudações

Estamos a falar da certificação de operação de um helicóptero Aligator para operar permanentemente em um Destroyer Undaloy, pelo que as incompatibilidades podem ser desde o peso permitido pelo convés de voo, tamanho do mesmo, estrutura de apoio, hangar até ao sistema de reabastecimento (que se estamos a falar de helicópteros diferentes poderá não ser o mesmo). Estão certificados para a Classe Vladivostock, para a Undaloy é uma novidade.
Imagem
Imagem
Agora existam incompatibilidades ou não, a questão que deve ser feita e sobre a qual não preciso fazer uma grande procura é: Um helicóptero de ataque num contra-torpedeiro que só caça submarinos e só tem hangar e convés de voo para uma única unidade (seja de ataque ou asw) serve para que? Vejamos, é a mesma coisa que colocar no Vladivostock um helicóptero vector de misseis SSM e que dá "actualização de médio curso" para um navio que só tem SAM ou colocar um Kamov ASW num navio de desembarque de tropas (ou um Super Cobra numa Fragata Perry). Simples, é para "inglês ver" e de "especialista" porque a eficácia não é nenhuma já que um navio feito de propósito para uma função não pode apoiar de forma capaz o helicóptero em outra e vice-versa. Além disso, o hangar e convés de voo foi feito para o velhinho "ka-27" e terá que ter adaptações, assim como o próprio helicóptero, para operar de uma plataforma pequena. Já para não falar em retirar a uma plataforma ASW a sua melhor arma ASW que é o helicóptero orgânico, sendo que no caso do ALigator, não apenas o helicóptero não leva sonar para detectar submarinos como depende de o navio para o fazer. E como não leva torpedos e cargas de profundidade, faz o que? Espera que venham à superfície? No caso de um submarino nuclear ou de um convencional com AIP a espera será longa. E se o objectivo é apoiar tropas em terra, nem o navio tem sensores para isso e a disparar misseis só SS-N-14 que são anti-submarino. Portanto, é ridículo, até mesmo como forma de pressão aos Franceses.
Imagem
Imagem
O que era minimamente lógico se houvesse "menos vodka, lembre-botas e graxistas" no sistema Técnico-Militar Russo, por exemplo era retirar um dos 3 helicópteros dos Kirov (leva dois ASW e um vector de misseis) e colocar aí sim um Ka-52, já que estamos a falar de um navio de combate de superfície, com razoável capacidade de ASW, com hangar e convés de voo maior. Ou mesmo no Kunetzov, até se aceitava no Moskva (embora o hangar e convoo sejam semelhantes) agora num Undaloy, não faz qualquer sentido, pois o navio só praticamente tem armas anti-submarinas (à excepção dos SAM e dos canhões de superfície) e sensores como dois sonares, bem como radares de busca limitada pois o navio sempre foi feito para operar ou como parte de uma esquadra ou com cobertura de terra.
Imagem
Imagem

Cumprimentos
Avatar do Utilizador
mafets
Major
Major
 
Mensagens: 749
Registado: sexta dez 09, 2011 3:51 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor mafets » quinta nov 13, 2014 12:07 pm

Que me recorde o caso mais parecido com a classe Vladivostok, foi o da classe de destroyer's Kidd, encomendadas pelo xa da Persia, sendo os navios assimilados pela us navy.http://en.m.wikipedia.org/wiki/USS_Kidd_(DDG-993)
Imagem
Apos descomissionados foram vendidos a Taiwan.
Imagem
Ou seja: tendo a dcns cumprido os prazos e caso a entrega seja impedida pelo governo frances cabe a este resolver o problema com os Russia e pagar o valor em divida aos estaleiros. Seja a marinha Francesa ou algum comprador autorizado pelo Estado, alguem assumira os ditos navios.
Imagem

Cumprimentos
Avatar do Utilizador
mafets
Major
Major
 
Mensagens: 749
Registado: sexta dez 09, 2011 3:51 pm
 

Re: Ocidente contra a Rússia

Mensagempor mafets » segunda nov 17, 2014 11:28 am

http://www.themoscowtimes.com/news/article/putin-s-early-departure-from-g20-summit-a-mistake/511217.html
President Vladimir Putin made an early departure Sunday from the two-day G20 Summit in Australia, after fielding an abundance of criticism from Western leaders over Russia’s allegedly aggressive role in the ongoing crisis in Ukraine, a move some observers say will inevitably be interpreted as a symbol of defeat.

"Putin's early exit from Brisbane is a mistake on his part. Regardless of the atmosphere there he should have made it look as though nothing happened and stayed through the end," Fyodor Lukyanov, head of Russia's Council on Foreign and Defense Policy told The Moscow Times.

"This will be interpreted as a sign of stress," he said.

Putin received a frosty reception during the summit, which was chaired by Australian Prime Minister Tony Abbott, who vowed in October to "shirt-front" Putin over the downing last summer of Malaysia Airlines Flight MH17. Of the 298 civilians that perished in the tragedy, 38 were Australian.

At the airport, Putin was greeted by Australia's deputy defense minister, while Chinese leader Xi Jintao and German Chancellor Angela Merkel — who arrived next — were greeted by the higher-ranking Governor General Peter Cosgrove, the Moskovsky Komsomolets newspaper reported. The governor general serves as Queen Elizabeth II's representative in Australia.

Imagem

Cumprimentos
Avatar do Utilizador
mafets
Major
Major
 
Mensagens: 749
Registado: sexta dez 09, 2011 3:51 pm
 
Próximo

Voltar para Notícias

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante